As prostitutas evitaram uma epidemia de Sida na Índia

Os prognósticos feitos em 2002 levaram para o terreno um projeto financiado pela Fundação Bill e Melinda Gates. Atualmente a prevalência do VIH na Índia é inferior à dos EUA.

Quando, em 2002, um relatório previa que, em 2010, haveria 20 a 25 milhões de pessoas com o vírus da Sida soaram os alarmes. O documento alegava que haveria mil pessoas infetadas por dia e que dois milhões de crianças seriam órfãs devido à Sida. A calamidade faria da Índia a capital mundial da doença.

Mas isso não aconteceu. O ano de 2010 já passou e o país evitou esse desastre. O que não se sabia é que esta gigantesca vitória na saúde pública se deveu às prostitutas.

A história é contada agora em livro por Ashok Alexander, 64 anos, o homem que, durante anos, esteve nas linhas da frente de um dos maiores projetos mundiais de luta e prevenção da Sida, de acordo com o The Guardian.

Alexander, filho do principal conselheiro de Indira Ghandi, deixou o cargo de CEO numa multinacional para se juntar ao programa da Fundação Bill e Melinda Gates dedicado à prevenção da Sida. Avahan, o nome da campanha, começou para ir para o terreno ver como eram as relações sexuais na Índia, como trabalhavam as prostitutas, onde viviam, as suas preocupações e escolhas.

A viagem começou com um passeio noturno por um parque na cidade de Vizag, no sul do país. O número de casais a ter relações sexuais, na relva ou por detrás de arbustos, levou uma pessoa de uma ONG a dizer-lhe: “Cuidado para não pisar as pessoas.” Os bordéis representavam apenas 7% da escolha para os serviços sexuais. A rua, os parques, as esquinas ou as paragens de autocarro eram os locais de eleição.

Alexander tomou consciência que a dispersão das prostitutas era um problema para o desenvolvimento do programa. Quando as mulheres estão nas bermas das auto-estradas, entram num camião, depois atravessam a via para o outro lado e entram noutro camião é difícil conter uma epidemia.

Assim, os dinamizadores do Avahan precisavam de reunir muita informação sobre as prostitutas e só elas a poderiam dar – e aceitaram.

Começaram por abrir centros onde as mulheres, homossexuais ou transgéneros poderiam ir para descansar, tomar um banho quente ou conversar. Também podiam ser vistas por um médico, de forma gratuita, para rastrear doenças sexualmente transmissíveis. Fez toda a diferença.

Desta forma conseguiu-se juntar num mesmo local várias mulheres e dar-lhes informação e apoio. Os centros multiplicaram-se – em dois anos estavam em 550 cidades e, ao terceiro, já eram o maior programa mundial de prevenção da Sida financiado por um entidade privada.

No pico da sua atividade, o Avahan atendia 270 mil prostitutas em 672 cidades, distribuindo 13 milhões de preservativos por mês. Custou cerca de 330 milhões de euros e desempenhou um papel essencial na contenção do número de casos.

Atualmente, a Índia tem 2,1 milhões de pessoas infetadas com o vírus da Sida e a prevalência da doença é inferior à dos EUA.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Hotel no Peru vai ser demolido porque destruiu muro da época Inca

A justiça peruana determinou a demolição de um hotel da rede Sheraton que estava em construção em Cusco, por ter destruído, durante as obras, muros incas de 500 anos numa região considerada Património Cultural da …

No Museu do Louvre, os guias turísticos vão ser refugiados sírios e iraquianos

O Museu do Louvre, em Paris, vai treinar refugiados sírios e iraquianos como guias turísticos para os visitantes que solicitam um tour em árabe. Para os refugiados e requerentes de asilo, é agora gratuito entrar no …

Casal inglês tem um bebé com 17 meses (mas recusa-se a dizer se é menino ou menina)

Há casais que não querem saber o sexo do filho antes do momento do parto. Mas para um casal inglês, o parto da criança não acabou com o mistério em relação ao género. Decididos a proteger …

Costinha obrigou Maniche a corrigir livro por causa da história da camisola rasgada

O ex-internacional português Costinha processou o amigo e ex-colega de equipa no FC Porto Maniche por causa do livro "MANICHE 18, As Histórias (ainda) não contadas". Nele, Maniche conta que foi Costinha quem rasgou a …

Coimbra não foi a única a eliminar a carne de vaca. Universidade de Cambridge foi a primeira

A Universidade de Cambridge, no Reino Unido, foi a primeira a dar passos no sentido de eliminar a carne de vaca dentro da instituição e já conseguiu reduzir a sua pegada de carbono em um …

Depois do 4-2-4 contra Costa, Rio muda a táctica para conquistar indecisos

A prestação de Rui Rio nos debates televisivos, nomeadamente contra António Costa, correu muito melhor do que se esperava no seio do PSD. O presidente social-democrata jogou ao ataque, "em 4-2-4" contra o líder do …

Jogadores do Porto irritados com fúrias de Sérgio Conceição

Os jogadores do FC Porto estão incomodados com os ataques de fúria do seu treinador, Sérgio Conceição, que em alguns casos já levaram a situações de humilhação pública. O caso mais mediático foi o de …

Prejuízos na TAP agravam-se e podem afastar Neeleman. Governo já procura novo comprador

A TAP apresentou prejuízos de cerca de 119 milhões de euros no primeiro semestre de 2019, um agravamento de 29 milhões relativamente a 2018. São os resultados negativos mais elevados desde a privatização da companhia …

"Deixem as vacas em paz!" Marcado mega churrasco de protesto na Universidade de Coimbra

Continuam a chover críticas à Universidade de Coimbra depois da decisão de banir a carne de vaca das cantinas. Associações do sector da produção bovina apelam a que se "deixem as vacas em paz" e …

Parte do programa do PDR é (literalmente) igual ao do PSD

O programa eleitoral do PDR para as legislativas de 6 de outubro é "exactamente igual" ao programa do PSD. São parágrafos inteiros e medidas exactamente iguais, diz o Público. Os programas eleitorais do Partido Democrático Republicano, …