Homens assediados sexualmente nas Forças Armadas dos EUA. “É o inferno e não há forma de escapar”

Os mais novos e aqueles que estão nas patentes mais baixas das Forças Armadas norte-americanas são os mais suscetíveis a serem vítimas de assédio sexual.

Paul Lloyd, atualmente com 30 anos, foi militar do exército norte-americano. “Pequenas coisas podem acontecer quando estás de costas num chuveiro. É o inferno e não há forma de escapar”, contou ao The New York Times, admitindo ter sido violado.

Em 2007, Paul estava na recruta e tinha apenas17 anos. Numa noite, quando todos se haviam deitado, foi tomar duche e agarraram-no, tendo sido espancado e violado. No dia seguinte teve de ser assistido no hospital, tinha uma hemorragia interna e o reto rasgado.

Os médicos questionaram Paul sobre o que tinha acontecido, mas o militar permaneceu cinco anos em silêncio, sem nunca ter esclarecido o que se tinha passado naquela noite. “Sentia que não podia dizer nada. Iria parecer um completo falhado para a minha família, para o meu pelotão, para mim.”

Paul continuou a recruta, mas, na altura do Natal, escondeu-se na casa da irmã. Forçado a regressar, acabou por ser dispensado por mau comportamento. “A minha família viu-me destruído durante muito tempo. Quando finalmente lhes contei que tinha sido violado, disseram-me que agora tudo fazia sentido.”

O The New York Times conta que são cada vez mais os casos conhecidos de homens sexualmente assediados nas Forças Armadas norte-americanas. Citando o Pentágono, a publicação avança números: cerca de dez mil por ano. As vítimas mais frequentes são os mais novos, aqueles que estão nas patentes mais baixas.

“Toda a gente pensava que era um problema que atingia apenas as mulheres, foi surpreendente para as chefias perceber que não”, disse ao matutino Nathan W. Galbreath, um dos responsáveis pelo departamento governamental para a Prevenção e Resposta ao Assédio Sexual.

A publicação conta ainda o caso de Bill Minnix, hoje com 64 anos. Na altura, tinha 17 anos e tinha acabado de se alistar na Força Aérea quando militares mais velhos convidaram os recrutas para um encontro num resort fora da base, argumentando que era uma espécie de ritual de iniciação.

“Estava morto de medo. Obrigaram-nos a participar em atos sexuais que nenhum de nós queria. Foi horrível voltar à base no dia seguinte e encarar aquelas pessoas”, confessou.

Billy Joe Capshaw, de 56 anos, ainda tem no rosto as cicatrizes das agressões. Segundo o NYT, usa sempre um boné para que não o olhem diretamente e não lhe façam perguntas.

Sedado para ser violado, espancado com uma barra de metal, amarrado com cordas – tudo isto lhe foi feito pelo colega de camarata, que o trancou mais que uma vez no quarto. “Controlava-me completamente. Não me deixava sair, batia-me e violava-me. Mas também, por vezes, jogávamos xadrez, comprava-me livros e cuidava das minhas cicatrizes. Não sei explicar nada disto.”

O colega de casa chamava-se Jeffrey Dahmer e, em 1991, foi detido sob suspeita da violação e homicídio de 17 homens – alguns foram desmembrados e comidos.

Segundo o Expresso, estima-se que nos últimos anos cerca de 100 mil homens tenham sido sexualmente assediados nas Forças Armadas dos Estados Unidos, um problema que se tornou tão frequente que o número já é muito próximo ao das mulheres assediadas.

ZAP //

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

    • Com certeza. E massacres a torto e a direito. Nas Forças Armadas portuguesas e europeias violam os recrutas aos milhares. Também nas prisões, quem entra é violado. Parabéns pela sua brilhante inteligência mas poupe-me a insultos.

    • Todos os que fizessem e consumassem o assédio, deveriam ser imediatamente fuzilados. E armas não faltariam, por ali, à mão de semear. A percentagem de violadores diminuiria rapidamente. Seia um remédio santo.

  1. As pessoas esquecem-se dessa pequena coisa chamada escala. Os EUA são um país enorme. A maioria dos exércitos Europeus tem menos de 10% do número de militares que se verifica no exército Americano. Em Portugal é 2%…

    Quanto aos restantes comentários, são irrelevantes, e mostra que vê demasiados filmes. Todos os países têm problemas. Podemos começar a comparar mas uma coisa é certa. Quem vem para os EUA em geral não volta ao país de origem. Incluindo imigrantes Europeus que continuam a ser em maior número que no sentido inverso. Por alguma razão será.

    • Claro… sempre a tentar desculpar as “bizarrias” e a triste realidade da sociedade americana…
      Felizmente nem todos tem necessidade de estar sempre a justificar as suas escolhas!…
      Tu é que vives num “filme” e não fazes ideia da realidade americana (ou europeia)…
      Vai perguntar aos milhões de americanos que vivem na Europa porque a trocaram pelos EUA e, pode ser que percebas as diferenças…
      Quem conviveu com militares americanos e com outros de qualquer país europeu, percebe logo o contraste “cultural”…

RESPONDER

Presidente do Chile decreta estado de emergência e diz que país está "em guerra" contra grupos de "criminosos"

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, afirmou que o país está "em guerra" contra os "criminosos" responsáveis pelos protestos violentos que causaram vítimas mortais e que levaram o Governo a decretar o estado de emergência …

Federação Nacional dos Médicos quer menos horas de trabalho em urgência

Este domingo, a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) aprovou, em congresso, uma grelha salarial com base num horário de 35 horas, e a diminuição do trabalho em urgência de 18 para 12 horas semanais no …

Reclamação do PSD sobre contagem dos votos. Nulidade da eleição afastada

O Tribunal Constitucional começa esta segunda-feira a analisar o recurso do PSD que, na quinta-feira passada, pediu a revisão da contagem de votos dos círculos da emigração. Em causa, no protesto do PSD, está o facto …

Jesus "superstar" vence dérbi Fla-Flu, mas sonha regressar a Portugal

Por estes dias, Jorge Jesus continua o seu caminho como superstar no campeonato brasileiro de futebol: o técnico português, que comanda o Flamengo, venceu, este domingo, o dérbi frente ao Fluminense por 2-0, em jogo …

Cientistas encontraram sinais precoces de doença cardíaca em múmias com 4.000 anos

Múmias com quatro mil anos mostraram ter acumulação de colesterol nas artérias, sugerindo que as doenças cardíacas eram provavelmente mais comuns nos tempos antigos do que se pensava. Mohammad Madjid, professor assistente de medicina cardiovascular na …

Donald Trump desiste de realizar o G7 no seu clube de golfe em Miami

A decisão de Donald Trump, a braços com um processo de impeachment, de usar um dos seus resorts levantou dúvidas sobre conflito de interesses. O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou a ideia de realizar …

Costa vai a Belém apresentar secretários de Estado. Patrícia Gaspar e Antero Luís na lista

O primeiro-ministro indigitado, António Costa, vai esta segunda-feira a Belém apresentar ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, os nomes dos secretários de Estado que vão integrar o próximo Governo. O encontro, marcado para as 11 …

Chernobyl transforma-se num santuário para uma rara espécie de cavalos

Chernobyl tem sido o inesperado lar de uma espécie de cavalos em vias de extinção. Dezenas de cavalos de Przewalski foram observados em edifícios abandonados na zona radioativa da cidade ucraniana. Surpreendentemente, uma espécie de cavalos …

Sánchez desloca-se a Barcelona para “visitar agentes feridos” e lembra obrigações de Torra

O presidente do governo espanhol, em funções, Pedro Sánchez, desloca-se esta segunda-feira a Barcelona, após ter criticado o presidente do governo regional da Catalunha por não ter condenado com firmeza os atos de violência dos …

Governo de Hong Kong pede desculpas após polícia pulverizar mesquita

O Governo de Hong Kong pediu esta segunda-feira desculpas a líderes muçulmanos, depois da polícia antimotim ter pulverizado um portão da mesquita e algumas pessoas com um canhão de água, quando as autoridades tentavam dispersar …