“Factos alternativos” de Trump fazem disparar as vendas de “1984”, de George Orwell

(dr) Virgin Films

“1984”, de George Orwell

O romance “1984”, de George Orwell, subiu ao primeiro lugar das vendas da Amazon, depois de declarações incorretas ou improváveis proferidas pelo presidente norte-americano Donald Trump terem sido descritas como “factos alternativos” por assessores da Casa Branca.

O livro de George Orwell, publicada em 1949, retrata uma sociedade que vive sob um regime político totalitário e repressivo e é frequentemente recordado por ter previsto um mundo onde os cidadãos estavam sob constante vigilância. No entanto, há uma particularidade que por vezes fica de fora das comparações com a atualidade: o facto de o governo do “Big Brother” tentar também controlar os pensamentos dos cidadãos.

Na obra, Orwell descreve um aparelho de Estado que, através do seu Ministério da Verdade, distorce os factos e reescreve partes da História – alterando mesmo os arquivos dos jornais para apagar pessoas das fotografias e “corrigir” previsões económicas – que não se adaptam mais às narrativas do Governo, incentivando também os cidadãos a um “duplopensar” – acreditar em mais do que uma versão dos factos simultaneamente.

Os alarmes soaram a todos os que leram a obra de George Orwell quando Sean Spicer, porta-voz da Casa Branca, afirmou aos jornalistas que a cerimónia de tomada de posse do presidente dos EUA foi a mais vista de sempre, embora as imagens digam o contrário. No dia seguinte, Kellyanne Conway, conselheira de Trump, argumentava que Sean Spicer ofereceu “factos alternativos” às notícias veiculadas.

A postura foi imediatamente caracterizada como “Orwelliana” pela forma como tenta explicitamente distorcer a verdade. O entrevistador Chuck Todd sublinhou à conselheira de Trump que “factos alternativos” são “falsidades“.

“‘Factos alternativos’ é uma expressão de George Orwell”, recordou Karen Tumulty, do Washington Post. “Isto traz-nos ao duplopensar de ‘1984’, onde guerra é paz, onde fome é fartura. É o que está a acontecer aqui”, acrescentou o historiador político Allan Lichtman, também na CNN.

A editora Penguin anunciou ter já mandado mandou imprimir, esta semana, 75 mil cópias do livro, para dar resposta à súbita procura.

O aumento de vendas também se verificou no ensaio “As origens do totalitarismo” (1951), de Hannah Arendt, no romance “It Can’t Happen Here“(1935), de Sinclair Lewis, sobre a eleição de um presidente autoritário, e no clássico distópico “Admirável Mundo Novo” (1932), de Aldous Huxley.

(dr) Virgin Films

"1984", de George Orwell

“1984”, de George Orwell

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Claro!
    Este livro distópico é uma analogia aos regimes socialistas do século passado, com uma figuração que levou estes regimes a um governo globalista, o que faz a esquerda com a Nova Ordem Mundial hoje, causa na qual Trump está jogando baldes de água fria.
    Quem sabe o povo esteja comprando estes livros justamente por engajar-se ou sentir-se curioso com estas atitudes anti-globalistas/anti-comunistas do Trump. Caso não seja essa hipótese, nada mais é do que o “doublethink” premonitório de Orwell em plena ação, o povo é mesmo manipulado/idiota.

  2. Concordo plenamente..

    .. é um facto que as pessoas são parciais julgando saber aquilo, que por sua suposta autoria, nada mais é o que a “máquina” lhes dá como alimento. A verdade é que alguns nasceram para ser “ovelhas” e outros para serem “lobos”.. não se iludam que existe algo mais que isto.

RESPONDER

Numa verdadeira cena à James Bond, homem foge do FBI numa scooter subaquática

Um americano que estava a ser procurado por um suposto envolvimento num esquema de fraude, foi preso na passada segunda-feira, dia 16, após usar uma "scooter marítima" subaquática para tentar fugir do FBI. Quem assistiu ao …

Após quase terem sido extintas, baleias azuis estão a voltar à Geórgia do Sul

A baleia azul regressou às águas em torno da ilha Geórgia do Sul, quase um século depois de este animal ter sido quase extinto pela caça industrial. A remota ilha Geórgia do Sul, perto da Antártida, era …

Manuscritos de "A Origem das Espécies" divulgados online pela primeira vez

Duas páginas originais do rascunho manuscrito de "A Origem das Espécies", de Charles Darwin, foram divulgadas online pela primeira vez. Além disso, foram ainda publicadas cartas e notas de leitura nunca antes vistas. Os documentos foram …

Os videojogos podem ser bons para o bem-estar pessoal, sugere estudo

De acordo com um novo estudo que analisou o comportamento de jogadores e dados fornecidos por empresas de videojogos, o tempo gasto a jogar pode ser bom para o bem-estar pessoal. A Electronic Arts e a …

A MINI criou uma van perfeita que foi pensada para relaxar, usufruir e conviver

A marca de automóveis MINI apresentou o projeto do Vision Urbanaut. Este veículo é uma van completamente moderna e sustentável, pois oferece mais espaço interior e versatilidade, e ainda deixa uma pegada ecológica mínima. Esta van …

Covid-19. Angela Merkel alerta sobre plano de vacinação para países mais pobres

A chanceler alemã, Angela Merkel, alertou os líderes dos países mais desenvolvidos que o progresso no desenvolvimento de um sistema de distribuição de vacinas para nações mais necessitadas tem sido lento e que essa questão …

Explosão em Beirute. Danos segurados rondam mil milhões

As vítimas da explosão que destruiu o porto de Beirute e área circundante, em agosto, apresentaram um total de 14.921 reclamações de seguro, totalizando danos segurados estimados em perto de 1,62 biliões de libras libanesas …

Centenas de pessoas que morreram de covid-19 em Nova Iorque continuam em camiões frigoríficos

Muitos destes cadáveres, que continuam em camiões frigoríficos, são de pessoas cujas famílias não puderam ser localizadas ou que não podem cobrir os custos do enterro. De acordo com o The Wall Street Journal, cerca de …

Bolsonaro responsabiliza estados e municípios por não usarem testes

Mais de 6,8 milhões de testes RT-PCR, adquiridos pelo Ministério da Saúde brasileiro, perderão a validade entre dezembro deste ano e janeiro de 2021. O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, direcionou para estados e municípios a responsabilidade …

Médico presente na sala de emergência revela detalhes da morte de John F. Kennedy

Um médico que estava presente na emergência do Parkland Memorial Hospital, para onde John F. Kennedy (1917-1963) foi transferido depois de ser baleado numa visita política ao estado do Texas, revelou novos detalhes sobre a …