As prostitutas evitaram uma epidemia de Sida na Índia

Os prognósticos feitos em 2002 levaram para o terreno um projeto financiado pela Fundação Bill e Melinda Gates. Atualmente a prevalência do VIH na Índia é inferior à dos EUA.

Quando, em 2002, um relatório previa que, em 2010, haveria 20 a 25 milhões de pessoas com o vírus da Sida soaram os alarmes. O documento alegava que haveria mil pessoas infetadas por dia e que dois milhões de crianças seriam órfãs devido à Sida. A calamidade faria da Índia a capital mundial da doença.

Mas isso não aconteceu. O ano de 2010 já passou e o país evitou esse desastre. O que não se sabia é que esta gigantesca vitória na saúde pública se deveu às prostitutas.

A história é contada agora em livro por Ashok Alexander, 64 anos, o homem que, durante anos, esteve nas linhas da frente de um dos maiores projetos mundiais de luta e prevenção da Sida, de acordo com o The Guardian.

Alexander, filho do principal conselheiro de Indira Ghandi, deixou o cargo de CEO numa multinacional para se juntar ao programa da Fundação Bill e Melinda Gates dedicado à prevenção da Sida. Avahan, o nome da campanha, começou para ir para o terreno ver como eram as relações sexuais na Índia, como trabalhavam as prostitutas, onde viviam, as suas preocupações e escolhas.

A viagem começou com um passeio noturno por um parque na cidade de Vizag, no sul do país. O número de casais a ter relações sexuais, na relva ou por detrás de arbustos, levou uma pessoa de uma ONG a dizer-lhe: “Cuidado para não pisar as pessoas.” Os bordéis representavam apenas 7% da escolha para os serviços sexuais. A rua, os parques, as esquinas ou as paragens de autocarro eram os locais de eleição.

Alexander tomou consciência que a dispersão das prostitutas era um problema para o desenvolvimento do programa. Quando as mulheres estão nas bermas das auto-estradas, entram num camião, depois atravessam a via para o outro lado e entram noutro camião é difícil conter uma epidemia.

Assim, os dinamizadores do Avahan precisavam de reunir muita informação sobre as prostitutas e só elas a poderiam dar – e aceitaram.

Começaram por abrir centros onde as mulheres, homossexuais ou transgéneros poderiam ir para descansar, tomar um banho quente ou conversar. Também podiam ser vistas por um médico, de forma gratuita, para rastrear doenças sexualmente transmissíveis. Fez toda a diferença.

Desta forma conseguiu-se juntar num mesmo local várias mulheres e dar-lhes informação e apoio. Os centros multiplicaram-se – em dois anos estavam em 550 cidades e, ao terceiro, já eram o maior programa mundial de prevenção da Sida financiado por um entidade privada.

No pico da sua atividade, o Avahan atendia 270 mil prostitutas em 672 cidades, distribuindo 13 milhões de preservativos por mês. Custou cerca de 330 milhões de euros e desempenhou um papel essencial na contenção do número de casos.

Atualmente, a Índia tem 2,1 milhões de pessoas infetadas com o vírus da Sida e a prevalência da doença é inferior à dos EUA.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Afinal comer um ovo por dia é mau outra vez

Afinal, comer um ovo por dia não é assim tão bom para a saúde como estudos recentes sugeriam. O maior consumo de ovos e colesterol pode aumentar o risco de doenças cardíacas e de morte …

Na Colômbia, há um "arco-íris líquido" que é descrito como a 8ª maravilha do mundo

Escondido nos confins da Serra da Macarena, na Colômbia, está o rio Caño Cristales. De dezembro a maio, o curso de água é como outro qualquer, apesar de estar rodeado de um dos ecossistemas mais …

Com uma nova interface neural, a telepatia já é possível

Uma equipa internacional de cientistas deu um passo adiante no desenvolvimento de interfaces neuronais para propor uma interface que envolve a transferência de informação entre as pessoas diretamente. As interfaces cérebro-computador podem melhorar as habilidades individuais …

Bombeiros profissionais ameaçam deixar de prestar serviço voluntário nas corporações

Os bombeiros voluntários das associações humanitárias admitem deixar de prestar serviço voluntário nas corporações, caso a Liga dos Bombeiros Portugueses continue por concluir o acordo coletivo de trabalho, que está em negociação há mais de …

Baleia encontrada morta nas Filipinas com 40 quilos de plástico no estômago

Uma baleia foi encontrada morta na sexta-feira, na costa sudeste das Filipinas, com 40 quilos de plástico no estômago, informou a imprensa local. O cetáceo, uma baleia-bicuda-de-cuvier, apareceu na sexta-feira à beira-mar no município de Mabini, …

Macron convoca reforços após novos confrontos de coletes amarelos

A nova manifestação de "coletes amarelos", no sábado, registou distúrbios violentos na capital francesa. Como resposta, o presidente francês Emmanuel Macron convocou um reforço das forças de segurança. O dia de sábado marcou mais um protesto …

Pedidos de nacionalidade portuguesa aumentaram 50% em dois anos

Nos últimos dois anos, o número de pedidos de nacionalidade portuguesa aumentou cerca de 50%, avança o jornal Público esta segunda-feira. Se em 2016 foram 117.629 os cidadãos estrangeiros que pediram a nacionalidade portuguesa, em 2018 …

Não há democracia na Coreia do Norte? "É uma opinião", diz Jerónimo

Jerónimo de Sousa evitou classificar o regime de Kim Jong-un em termos "de ser ou não ser" uma democracia. A Coreia do Norte é ou não uma democracia? "É uma opinião", respondeu Jerónimo de Sousa. Numa …

Afinal, o esparguete à bolonhesa não existe

Quando se trata de refeições italianas clássicas, a maioria das pessoas pensa em pratos simples como uma pizza Margherita, lasanha e esparguete à bolonhesa. Contudo, segundo Virginio Merola, presidente de Bolonha, em Itália, o esparguete à bolonhesa …

Javalis tomaram o lugar dos coelhos. "Muitos animais estão doentes"

Para já, não há perigo de saúde pública, mas os javalis carregam doenças que podem passar a outros animais. Se antes se matavam mil coelhos, abatem-se agora 10 javalis. Jacinto Amaro, presidente da Fencaça - Federação …