Atraso com vacina da Johnson não altera metas do plano de vacinação

Justin Lane / EPA

O anúncio desta terça-feira do atraso da distribuição da vacina da Johnson & Johnson na Europa não vai afetar o plano de vacinação em Portugal, garantiu a task force.

Mais um contratempo para o processo de vacinação na União Europeia (UE). Esta terça-feira, a Johnson & Johnson anunciou que decidiu “atrasar a distribuição” da sua vacina na Europa, depois de as autoridades norte-americanas terem recomendado “uma pausa” no seu uso nos Estados Unidos após casos de coágulos.

Contactada pelo Diário de Notícias, a task force responsável pelo plano de vacinação contra a covid-19 em Portugal afirmou que esta situação não vai afetar as metas definidas, que agora vai começar a assentar no critério da idade por ordem decrescente.

“O Plano de Vacinação é constantemente adaptado ao fornecimento de vacinas, mas mantemos a meta inicial de ter 70% da população vacinada até ao final de verão”, afirmou fonte da task force ao jornal.

Esta terça-feira, na reunião com os especialistas no Infarmed, o coordenador da task force também falou nesse sentido, reafirmando a meta de proteção de 70% da população para meados do verão.

Atingiremos 70% da população, que equivale a termos todas as pessoas acima dos 30 anos vacinadas, entre julho e agosto, com a primeira dose”, explicou o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo.

Com 1,9 milhões de vacinas disponíveis para administrar em abril, o coordenador assumiu também que o programa está “numa semana de transição” e que vai entrar em curso “uma nova estratégia”, com a alteração da tipologia da fase 2, “colapsando a fase 2 com a fase 3, uma vez que há disponibilidade de vacinas” e que o aspeto fundamental será a “fluidez” do ritmo de vacinação.

“A partir de agora, vamos fazer uma sequenciação etária pura, usando 90% das vacinas para isso e deixando 10% para outras doenças não relacionadas com a idade e que podem atingir populações muito mais jovens”, referiu Gouveia e Melo.

Esta terça-feira, na reunião na sede do Infarmed, em Lisboa, o coordenador anunciou ainda o objetivo de ter a população com mais de 60 anos de vacinada até ao início de junho.

“Quando vacinarmos toda a população acima dos 60 anos, na realidade, estaremos – segundo os dados dos óbitos – a proteger 96,4% das pessoas que faleceram em resultado desta pandemia. Vamos atingir este valor entre a última semana de maio e a primeira de junho”, disse.

Mais de 630 mil portugueses já têm a vacinação completa

De acordo com o relatório semanal da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a vacinação, 1.588.315 portugueses já foram vacinados com a primeira dose, 252.568 dos quais na última semana, o que representa 15% da população. Com a vacinação completa estão agora 632.242 pessoas (6%), 52.028 das quais receberam a segunda dose na última semana.

Por grupos etários, 90% dos idosos com mais de 80 anos (606.919 pessoas) já foram vacinados com a primeira dose e 51% (344.738) já têm a vacinação completa.

O segundo grupo mais vacinado é o das pessoas entre os 65 e os 79 anos, com 27% (436.576) já com a primeira dose, percentagem que baixa para apenas 3% no que se refere à toma das duas doses (56.003).

Segundo a DGS, 12% das pessoas da faixa etária entre 50 e os 64 anos (267.454) também já receberam a primeira dose e 4% dos portugueses deste escalão etário (83.574) receberam as duas tomas previstas na vacinação.

Por regiões, os dados da DGS indicam que o Norte continua a liderar o número de vacinas administradas, com um total de 722.267, seguindo-se Lisboa e Vale do Tejo (711.939), o Centro (464.527), o Alentejo (141.935), o Algarve (82.073), a Madeira (60.014) e os Açores (35.243).

No que se refere à cobertura vacinal, 10% da população do Alentejo já tem a vacinação completa, seguindo-se o Centro (9%), a Madeira (7%) e o Norte, Lisboa e Vale do Tejo e Algarve e os Açores, todas com 5%.

Desde o início da vacinação, em 27 de dezembro de 2020, Portugal já recebeu um total de 2.684.460 vacinas, tendo distribuído pelos postos de vacinação do país 2.360.167 doses.

Para a segunda fase do plano de vacinação, Portugal deve receber neste segundo trimestre perto de nove milhões de vacinas, distribuídas por 4.137.503 doses da Pfizer, 794.968 doses da Moderna, 1.600.000 doses da AstraZeneca, 1.248.828 doses da Janssen, 733.333 doses CureVac e 349.662 doses da Novavax.

Bombeiros com a primeira dose até ao final da semana

Todos os bombeiros vão ficar vacinados com a primeira dose da vacina até ao final desta semana, anunciou no Parlamento, esta terça-feira, o ministro da Administração Interna.

“Os bombeiros concluíram esta semana integralmente o processo de vacinação em primeira dose, isso permitirá estarem prontos não só para a resposta pré-hospitalar, que nunca deixaram de assegurar, mas também para o aproximar da época de maior número de incêndios rurais”, disse Eduardo Cabrita.

O ministro avançou que a taxa de vacinação na Polícia de Segurança Pública (PSP) e na Guarda Nacional Republicana (GNR) é “superior a 50%”.

ECDC diz ser “concretizável” ter 70% dos adultos europeus vacinados no verão

“É claro que [as metas estipuladas pela Comissão Europeia] são realizáveis, mas requerem um grande esforço de todos e faremos o nosso melhor para ajudar”, disse em entrevista à agência Lusa o responsável pela unidade de Emergência de Saúde Pública do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), Piotr Kramarz.

Questionado sobre o objetivo de vacinar 70% dos adultos da UE até final do verão ou o de atingir a imunidade de grupo em julho – conjugando a vacinação com a recuperação e consequente imunização à doença –, o responsável admitiu que “existem muitos obstáculos que podem interferir” com estas metas.

“Mas faremos o nosso melhor para chegar tão perto ou exceder este objetivo”, reforçou o também chefe-adjunto do programa de doenças do ECDC.

Dados do ECDC revelam que, até ao momento, foram administradas pelos países europeus quase 87 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 de um total de mais de 110 milhões de doses que chegaram aos Estados-membros da UE.

A ferramenta ‘online’ do ECDC para rastrear a vacinação da UE, que tem por base as notificações dos Estados-membros, indica que, em termos percentuais, só 6,9% da população adulta da UE já está totalmente inoculada (com as duas doses), enquanto 16,8% recebeu a primeira dose da vacina, ainda longe da meta dos 70% estipulada pela Comissão Europeia.

Bruxelas esperava ter chegado a 31 de março com 80% da população com mais de 80 anos vacinada, bem como com 80% dos profissionais de saúde, mas em ambos os casos as metas falharam, havendo agora foco nos objetivos estipulados para o verão.

“Devo dizer que cada vez mais países estão a entrar na fase de vacinação em massa e há cada vez mais doses de vacinas a chegar e mais vacinas a serem aprovadas, pelo que esperamos realmente que a situação melhore e que as taxas de vacinação aumentem mais rapidamente do que antes”, afirmou Piotr Kramarz.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Pois não. Em Portugal só lá para 2049 é que estará vacinada cerca de 90% da população!! Sim, 90%. É que nunca estará 100%!!

RESPONDER

Marinha dos EUA está a desenvolver drones para matar ovos em ninhos de pássaros selvagens

A Marinha norte-americana e a empresa Hitron Technologies uniram esforços para desenvolver um drone autónomo projetado especificamente para procurar e destruir o maior inimigo da Marinha: os pássaros. Os drones, que estão já a ser testados …

Cientistas criam hologramas que se movem pelo ar

Uma equipa de cientistas da Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos, conseguiu desenvolver um holograma que projeta imagens em movimento. Se é fã de Star Treck, ficará impressionado com a mais recente inovação. Um grupo de …

Gangue detido por falsificar a especiaria mais cara do mundo

As autoridades espanholas detiveram um gangue que fazia milhões de euros por ano a falsificar a especiaria mais cara do mundo: o açafrão. Os 17 membros da quadrilha foram detidos na região de Castela-Mancha. Os criminosos …

Santuário medieval recebe escultura em pedra que usa máscara contra a covid-19

Uma catedral histórica do Reino Unido renovou um santuário do século XIV, acrescentando um detalhe que coloca em evidência o momento pandémico que o mundo vive. Agora, a nova escultura está a usar uma máscara …

Aos 10 anos, Adewumi chegou à elite mundial do xadrez (e fugiu ao Boko Haram)

Tanitoluwa Adewumi foi perseguido pelo Boko Haram, fugiu da Nigéria e foi sem-abrigo nos Estados Unidos. Agora, com apenas 10 anos, chegou à elite mundial do xadrez. Grande Mestre é um dos títulos vitalícios concedidos pela …

Hegemonia económica da China cada vez mais longe. Queda demográfica coloca Pequim sob pressão

O objetivo do país é tornar-se na maior potência económica do mundo nos próximos anos, mas a corrida pela hegemonia - disputada com os EUA - pode não ser uma meta fácil de alcançar. O …

Miss Universo 2021. Concorrente da Singapura usa roupa com o slogan "Stop Asian Hate"

Bernadette Belle Ong, uma concorrente do Miss Universo 2021, vestiu uma roupa com as cores de Singapura que continha as palavras Stop Asian Hate ("parem com o ódio contra os asiáticos"). Bernadette Belle Ong aproveitou o …

A Índia está a tornar quase impossível a vacinação dos sem-abrigo

A Índia está a dificultar o processo de vacinação dos sem-abrigo, uma vez que o programa requer um número de telemóvel e uma morada residencial. Muitas pessoas não têm nem um, nem outro.  Na Índia, quase …

Violência contra as mulheres é "uma pandemia", alerta ONU

Uma década após a criação da Convenção de Istambul, o marco dos tratados de direitos humanos para acabar com a violência de género, as mulheres enfrentam um ataque global aos seus direitos e segurança, alertaram …

Já se sabe qual a ocasião mais perdida do ano devido à pandemia (e há uma campanha para compensar)

Tomar um café com um amigo ou um familiar é o momento mais perdido do último ano devido à pandemia de covid-19. Nos últimos 12 meses, e em todas as cidades europeias, estima-se ter havido …