Argentina reabre investigação contra Cristina Kirchner por encobrimento de atentado

Antonio Cruz / ABr

Cristina Kirchner, Presidente da Argentina

Cristina Kirchner, Presidente da Argentina

A ex-presidente argentina Cristina Kirchner e membros do seu Governo vão ser investigados pelo alegado encobrimento de iranianos suspeitos de um atentado que fez 85 mortos em 1994, após um recurso ter levado à reabertura do caso.

A resolução judicial foi anunciada na quinta-feira, quase dois anos depois de o procurador Alberto Nisman ter sido encontrado morto quatro dias após ter denunciado que um acordo assinado entre a Argentina e o Irão tentou encobrir os responsáveis pelo ataque contra a seguradora judaica AMIA de Buenos Aires, com o fim de melhorar as relações comerciais bilaterais.

O caso foi reaberto na sequência de um recurso apresentado pela Delegação de Associações Israelitas Argentinas (DAIA), braço político da comunidade judia local.

Além disso, tal como foi requerido, o tribunal aceitou a DAIA como queixosa e afastou os juízes que intervieram até agora neste caso, para garantir a imparcialidade.

“Agora acusam-me de encobrir o atentado da AMIA ocorrido há… 22 anos e meio! Só falta acusarem-me da morte de [John] Kennedy”, escreveu Cristina Kirchner nas redes sociais.

O presidente da DAIA, Ariel Cohen Sabban, afirmou que neste caso houve “muitos indeferimentos e recursos judiciais”, mas que a entidade que lidera “vai continuar com a batalha judicial até às últimas consequências”.

Em 2013, durante o Governo de Cristina Kirchner (2007-2015), a Argentina assinou com o Irão um memorando de entendimento para tentar clarificar o atentado, atribuído ao grupo terrorista Hezbollah.

O acordo estabelecia a criação de uma comissão de especialistas para rever o processo judicial e o envio do juiz responsável pelo caso a Teerão, para interrogar os suspeitos.

Contudo, o memorando foi declarado inconstitucional na Argentina e nunca foi ratificado pelo Irão.

Nismam, procurador especial a cargo da investigação, considerava que esse pacto era um instrumento para encobrir os iranianos suspeitos do ataque, entre os quais o ex-Presidente Ali Akbar Rafsanjani, e apresentou, a 14 de janeiro de 2015, a sua denúncia à Presidente, ao ministro dos Negócios Estrangeiros, Héctor Timerman, e ao deputado Andrés Larroque.

“Como representantes das filhas do procurador, estamos convencidos de que foi assassinado como consequência desta denúncia”, afirmou na quinta-feira o advogado Romero Victorica.

Nisman, que morreu um dia antes de expor a sua denúncia ao Congresso, disse ter provas, recolhidas através de escutas telefónicas, das manobras do Governo para “limpar o Irão do caso AMIA”.

“Decidiu fabricar a inocência do Irão“, disse Nisman sobre Cristina Kirchner no documento de denúncia, em que afirmava que as negociações com Teerão começaram em 2011, quando a Presidente decidiu aproximar-se para “restabelecer relações comerciais plenas” e superar “a crise energética argentina mediante um intercâmbio de petróleo por cereais”.

Kirchner, cujo mandato terminou em dezembro de 2015, afirmou, após a morte de Nisman, que o caso era uma conspiração para desestabilizar o seu Governo, negando as acusações. Reiterou na quinta-feira ser vítima de uma perseguição política e judicial.

O atentado ocorreu em 1994, quando um carro-bomba explodiu à porta da Associação Mutual Israelita Argentina, AMIA, destruindo o prédio, no centro de Buenos Aires, e matando 85 pessoas.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Segurança Social baixa apoios a Recibos Verdes. Maioria só vai receber 219 euros

A fórmula de cálculo definida pelo Governo para o "apoio extraordinário à redução da actividade económica", que é concedido a trabalhadores independentes, os chamados Recibos Verdes, devido ao novo confinamento geral, leva a que muitos …

No primeiro telefonema com um líder estrangeiro, Biden liga a Trudeau

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, falou na sexta-feira com o seu homólogo canadiano, Justin Trudeau, na primeira conversa telefónica com um líder estrangeiro desde que tomou posse na quarta-feira, anunciou a Casa Branca. Os …

PS alarga vantagem sobre PSD. Chega recupera terceiro lugar (mas apenas 1% das mulheres apoia o partido)

Segundo uma sondagem da Pitagórica para o Observador e para a TVI, se as eleições legislativas fossem hoje, o PS teria a preferência de 42,6% dos portugueses. O partido de António Costa continua com grande …

Caso de nova variante é de uma pessoa sul-africana residente em Lisboa

O primeiro caso de covid-19 associado à variante genética da África do Sul detetado ontem em Portugal é de uma pessoa sul-africana, residente em Lisboa, anunciaram as autoridades de saúde “O caso reporta-se a uma pessoa …

Na Rússia, dezenas de pessoas foram presas durante manifestações de apoio a Navalny

Dezenas de pessoas foram presas hoje durante manifestações organizadas na Rússia para exigir a libertação do opositor Alexei Navalny, que está em prisão preventiva, apesar das múltiplas ameaças das autoridades contra os protestos. De Moscovo a …

Arqueólogos egípcios encontram cópia de capítulo do "Livro dos Mortos"

Arqueólogos egípcios encontraram, em Sacara, uma cópia do Capítulo 17 do "Livro dos Mortos" numa zona de túmulos próximos da pirâmide do faraó Teti. De acordo com o site Live Science, que cita um comunicado do …

Senado avalia processo de destituição de Trump na semana de 8 de fevereiro

O Senado norte-americano irá ouvir na semana de 8 de fevereiro os argumentos iniciais do processo de destituição de Donald Trump por incitamento dos recentes motins do Capitólio, anunciou o senador democrata Chuck Schumer. "Todos queremos …

Portugal é o país do mundo com mais mortes. Vacinas da AstraZeneca vão chegar com atraso

Pela primeira vez, desde o início da pandemia da covid-19, Portugal é o país com maior número de vítimas mortais e mais casos de infeção por milhão de habitantes em todo o mundo. Más notícias, …

Fóssil de dinossauro dá novas pistas sobre como estes animais acasalavam

É verdade que já sabemos muitas coisas sobre dinossauros – como eram, o que comiam e a causa da sua extinção. Mas nenhum fóssil nos permitiu ainda perceber coisas tão simples como, por exemplo, em que …

Itália bloqueia TikTok após morte de menina de 10 anos em desafio na rede social

A rede social TikTok foi hoje bloqueada temporariamente em Itália, para utilizadores cuja idade não está confirmada, na sequência da morte de uma menina de 10 anos que participava num desafio naquela plataforma. A Autoridade para …