Ator português José Pimentão entra na série “1899” da Netflix

Instagram

José Pimentão

O ator português José Pimentão integra o elenco da série de ficção “1899”, de Jantje Friese e Baran bo Odar, os mesmos criadores da série “Dark”, da produtora Netflix, foi hoje anunciado.

A plataforma de streaming divulgou hoje a primeira imagem da série, com o elenco, do qual faz parte o ator português José Pimentão, que faz a estreia internacional, numa produção estrangeira que está em rodagem na Alemanha.

Segundo a publicação Hollywood Reporter, “1899” é uma série de ficção, situada na viragem para o século XX, e que acompanha um grupo de imigrantes da Europa que se junta numa viagem de navio, rodeada de mistério, rumo a Nova Iorque.

Com oito episódios e atualmente em produção nos estúdios Babelsberg, perto de Berlim, a série é apresentada como um drama de mistério no qual os atores irão falar na língua nativa.

Além de José Pimentão, o elenco revelado inclui mais de uma dezena de atores de várias nacionalidades, entre os quais o alemão Andreas Pietschmann (um dos protagonistas de “Dark”), a inglesa Emily Beecham, o dinamarquês Lucas Lynggaard Tonnesen, o franco-camaronês Yann Gael e o espanhol Miguel Bernardeau.

“1899” é a nova produção que junta o realizador suíço Baran bo Odar ao argumentista e produtor alemão Jantje Friese, depois de terem assinado juntos a série de ficção alemão, de mistério e sobrenatural, “Dark”, desdobrada em três temporadas, entre 2017 e 2020, para a Netflix.

José Pimentão, músico e ator, passou pela Escola de Atores e trabalha em representação há menos de uma década em teatro, cinema e televisão.

Em teatro, José Pimentão entrou, por exemplo, em “Cimbelino”, encenado em 2016 por António Pires, “Tio João”, encenado por João Garcia Miguel em 2018, e “Um número”, de André Murraças em 2019.

Em ficção televisiva, participou em “Filha da lei”, “Teorias da conspiração” e “Solteira e boa rapariga”, todas para a RTP, e “Valor da vida”, para a TVI.

No cinema, José Pimentão trabalhou, entre outros, com Bernardo Lopes e Vicente Alves do Ó, nomeadamente em “Amadeo”, ainda inédito em sala.

Outros atores portugueses já marcaram presença em produções de ficção anteriormente produzidas ou distribuídas pela Netflix, como Albano Jerónimo e Miguel Amorim na série “The One”, Alba Baptista e Joaquim de Almeida na série “Warrior Nun”, Pêpê Rapazote na série “Narcos”, Nuno Lopes e Rafael Morais em “White Lines”, Diogo Morgado no filme brasileiro “O matador”, e Lídia Franco no filme “6 Underground”, de Michael Bay.

O ator português Dinarte de Freitas teve uma breve participação na abertura de um episódio da terceira temporada da série “Stranger Things”, produzida pela Netflix.

Este ano deverá estrear-se a primeira série portuguesa produzida para aquela plataforma de ‘streaming’, intitulada “Glória”, com realização de Tiago Guedes, ainda sem data confirmada de exibição.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Marinha dos EUA está a desenvolver drones para matar ovos em ninhos de pássaros selvagens

A Marinha norte-americana e a empresa Hitron Technologies uniram esforços para desenvolver um drone autónomo projetado especificamente para procurar e destruir o maior inimigo da Marinha: os pássaros. Os drones, que estão já a ser testados …

Cientistas criam hologramas que se movem pelo ar

Uma equipa de cientistas da Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos, conseguiu desenvolver um holograma que projeta imagens em movimento. Se é fã de Star Treck, ficará impressionado com a mais recente inovação. Um grupo de …

Gangue detido por falsificar a especiaria mais cara do mundo

As autoridades espanholas detiveram um gangue que fazia milhões de euros por ano a falsificar a especiaria mais cara do mundo: o açafrão. Os 17 membros da quadrilha foram detidos na região de Castela-Mancha. Os criminosos …

Santuário medieval recebe escultura em pedra que usa máscara contra a covid-19

Uma catedral histórica do Reino Unido renovou um santuário do século XIV, acrescentando um detalhe que coloca em evidência o momento pandémico que o mundo vive. Agora, a nova escultura está a usar uma máscara …

Aos 10 anos, Adewumi chegou à elite mundial do xadrez (e fugiu ao Boko Haram)

Tanitoluwa Adewumi foi perseguido pelo Boko Haram, fugiu da Nigéria e foi sem-abrigo nos Estados Unidos. Agora, com apenas 10 anos, chegou à elite mundial do xadrez. Grande Mestre é um dos títulos vitalícios concedidos pela …

Hegemonia económica da China cada vez mais longe. Queda demográfica coloca Pequim sob pressão

O objetivo do país é tornar-se na maior potência económica do mundo nos próximos anos, mas a corrida pela hegemonia - disputada com os EUA - pode não ser uma meta fácil de alcançar. O …

Miss Universo 2021. Concorrente da Singapura usa roupa com o slogan "Stop Asian Hate"

Bernadette Belle Ong, uma concorrente do Miss Universo 2021, vestiu uma roupa com as cores de Singapura que continha as palavras Stop Asian Hate ("parem com o ódio contra os asiáticos"). Bernadette Belle Ong aproveitou o …

A Índia está a tornar quase impossível a vacinação dos sem-abrigo

A Índia está a dificultar o processo de vacinação dos sem-abrigo, uma vez que o programa requer um número de telemóvel e uma morada residencial. Muitas pessoas não têm nem um, nem outro.  Na Índia, quase …

Violência contra as mulheres é "uma pandemia", alerta ONU

Uma década após a criação da Convenção de Istambul, o marco dos tratados de direitos humanos para acabar com a violência de género, as mulheres enfrentam um ataque global aos seus direitos e segurança, alertaram …

Já se sabe qual a ocasião mais perdida do ano devido à pandemia (e há uma campanha para compensar)

Tomar um café com um amigo ou um familiar é o momento mais perdido do último ano devido à pandemia de covid-19. Nos últimos 12 meses, e em todas as cidades europeias, estima-se ter havido …