Australiana ligou ao 911 a pedir ajuda mas acabou morta por um polícia

(dr) Facebook

Justine Damond com o noivo

Uma australiana de 40 anos foi morta, no sábado passado, no Minnesota, nos EUA, na sequência de um tiro disparado por um agente da polícia, depois de ter ligado a reportar uma possível agressão sexual na vizinhança.

Segundo a BBC, o noivo de Justine Damond e a restante família estão “desesperados” para saber o que aconteceu ao certo no sábado passado. Don Damond afirma que ainda não receberam quase nenhuma informação por parte das autoridades.

O tiroteio aconteceu num bairro tranquilo em Minneapolis, no Minnesota, quando um dos agentes da polícia que respondia ao pedido de ajuda da australiana, que tinha ligado para o número de emergência a reportar uma alegada agressão sexual, atingiu-a com um tiro.

“Como sabem, foi Justine quem ligou para o 911 no sábado, a reportar o que pensava ser uma agressão sexual nas imediações. Infelizmente, tanto os seus familiares como eu, não fomos capazes de obter qualquer informação adicional por parte das autoridades sobre o que aconteceu depois de a polícia ter chegado”, afirmou, esta segunda-feira, numa conferência de imprensa à porta de casa.

De acordo com o Minneapolis Star-Tribune, a australiana estava de pijama quando se aproximou do condutor da viatura da polícia para tentar falar com os agentes. Foi então que o polícia que estava sentado no lugar do passageiro, identificado pela imprensa local como Mohamed Noor, disparou através da janela.

(dr)

O agente Mohamed Noor, 31 anos, é o autor do disparo que vitimou Justine Damond

De acordo com a BBC, as câmaras instaladas nas fardas dos agentes não estavam a funcionar naquele momento. As autoridades já anunciaram que há uma investigação em curso e que estão à procura de outros vídeos do incidente. Entretanto, o advogado do agente da polícia, Tom Plunkett, já confirmou que foi o seu cliente quem disparou a arma.

“Partilho das mesmas questões que outras pessoas têm sobre o facto de não termos as imagens das câmaras das fardas. Espero ter respostas a isso nos próximos dias”, afirmou a autarca Betsy Hodges, que diz estar “profundamente perturbada” com este caso.

Nos últimos anos, os EUA têm sido palco de várias mortes associadas à violência policial, sobretudo, de cidadãos afro-americanos, o que tem suscitado um grande debate no país.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Se fosse um policia branco a abater um civil negro era racismo, mas como foi um policia negro a abater um civil branco é uma morte na sequência de um tiro disparado por um agente da polícia…..

  2. Como o policia tem cara de parvo e ainda por cima é negro, está tudo bem .
    Se fosse ao contrario , já estava a pretalhada toda aos berros , que o policia branco racista tinha morto um deles .
    Até essa esganiçada da Catarina Martins essa esganiçada , ia nos protestos

RESPONDER

Este casaco foi desenhado para nos ajudar a dormir em qualquer lado

A britânica Vollebak lançou um casaco, inspirado nos astronautas, que facilita a ideia de poder dormir, literalmente, em qualquer lado. A pensar em todas aquelas pessoas que gostam de fazer uma sesta ou outra, independentemente do …

DJ Juice WRLD morre aos 21 anos

A estrela do hip-hop norte-americano Juice WRLD faleceu este domingo (8), depois de sofrer convulsões no Aeroporto de Midway, em Chicago, avança o TMZ. O rapper tinha feito 21 anos a 2 de dezembro. De acordo …

"A Favorita" arrebata prémios do cinema europeu

O filme "A Favorita", do realizador grego Yorgos Lanthimos, arrecadou oito prémios da Academia de Cinema Europeu, numa cerimónia realizada em Berlim. "A Favorita" conquistou, entre outros, os prémios de Melhor Filme Europeu, Melhor Comédia, Realização …

Belenenses 1-1 Porto | "Dragão" escorrega e deixa fugir líder

O FC Porto não foi além de um empate na visita ao Jamor, ante o Belenenses. André Santos abriu as “hostilidades” e Alex Telles, na marcação de uma grande penalidade, fixou o resultado final. Com esta …

Caligrafia desleixada de Isabel I denuncia-a como a tradutora anónima de um livro romano

A rainha Isabel I de Inglaterra foi identificada como a tradutora anónima do livro "Anais" de Tácito. As idiossincrasias da sua caligrafia acabaram por ser fundamentais para a descoberta. Na análise a uma tradução de século …

Hashtags políticas como #MeToo tornam as pessoas menos propensas a acreditar em notícias

Tendem a passarem despercebidas, mas as hashtags são mais importantes do que julgamos. A questão que se impõe é: serão benéficas para a saúde democrática da Internet? Uma hashtag (#) é uma marca funcional, amplamente usada …

Sporting 1-0 Moreirense | "Leão" resolve à cabeçada

O Sporting regressou às vitórias na Liga NOS, embora não sem sentir algumas dificuldades, em especial no ataque. Os "leões" bateram o Moreirense por 1-0, numa partida em que remataram muito (28, máximo na Liga até …

Orçamento do Estado. "Sentido de voto do BE está completamente em aberto"

A coordenadora do BE afirmou, este domingo, que o sentido de voto do partido sobre o Orçamento do Estado para 2020 está "completamente em aberto", desejando que o Governo socialista atenda às reivindicações bloquistas. "Fizemos uma …

João Cotrim Figueiredo eleito presidente da Iniciativa Liberal com 96% dos votos

João Cotrim Figueiredo foi eleito, este domingo, presidente da Comissão Executiva da Iniciativa Liberal, uma candidatura única que recolheu 96% dos votos na III Convenção Nacional do partido. A III Convenção Nacional do partido decorre hoje …

Inteligência artificial decifra manuscrito que pode mudar história da Austrália

A Terra Australis Incognita, hoje conhecida como Austrália, foi descrita por um jesuíta espanhol quase cem anos antes da descoberta em 1770 pelo marinheiro britânico James Cook, segundo um manuscrito decifrado através de inteligência artificial. A …