Atacante de Londres era britânico e foi investigado. Estado Islâmico reivindica

Andy Rain / EPA

Polícia britânico em vigilância a Whitehall após o atentado terrorista junto ao parlamento britânico, em Londres

Polícia britânico em vigilância a Whitehall após o atentado terrorista junto ao parlamento britânico, em Londres

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, revelou hoje que o autor do ataque de quarta-feira ao parlamento era de nacionalidade britânica e já tinha sido investigado pelos serviços secretos por ligações à violência extrema.

Atentado em Londres

Perante a Câmara dos Comuns, Theresa May assegurou por outro lado que as autoridades acreditam que o atacante agiu sozinho e não há razões para recear outros ataques.

Segundo a primeira-ministra britânica, o atacante, cuja identidade não foi nesta fase divulgada, é britânico, foi investigado e considerado uma figura sem relevância.

May considerou que o ataque é “um ataque contra todas as pessoas livres” e assegurou que o Reino Unido “não tem medo”.

Esta quarta-feira, o atacante atropelou várias pessoas na ponte de Westminster, embateu na grade do parlamento, abandonou a viatura e correu para o edifício, onde esfaqueou um agente da polícia antes de ser abatido pelas forças de segurança.

O atacante, o polícia esfaqueado e dois civis morreram, havendo ainda cerca de 40 pessoas feridas, entre as quais um jovem português.

Uma das vítimas mortais era casada com português

Uma das duas vítimas civis do ataque em Londres, Aysha Frade, professora de espanhol residente na capital londrina, ia buscar as filhas à escola quando foi atropelada pelo atacante na ponte de Westminster.

Filha de um cipriota e de uma espanhola que se conheceram no Reino Unido, Aysha Frade era casada com um português, João Frade, natural de Braga. O casal tem duas filhas, de 8 e 11 anos. De acordo com fonte da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, João Frade tem nacionalidade britânica.

Aysha Frade / Facebook

Aysha Frade

Professora num colégio da zona de Westminster, Aysha Frade ia buscar as filhas e estava a caminho de casa após o trabalho quando foi atropelada

Segundo uma fonte do ministério dos Negócios Estrangeiros espanhol, em Madrid, Aysha Frade, perdeu a nacionalidade espanhola há já “alguns anos”, mas a sua mãe e duas irmãs vivem no concelho de Betanzos, na Galiza.

Aysha, que era professora de espanhol no colégio DLD, em Londres, tinha passaporte britânico, pelo que não foi inicialmente identificada como uma vítima pelas autoridades espanholas.

Há 8 detidos relacionados com o ataque

A polícia britânica realizou esta madrugada uma operação em Birmingham e Londres relacionada com o ataque de Westminster, na sequência da qual foram detidas 8 pessoas.

Segundo o comandante da unidade antiterrorista da polícia londrina, Mark Rowley, as buscas decorreram em seis locais, envolveram centenas de agentes e resultaram em 8 detenções.

Mark Rowley adiantou ainda que até ao momento, não foram encontrados indícios que apontem para “novas ameaças terroristas”.

“Continuamos convencidos de que o atacante agiu sozinho esta quarta-feira, e que foi inspirado pelo terrorismo internacional“, sublinhou.

Segundo Rowley, a polícia está a concentrar a investigação na “motivação e preparação” do suspeito e de possíveis “associados”, estando a ser interrogadas centenas de testemunhas e analisadas imagens de câmaras de segurança.

Segundo o jornal The Guardian, o Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade do atentado, através de uma nota da agência noticiosa Amaq, habitualmente usada pela organização terrorista para difundir propaganda.

Presidente da Turquia condena atentado em Londres

Um dia depois de ter ameaçado que nenhum europeu andará em segurança, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, condenou hoje o ataque terrorista de Westminster, numa mensagem difundida através do Twitter, afirmando que o Reino Unido é um aliado na luta contra o terrorismo.

“Demonstramos solidariedade para com o Reino Unido, aliado e amigo contra o terrorismo: a maior ameaça contra a paz e a segurança global”, afirma Erdogan na mensagem divulgada hoje.

Na quarta-feira, horas antes do atentado de Londres, Erdogan dizia a um grupo de jornalistas em Ancara que os cidadãos europeus “não vão poder sair às ruas em paz” criticando o “comportamento da Europa” em relação aos membros do governo da Turquia impedidos de participar em comícios a favor da revisão constitucional turca.

Na mensagem difundida esta quinta-feira, o presidente turco afirma que a Turquia “partilha a dor do Reino Unido“, referindo-se ao atentado ocorrido em frente ao parlamento britânico.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Mais um memorial que vai ser mandado construir em Londres pelos políticos em memória das vítimas e se no entanto nada pensarem mudar em relação a certas religiões e raças daqui a algum tempo teremos a Europa plena desses monumentos.

  2. Chamem-lhe “britânico”… Isto do politicamente correcto já mete nojo. Mas se fosse um português diziam logo que era português. Os ingleses só têm medo é dos mouros.

RESPONDER

O gás escondido no halo da Via Láctea está a escaldar

O XMM-Newton da ESA descobriu que o gás escondido no halo da Via Láctea atinge temperaturas muito mais quentes do que se pensava anteriormente e que tem uma composição química diferente da prevista, desafiando a …

Meio pombo, meio drone. O PigeonBot mostra como é que os pássaros voam

O PigeonBot procura explorar a morfologia das asas de um pombo e mostrar como é que eles voam. Um melhor entendimento disto pode ter aplicações na aeronáutica. Há muitos anos que o dom dos animais de …

Incêndios na Austrália permitiram descobrir canal mais antigo do que as Pirâmides do Egipto

Depois de a vegetação ter sido devastada pelos incêndios em Victoria, na Austrália, investigadores descobriram que este sistema de canais é significativamente maior do que se pensava. Desde setembro do ano passado que a Austrália enfrenta uma …

Sírios estão a vender os seus bens pessoais para que os filhos possam comer

O coordenador do projeto Médicos Sem Fronteiras na Síria diz que muitas famílias estão a ser forçadas a vender os seus bens pessoais para que os filhos possam comer. Bombardeamentos aéreos na Síria são uma constante. …

Casa Branca prepara medidas para travar "turismo de parto"

A Casa Branca prepara-se para endurecer as medidas que permitem a emissão de vistos para mulheres estrangeiras que vão aos Estados Unidos dar à luz para que os seus filhos recebem automaticamente cidadania norte-americana. A …

Eletrões e quarks podem experimentar consciência, defende professor

O filósofo Philip Goff defende, num livro que publicou recentemente, uma teoria milenar que sustenta que todas as formas de matéria - incluindo os eletrões e até os quarks - podem experimentar consciência. Tal como observa …

Lego lança réplica da Estação Espacial Internacional

A Lego anunciou um novo conjunto para todos os entusiastas de exploração espacial. A Estação Espacial Internacional está a muitos quilómetros de distância da Terra mas, agora, quem quiser pode ter uma reprodução nas sua …

HBO anuncia sátira de animação sobre família real britânica

A plataforma de streaming HBO encomendou uma série de comédia do género de "Family Guy" em versão realeza, inspirada nos membros mais famosos da família real britânica.  De acordo com a AFP, a série vai chamar-se …

Salário mínimo sobe para 950 euros em Espanha

O Governo de Espanha anunciou, esta quarta-feira, um aumento do salário mínimo nacional para 950 euros. A ministra do Trabalho e da Economia Social, Yolanda Díaz, anunciou, esta quarta-feira, a subida do salário mínimo para os …

O Relógio do Juízo Final avança 20 segundos. Faltam 100 para o Apocalipse

O Boletim de Cientistas Atómicos anunciou, esta quinta-feira, que o Relógio do Julízo Final está mais próximo do apocalipse. Especialistas avançaram o relógio 20 segundos para alertar líderes e cidadãos de todo o mundo que …