Austero, mas nem tanto. Novo governo já tem ministros

José Sena Goulão / Lusa

Paulo Portas, Pedro Passos Coelho, Maria Luís Albuquerque

Paulo Portas, Pedro Passos Coelho, Maria Luís Albuquerque

O Presidente da República deu hoje o seu acordo à proposta de constituição do XX Governo Constitucional apresentada pelo primeiro-ministro indigitado. Novo Executivo de Passos Coelho toma posse na sexta-feira, 30 de Outubro, pelas 12 horas.

“O Presidente da República recebeu hoje, em audiência, o Primeiro-Ministro indigitado, Dr. Pedro Passos Coelho, tendo dado o seu acordo à proposta de constituição do XX Governo Constitucional”, lê-se na nota da Presidência da República.

Sete novos ministros e dois novos ministérios

O novo governo de Passos Coelho tem sete novos ministros e dois novos ministérios, a Cultura e a Modernização Administrativa.

Ora confirme os nomes do novo Executivo:

Primeiro-ministro: Pedro Passos Coelho

Vice-Primeiro-Ministro: Paulo Portas

Ministra de Estado e das Finanças: Maria Luís Albuquerque

Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiro: Rui Machete

Ministro da Defesa Nacional: José Pedro Correia de Aguiar-Branco

Ministro da Presidência e do Desenvolvimento Regional: Luís Marques Guedes

Ministro da Administração Interna: João Calvão da Silva

Ministro da Justiça: Fernando Negrão

Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia: Jorge Moreira da Silva

Ministra da Agricultura e do Mar: Assunção Cristas

Ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social: Pedro Mota Soares

Ministro da Economia: Luís Miguel Morais Leitão

Ministro da Saúde: Fernando Leal da Costa

Ministra da Educação e Ciência: Margarida Mano

Ministro da Modernização Administrativa: Rui Pedro Costa Melo Medeiros

Ministra da Cultura, Igualdade e Cidadania: Maria Teresa da Silva Morais

Ministro dos Assuntos Parlamentares: Carlos Henrique da Costa Neves

Austero, mas nem tanto

Agora só falta ficar a conhecer o novo programa de governo que deverá ser “menos austero que o eleitoral”, conforme apurou o Diário de Notícias.

Este jornal falou com fontes não identificadas ligadas ao PSD para concluir que o novo programa da Coligação deverá incluir “o fim do plafonamento, uma redução mais rápida da sobretaxa (de três anos para baixo) e também uma reposição mais rápida dos cortes dos funcionários públicos”.

Isto é o mesmo que dizer que haverá um “alívio mais rápido da austeridade”, nota o DN, segundo o qual o programa do governo deverá integrar não apenas “elementos do programa do PS” mas também “algumas medidas dos programas de PCP e Bloco de Esquerda”.

Uma forma de obter pontes para uma conciliação no Parlamento, mas é certo que a Coligação não deverá deixar “cair questões como a poupança anual de 600 milhões de euros na Segurança Social ou o cumprimento do défice exigido por Bruxelas”, nota ainda o Diário de Notícias.

Entretanto, a Esquerda continua em negociações, até perante a expectativa das notícias que indicam que Cavaco Silva deverá dar posse a António Costa.

ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Não se esqueçam da célebre frase atribuída ao “PAPA DOC” português “EM POLÍTICA FEIO, FEIO, É PERDER” e que depois de José Seguro tem seguidores embora lacaios do sorumbático PCP e das tias extremistas de aviário.

RESPONDER

União Europeia anuncia 540 milhões para investir no "Nosso Oceano"

A União Europeia vai anunciar esta quarta-feira compromissos no valor de 540 milhões de euros para manter os oceanos limpos, assim como um mapa para acompanhar o que se faz nesse sentido, na abertura da …

Escócia e Gales querem eleições se houver adiamento do Brexit

Os chefes dos governos da Escócia e de Gales defenderam hoje eleições antecipadas no Reino Unido no caso de uma extensão do prazo de saída do país da União Europeia. “Quero que se realizem eleições gerais. …

Governo grego apresenta legislação mais restritiva do direito de asilo

O Governo grego enviou na terça-feira ao parlamento uma proposta de lei que endurece os procedimentos para concessão de asilo, reforça os poderes de detenção e acelera as deportações, noticiou a imprensa. A proposta, de 250 …

Libertadores. Jesus veta acesso de funcionários do Flamengo ao derradeiro treino

Escreve a imprensa brasileira que Jorge Jesus vetou o acesso de funcionários do Flamengo ao derradeiro treino que antecede o jogo com o Grémio para a Libertadores, que vai decidir um dos finalistas da competição. …

Caso do bebé sem rosto. Médico suspenso não viu que menina tinha duas vaginas, um rim e espinha bífida

O Conselho Disciplinar do Sul da Ordem dos Médicos suspendeu preventivamente o obstetra envolvido no caso do bebé que nasceu, em Setúbal, com malformações graves. Entretanto, surgem novos dados sobre suspeitas atribuídas ao médico noutros …

Rede de imigração ilegal no SEF. Denúncias de corrupção eram antigas, mas ficaram na gaveta

A inspectora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que foi detida nesta semana, por pertencer alegadamente a uma rede de imigração ilegal, já tinha sido identificada num inquérito interno desta entidade, devido às mesmas …

Bancos querem passar a cobrar por grandes depósitos. Particulares escapam

BCP, Novo Banco e Caixa Geral de Depósitos defendem que é preciso cobrar aos grandes clientes por depósitos de grande dimensão. Particulares e pequenas e médias empresas escapariam desta medida. A ideia foi lançada pelo …

Filho de Bolsonaro já não vai ser embaixador em Washington

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do Presidente do Brasil, anunciou na terça-feira, na Câmara dos Deputados, que desistiu da sua indicação para embaixador do país em Washington, nos Estados Unidos (EUA). Na véspera, Jair Bolsonaro, que …

OE2020. Catarina Martins critica chantagem da Comissão Europeia a cada ano

A coordenadora do Bloco de Esquerda criticou esta terça-feira a chantagem da Comissão Europeia em relação a Portugal repetida a cada legislatura e a cada ano, reiterando a disponibilidade "para negociar um Orçamento do Estado …

Maior parte das escolas não cumprem lei de 2009 sobre a educação sexual

Grande parte das escolas não está a cumprir a lei de 2009 que define como deve ser dada a educação sexual no ensino obrigatório, do 1.º ao 12.º ano de escolaridade. A conclusão surge num relatório …