Autónomos da Mercedes vão salvar os condutores (e sacrificar os peões)

As tecnologias de condução autónoma – aquelas que dispensam condutor – ainda levantam muitas dúvidas. Um dos principais pontos debatidos é o dilema moral e ético em que numa situação de previsão de acidente onde é possível salvar o condutor e atropelar pedestres, ou vice-versa, o automóvel tem que tomar uma decisão. Qual é a decisão correta?

O dilema moral de ter que decidir quem matar (ou deixar morrer) em caso de acidente é uma questão que tem vindo a ser abordada relativamente aos automóveis autónomos. Um estudo recente do MIT mostra que nem sequer as pessoas conseguem responder.

Enquanto muitas empresas e profissionais tentam chegar a um consenso sobre qual deve ser o padrão adoptado pela indústria, a Mercedez-Bens já tomou o partido de um dos lados: o do condutor.

A construtora afirma que os seus automóveis serão programados para salvar o condutor e os ocupantes da viatura, mesmo que isso signifique sacrificar quem está do lado de fora.

Essa escolha é feita na altura de programar os algoritmos do automóvel sem condutor e, apesar de parecer algo insensível, mostra-nos que a forma como os automóveis e, por extensão, seus engenheiros pensam é diferente do que a maioria das pessoas imagina.

“Se você pode salvar ao menos uma pessoa, salve-a. Salve a que está no automóvel“, simplificou Christoph von Hugo, director de segurança dos automóveis autónomos da Mercedes.

“Se a nossa única certeza é que uma morte pode ser evitada, então essa é a sua prioridade”, diz von Hugo.

O debate é todo ele bastante confuso – e o dilema moral aprofunda-se ainda mais quando consideramos que os automóveis autónomos podem salvar milhões de vidas, que teriam sido tiradas por condutores humanos descuidados (e/ou bêbados).

Para o executivo, este é apenas mais um ponto a favor da decisão, uma vez que os problemas éticos podem ser compensados pelo facto de que os automóveis são melhores condutores do que a maioria da população comum.

Von Hugo diz ainda que, mesmo que o automóvel opttasse por sacrificar os seus ocupantes, isso não garantiria que as pessoas do lado de fora do automóvel fossem afetadas.

“Essa questão moral sobre quem salvar: 99% do nosso trabalho de engenharia é evitar que situações como essa aconteçam”, completou Hugo.

De qualquer forma, quando no futuro vir um automóvel autónomo da Mercedes a aproximar-se de si, a melhor decisão é mesmo sair da frente.

ZAP / Canaltech

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Ainda falta muito mas mesmo muito para ver estas tecnologias nas ruas. Além de ser completamente inseguro, vai pôr muita gente em perigo e depois também temos os hackers que podem adulterar o software do carro para fazer algum tipo de maldade. A meu ver se uma estrada estivesse inundada, um carro desses ia por água dentro, a não ser que se transforme num submarino do portas. lol

  2. Tomaram essa decisão porque se fosse para matar os ocupantes do veiculo, niguem iria comprar um…qual era a logica de comprar um carro que supostamente em caso de acidente grave poderia matar o dono do automovel e os ocupantes??

    – a Mercedes é tudo menos estupida, estupidos sao aqueles que compram Mercedes.

  3. Mais estupido é alguém acreditar que os carros vão matar pessoas. Vai levar anos e inumeros testes por parte das entidades oficiais para aprovar a condução autonóma, como podem acreditar que a Mercedes já decidiu isto assim. É ridiculo.

RESPONDER

Harry Potter ganha novo (e estranho) capítulo

Harry Potter e o retrato daquilo que parecia ser um grande monte de cinzas é o título do mais recente pedaço da história protagonizada pelo famoso feiticeiro. Mas não foi J.K. Rowling que o escreveu. Os autores …

Rússia pode cortar a Internet mundial, avisa General britânico

É uma nova ameaça à "nossa forma de vida" e à segurança e economia mundiais. O alerta é do chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas do Reino Unido, Stuart Peach, que teme que a Rússia …

Tribunal mantém pena de 30 anos para mulher que alega ter sofrido aborto espontâneo

Um tribunal de El Salvador confirmou a sentença de 30 anos de prisão a uma mulher acusada de homicídio agravado devido à morte do seu recém-nascido. Teodora Vásquez garante que se tratou de um aborto …

WikiLeaks é agora um meio de comunicação social

Um tribunal britânico considerou, em sentença, que o portal de divulgação de informação WikiLeaks é, agora, uma "organização de meios de comunicação". Um tribunal britânico, que avalia casos sobre liberdade de informação, classificou o WikiLeaks como …

Arquiteto Manuel Aires Mateus vence Prémio Pessoa 2017

Esta sexta-feira, o arquiteto Manuel Aires Mateus foi distinguido com o Prémio Pessoa, uma das mais importantes distinções em Portugal. O arquiteto Manuel Aires Mateus é o vencedor do Prémio Pessoa, anunciado esta sexta-feira pelo presidente …

Investigação australiana recomenda fim do celibato na Igreja Católica

Esta sexta-feira, uma investigação australiana sobre abuso sexual de crianças recomendou à Igreja Católica que levante a exigência de celibato ao clero. A Comissão Real da Austrália, que corresponde à procuradoria-geral da república, divulgou esta sexta-feira …

Carrilho absolvido do crime de violência doméstica por falta de provas

O ex-ministro da Cultura Manuel Maria Carrilho foi absolvido do crime de violência doméstica contra a ex-mulher Bárbara Guimarães. A juíza do processo considera que não há provas suficientes para uma condenação. Manuel Maria Carrilho era …

Ex-dirigente da Cerci da Guarda usa instituição para faturar

O ex-vice-presidente da Cercig, a cooperativa de solidariedade social da Guarda com estatuto de utilidade pública, foi acusado de crime de participação económica em negócio, punível com 5 anos de prisão. De acordo com o Ministério …

Pensões, subsídios e abono de família aumentam já em Janeiro

As prestações sociais pagas pela Segurança Social vão subir já a partir de Janeiro de 2018, fruto do aumento previsto de 1,8% para o chamado Indexante dos Apoios Sociais (IAS). O IAS é o referencial usado …

Lince-ibérico esteve à venda (com urgência) no OLX

Um anúncio no OLX vendia "urgentemente" um lince-ibérico pelo valor negociável de 1500 euros. O Ministério Público já está a investigar o caso. O Ministério Público está a investigar uma possível venda online de um lince-ibérico, …