Assessora inventou massacre para justificar medidas de Trump (e a internet não perdoa)

Depois de criar a famosa teoria dos “factos alternativos”, a assessora de Donald Trump, Kellyanne Conway, inventou um massacre que nunca existiu para explicar a política do novo presidente dos EUA contra a entrada de muçulmanos no país.

Após ter defendido Trump com o argumento dos “factos alternativos“, a propósito da quantidade de pessoas na tomada de posse do novo presidente norte-americano, Kellyanne Conway cometeu uma gaffe desastrosa na justificação da directiva que suspende o programa de acolhimento de refugiados.

A directiva de Trump impede a entrada nos EUA a cidadãos de sete países de maioria muçulmana – Irão, Iraque, Sudão, Síria, Somália, Iémene e Líbia.

Kellyanne Conway / Twitter

Donald Trump e a assessora Kellyanne Conway.

Donald Trump e Kellyanne Conway.

Durante uma entrevista à estação de televisão MSNBC, a conselheira de Trump comparou a actual política da Casa Branca com a de Barack Obama, notando que, em 2011, também o anterior presidente “impôs um veto de seis meses ao programa de refugiados iraquianos”.

Segundo Kellyanne Conway, o veto de Obama ocorreu depois de dois iraquianos terem vindo para o país, se terem radicalizado e terem sido os mentores do famigerado massacre de Bowling Green“.

“Nunca ninguém ouviu falar deste massacre porque nunca foi coberto pela imprensa”, diz a assessora de Donald Trump.

Ora a realidade é que o “massacre de Bowling Green” nunca aconteceu, sendo a versão “alternativa” da assessora de Trump sobre os factos que realmente tiveram lugar.

Em 2011, dois refugiados iraquianos, que estavam instalados em Bowling Green, no Kentuky, foram detidos depois de tentarem enviar armas, dinheiro e explosivos à rede terrorista Al Qaeda.

Estes dois homens, que ainda estão a cumprir penas de prisão, admitiram, na altura, ter usado explosivos contra forças americanas no Iraque, quando ainda viviam no seu país, mas não cometeram qualquer acto terrorista nos EUA.

Depois deste caso, Barack Obama determinou uma supervisão mais apertada à concessão de vistos a cidadãos provenientes do Iraque, mas não aplicou qualquer proibição.

Conway admite erro, mas não escapa ao gozo do Twitter

Depois da onda de críticas que caíram sobre si, Kellyanne Conway admitiu o erro e veio dizer, no Twitter, que pretendia falar em “terroristas de Bowling Green” e não em massacre.

A assessora de Trump também aproveitou para lançar farpas aos jornalistas, pela forma como a criticaram, acusando-os de não fazerem jornalismo e notando que “os erros honestos abundam”.

Nas redes sociais, a conselheira presidencial não foi poupada e se há quem fale em “massacre alternativo”, outros sublinham que os “bons americanos” devem perguntar-se onde é que estavam aquando do trágico atentado.

A filha de Hillary Clinton, a candidata presidencial derrotada por Trump, também veio criticar Kellyanne Conway. “Por favor, não invente factos”, pede Chelsea Clinton fazendo também referência à tentativa de ataque terrorista verificada no Museu do Louvre, em Paris.

E a Amnistia Internacional avisa a conselheira do presidente norte-americano que não pode “reescrever a história para fomentar o ódio”.

Mas Kellyanne Conway não se deixa ficar, e aconselha os que andam a brincar com a situação a informarem-se melhor sobre a ameaça terrorista.

SV, ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Tem mesmo cara de louca e parece mesmo que foi mascarada!!!
    Com bichos como esta tonta na administração americana, o mundo tem toda a razão para estar muito preocupado!!

  2. O Povo Americano escolheu o seu presidente.

    Os EUA não são propriedade do mundo, se China, Japão, Angola, Africa do Sul, Pakistão, India, tem as suas regras, porque o EUA não pode ter as suas?

    Todos os espaços designados pela raça branca tem de ser liberalizados e todos os outros protegidos?

    Se pais chineses não querem que os filhos se misturem com brancos é protecção cultural
    Se os mesmos pais são brancos é racismo.

    Porque não falam do que acontece noutras partes do mundo, o genocídio branco na africa do sul por ex

    Façam regras em vossas casas que é onde mais se precisa.

    • Porque os outros são os outros e os EUA são os EUA!!
      Não sei se consegues ver a diferença, mas, sem perceberes isso, não vais conseguir compreender o problema…
      Comparar os EUA com a China, Japão, Angola, Africa do Sul, Pakistão, India, etc, só mesmo para que não tem noção!…
      Que se saiba, nenhum desses países é exemplo de liberdade (alguns nem sequer são democracias)!…
      E, mais importante, nenhum desses é a maior economia e potência mundial (com bases militares um pouco por todo o mundo)…
      Percebido?

    • Porque, pensava eu até ver estas coisas, os europeus estão num plano social mais avançado mas isto é a minha opinião

  3. Verdade mesmo é que a senhora é criativa, lá isso é verdade. Tem aliás tanto de criativo como de ridiculo, nem percebendo a borrada que vai dizendo ou, se calhar, até percebendo mas querendo fazer os outros de parvos.

  4. Devem pensar que o Trump está muito preocupado com as manifestações, deve ser para o lado que ele dorme melhor, pior que ele são os assessores que vendo o amadorismo do Chefe são incapazes de o alertar de tal facto e o facto que das poucas mulheres que ele foi nomear foi buscar as + burras , mas também não foi o único a fazer esta escolha, no passado houve muito mais e também homens, isto tanto no EU ou na Europa.

RESPONDER

Simeone confessa que gostava que João Félix "tivesse mais gasolina"

O treinador do Atlético de Madrid, Diego Simeone, elogiou João Félix no final da partida deste sábado contra o Osasuna, mas confessou que gostava que o internacional português "tivesse mais gasolina na fase final dos …

Ex-diretor do FBI admite que houve "negligência" na investigação da ingerência russa

O ex-diretor do FBI James Comey admitiu este domingo que “verdadeiras negligências” foram cometidas pela polícia federal no início da investigação sobre a ingerência da Rússia nas eleições presidenciais de 2016 nos Estados Unidos. Donald Trump, …

"Alcochete sempre". Equipa do Sporting vaiada à chegada aos Açores

A comitiva do Sporting foi este domingo vaiada à chegada ao hotel em Ponta Delgada, nos Açores, na véspera do jogo contra o Santa Clara. "Alcochete sempre", gritou um grupo de cerca de 30 adeptos à …

Os seus genes não são o único fator que determina o risco de Alzheimer

O desenvolvimento da doença de Alzheimer não está exclusivamente ligado à genética, sugere um artigo científico publicado recentemente. No primeiro estudo publicado sobre a doença de Alzheimer em trigémeos idênticos, os cientistas descobriram que, apesar de …

"Poções do amor" podem tornar-se na solução para uma relação eterna

Numa verdadeira fusão entre ficção e realidade, as nossas relações amorosas podem vir a ser salvas por uma "poção do amor". A solução passa por se recorrer à manipulação química do amor para tentar que …

Há uma segunda população estelar no disco espesso da Via Láctea

As estrelas que compõem o disco espesso da Via Láctea pertencem a duas populações estelares distintas, com características diferentes. Um novo estudo sobre a composição cinemática e química de uma amostra de estrelas nas proximidades do …

Igrejas evangélicas cultivam violência doméstica ao defender a supremacia dos homens sobre as mulheres

O facto de a igreja evangélica defender que o homem deve controlar a mulher apenas agrava o problema de violência doméstica, justificando os atos dos homens. Jane (nome fictício) era membro da comunidade cristã evangélica da …

A Cidade do México está a pagar aos seus polícias para que percam peso

A Polícia da Cidade do México está a levar a cabo um programa para combater o excesso de peso e a obesidade no seu efetivo através de incentivos financeiros.  Ao todo, escreve a agência AFP que …

Há um novo método para medir buracos negros

Os buracos negros supermassivos são os maiores buracos negros, com massas que podem exceder mil milhões de sóis. Apenas esta primavera foi divulgada a primeira imagem do buraco negro supermassivo no centro da galáxia M87, …

E Tudo o Vento Levou… há 80 anos

E Tudo o Vento Levou celebra este domingo 80 anos de vida, marcando a data da sua estreia nos Estados Unidos. Oito décadas depois, o filme mantém-se como uma das maiores obras primas do cinema …