Ataques de Trump à imprensa são perigosos, diz editor do New York Times

Chris Ratcliffe / EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com a primeira-ministra do britânica, Theresa May

Donald Trump, e o editor do jornal The New York Times, A.G. Sulzberger, envolveram-se este domingo numa troca acesa de afirmações e desmentidos sobre os habituais ataques da Casa Branca contra a imprensa. O palco, tal como é habitual, foi a rede social Twitter.

O Presidente norte-americano começou por revelar neste domingo um encontro que manteve com o jornalista há alguns dias. “Tive um encontro muito bom e interessante na Casa Branca com A.G Sulzberger“, escreveu.

“Passámos muito tempo a falar da vasta quantidade de notícias falaciosas que se divulgam nos meios e sobre como os Meios Falaciosos se converteram naquilo que se tem chamado “inimigo do povo”. Triste!”, lamentou o presidente dos EUA.

Trump tem criticado publicamente e de forma recorrente os média que não lhe são muito favoráveis e, inclusivamente, tem utilizado com frequência as redes sociais para atacar jornalistas quando estes publicam notícias que não lhe agradem.

No entanto, com a mensagem deste domingo, o Presidente norte-americano parecia querer falar em nome do editor de um dos jornais mais críticos da sua administração e insinuar que Sulzberger estava de acordo com a sua opinião de que algumas empresas de comunicação divulgam histórias falsas com o único objetivo de o prejudicar.

A resposta do editor não se fez esperar e um par de horas depois emitiu um comunicado em que mostrava a sua versão desta reunião que, segundo revelou, ocorreu no passado dia 20 a pedido do Presidente.

“Disse ao Presidente diretamente que considerei que o seu discurso não é apenas um fator de divisão, mas que se está a tornar cada vez mais perigoso“, afirmou A.G. Sulzberger

Versões contraditórias sobre o encontro

Além disso, o editor desmentiu a afirmação de Trump de que foram outros que começaram a referir-se à imprensa como o “inimigo do povo”, recordando que foi ele quem criou a expressão no início do seu mandato.

E a saga continuou. Apesar de ter demorado mais do que o esperado, o dirigente norte-americano regressou à sua rede social favorita para responder a Sulzberger.

“Quando os meios – motivados por um insano Síndrome do Transtorno de Trump – revelam deliberações internas do nosso Governo certamente põem em perigo a vida de muitos, não só de jornalistas. Que antipatriótico!”, disse, numa série de mensagens que mostravam claramente a sua raiva por o jornalista lhe ter feito frente.

O mandatário recordou aos seus seguidores que o direito à liberdade de imprensa envolve a responsabilidade de “informar com exatidão” e, sem citar dados que apoiem esta afirmação, disse que “90% da cobertura” que é feita da sua administração “é negativa”.

Acrescentando: “Não permitirei que se venda o nosso grande país aos anti-Trump da moribunda indústria jornalística”, prometeu, antes de apontar os jornais The New York Times e The Washington Post como dois claros exemplos que não fazem mais do que o atacar, sem nunca ter em conta os seus êxitos.

A referência de Trump ao encontro com o jornalista surge no fim de uma semana em que a Casa Branca foi alvo de duras críticas pela sua decisão de rejeitar o acesso a uma conferência de imprensa de uma correspondente acreditada da televisão CNN que, momentos antes, tinha colocado uma série de perguntas incómodas a Trump na Sala Oval.

A Associação de Correspondentes da Casa Branca condenou esta decisão “com veemência” e mesmo a cadeia Fox News, principal baluarte das políticas de Trump, juntou-se às críticas e expressou a sua “solidariedade” para com a CNN.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Com os zoos fechados, tudo serve para entreter uma família de lontras. Até um simples galho de bambu

O confinamento serviu como um lembrete indesejado de que ficar preso dentro de casa sem muito o que fazer pode ser desgastante. O mesmo é verdade para os animais, por isso os jardins zoológicos tiveram …

Uma ilha, cinco géneros. Os Bugis têm palavras para as "cinco maneiras de estar no mundo"

Uma ilha, cinco géneros. O povo Bugis é um poderoso grupo étnico que se destaca pelo reconhecimento de cinco géneros distintos. Na Indonésia, a ilha Sulawesi é a casa de um povo que reconhece cinco …

O "aeroporto do amanhã" está abandonado no meio de um pântano dos Estados Unidos

Era para ser o "aeroporto do amanhã", um centro intercontinental para aviões supersónicos com seis pistas e conexões ferroviárias de alta velocidade para as cidades vizinhas. Hoje, é pouco mais do que uma pista no …

Facebook remove (acidentalmente) página oficial de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa

O Facebook apagou a página de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa. O município passou um mês a apelar à rede social para repor a página. "Recebemos uma mensagem no Facebook e também percebemos que …

NASA escolheu SpaceX de Elon Musk para a próxima missão tripulada à Lua

Elon Musk fecha contrato de 2,9 mil milhões de dólares para levar o Homem novamente à Lua. O contrato é a mais importante vitória da SpaceX e reforça a posição da empresa como parceira …

Benfica 1-2 Gil Vicente | Galo canta e silencia águia na Luz

STOP. O Gil Vicente visitou na tarde deste sábado o Benfica e saiu do palco da Luz com os três pontos na bagagem e a “cantar de galo”, ao vencer por 2-1, num duelo relativo …

"Longa vida à monarquia." Realeza britânica tende a viver mais três décadas do que a população geral

As diferenças na longevidade de alguns membros da família real em comparação com a população em geral são extremamente grandes, mas não incomuns. O príncipe Filipe, marido da rainha Isabel II e o consorte mais antigo …

Abominável (e falso) Homem das Neves. Líder russo usou Yeti para atrair turistas para a Sibéria

Um dos líderes regionais mais antigos de Vladimir Putin confessou ter encenado avistamentos falsos de Yetis numa tentativa de encorajar o turismo na Sibéria. Aman Tuleev, um dos líderes regionais de longa data do Presidente russo …

Irão já está a enriquecer urânio a 60%

O Irão avisou e já está a cumprir. Menos de uma semana depois de ter acusado Israel de um ataque contra a sua principal central nuclear, o país diz estar a enriquecer urânio com uma …

Salvini vai a julgamento em Itália por bloqueio de migrantes em navio

Matteo Salvini, líder do partido de extrema-direita italiano Liga, vai ser julgado por acusações de sequestro pela sua decisão de impedir o desembarque de 147 migrantes resgatados no Mediterrâneo pela Open Arms, em agosto de …