Atraso em concurso custa meio milhão por mês em helicópteros

Tiago Petinga / Lusa

Termina este domingo o contrato de aluguer dos 3 helicópteros que estão ao serviço do INEM. O atraso no concurso para os substituir, que foi aprovado em abril mas só foi lançado em novembro, vai custar quase meio milhão de euros por mês em ajuste directo.

O Instituto Nacional de Emergência Médica teve de recorrer a contratos por ajuste directo, no valor de 487 mil euros por mês, para alugar a partir de 1 de janeiro os 4 helicópteros de que necessita para resposta a emergências.

Segundo o jornal Público, o concurso para substituição do contrato actual de aluguer de helicópteros com a Babcock, que termina este domingo, foi aprovado em abril mas só foi lançado em Novembro.

O atraso no lançamento do concurso obriga agora o INEM a contratar imediatamente, por ajuste directo, helicópteros que possam estar disponíveis para resposta médica de emergência a partir de 1 de Janeiro – uma solução de recurso que, diz o Público, vai ter um custo para o Estado de 487 mil euros mensais.

O INEM tem 3 helicópteros contratados à Babcock, antiga Inaer, mas o actual contrato, em vigor desde 2013, termina a 31 de Dezembro. Na melhor das hipóteses, o concurso internacional, lançado a 3 de novembro, deverá estar concluído em Março.

O INEM teve que recorrer a contratos por ajuste directo com a mesma empresa, para que esta assegure “uma espécie de prolongamento do contrato” enquanto decorre a tramitação do concurso público.

Segundo uma fonte do INEM, citada pelo jornal, a demora deveu-se ao facto de este ser “um procedimento novo, diferente dos que o INEM estava habituado a fazer“, uma vez que juntamente com a contratação dos aparelhos, o concurso implica ainda desta vez a contratação de médicos e enfermeiros no mesmo pacote.

O concurso, que responsáveis do sector da saúde ouvidos o mês passado pelo Sexta às 9, consideram uma “privatização da ajuda médica de emergência“, coloca pela primeira vez no caderno de encargos não apenas o aluguer dos aparelhos, mas também a subcontratação dos médicos e enfermeiros pela empresa contratada.

“Nós estamos completamente contra a comercialização de enfermeiros e médicos como se fossem helicópteros, carros, paredes”, disse na altura ao programa da RTP a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco.

O concurso poderá render à empresa vencedora 45 milhões de euros em 5 anos, mas até as empresas em teoria interessadas em concorrer olham para o caderno de encargos e dizem que dificilmente irão a jogo, queixando-se de que os moldes do concurso terão sido “feitos à medida”.

Apenas uma empresa parece estar em condições de concorrer: a Babcock, actual fornecedora do serviço. Precisamente a empresa que, realça o Sexta às 9, há dois anos ofereceu ao actual presidente do INEM, Luís Meira, um curso de formação em Alicante.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Depois andam por ai umas vozes a dizer que enquanto o governo estiver refem da esquerda o pais tem dificuldade em avançar…..o pais nao avança mais porque ainda se protegem interesses privados em vez de se pensar em termos de boa gestao de recursos financeiros enfim ja estou é um pouco de idade pra frente senao ia morar para um pais onde nao se protegessem tantos interesses privados

RESPONDER

Bebé encontrado no lixo já está com uma família de acolhimento

O bebé encontrado num ecoponto, no início do mês, e que esteve até quinta-feira hospitalizado, já está com uma família de acolhimento, informou a Santa da Misericórdia de Lisboa esta sexta-feira. A instituição refere numa nota …

Fisco vai controlar declarações de IRS de beneficiários do programa "Regressar"

A Autoridade Tributária e Aduaneira vai desenvolver mecanismos para verificar se os contribuintes abrangidos pelo regime fiscal do programa "Regressar" reúnem as condições exigidas, prevendo-se que parte desse controlo ocorra com a entrega da declaração …

Greta Thunberg vai de Lisboa a Madrid num carro elétrico emprestado por Espanha

A Junta da Extremadura, região espanhola, disponibilizou um carro elétrico à jovem ativista sueca Greta Thunberg para que possa viajar de Lisboa para Madrid para assistir à Cimeira do Clima respeitando o meio ambiente, adiantou …

Enfermeiros garantem voltar à luta com os 200 mil que sobraram do crowdfunding

Os enfermeiros, que no ano passado iniciaram o "Movimento Greve Cirúrgica", pretendem voltar às ações de protestos com os cerca de 200 mil euros que restaram da campanha de crowdfunding. A intenção é revelada por …

OCDE: Nova crise pode tirar metade do rendimento às famílias portuguesas

Uma nova crise económica e financeira a nível global pode ter efeitos dramáticos para as famílias portuguesas, levando à perda de metade dos seus rendimentos. Esta é a previsão da Organização para a Cooperação e …

O cofre da rica mãe, heranças às dúzias e a vida "sem luxos". O que Sócrates disse a Ivo Rosa

Foram cerca de 20 horas de interrogatório no âmbito da Operação Marquês, em que José Sócrates manteve, perante o juiz Ivo Rosa, a versão de que as avultadas quantias de dinheiro que gastou nos últimos …

Associados podem ser chamados a resolver "buraco" do Montepio

Os cerca de 630 mil associados e pensionistas da Associação Mutualista Montepio Geral correm o risco de virem a ser chamados para resolver as perdas da instituição financeira, escreve o jornal Público. De acordo com o …

Bolívia divulga vídeo que sugere que Morales incitou bloqueios à entrada de alimentos

Arturo Murillo, ministro do Governo da Bolívia, divulgou na manhã de quarta-feira um vídeo que sugere que o antigo presidente do país, Evo Morales, incitou os bloqueios à entrada de alimentos que fragiliza o país. Os …

Christine Lagarde foi conselheira de duas empresas sediadas em paraísos fiscais

Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu (BCE) desde outubro, foi conselheira de duas filiais da empresa de advocacia Baker & McKenzie (BM) entre 2003 e 2005, ambas sediadas em países considerados à data paraísos …

Provas contra Trump "são claras". "Ele usou o cargo para fins pessoais", diz Nancy Pelosi

A presidente da Câmara dos Representantes e líder da maioria democrata na câmara norte-americana, Nancy Pelosi, declarou na quinta-feira que considera já haver provas suficientes para afirmar que o Presidente deve ser destituído. Contudo, segundo avançou …