Uma aranha pode ter tido um papel importante na independência da Escócia

Uma lenda do folclore escocês recorda uma história do rei Robert the Bruce e uma aranha que terá sido fundamental na luta pela independência do país.

Desde o final do século XIII até meados do século XIV, a Escócia envolveu-se numa série de conflitos pela emancipação dos ingleses. Tudo começou com o plebeu William Wallace, que liderou a revolta dos escoceses até ser capturado e enforcado.

Robert the Bruce assumiu a luta e muitos temiam que o seu destino fosse igual ao do seu antecessor. Um dos mais famosos guerreiros da sua geração, Robert assassinou o seu rival ao trono, John Comyn, e foi coroado rei em 1306.

Na batalha de Methven, Robert sofreu uma pesada derrota contra as forças inglesas, que o levou a exilar-se. A sua família pagou o preço da sua derrota, com alguns a serem mortos e outros aprisionados.

Entretanto, enquanto estava fugido, Robert the Bruce viveu um episódio com uma aranha que pode ter para sempre mudado o rumo da história da Escócia.

Lendas locais garantem que, enquanto estava deitado numa caverna, Robert the Bruce ficou vidrado numa aranha teimosamente a tecer a sua teia entre as pontas da caverna. Após cada tentativa fracassada, a aranha recuperava a compostura e continuava até atingir o seu objetivo.

Acredita-se que Robert inspirou-se na aranha na sua luta pela independência da Escócia. Mais tarde, na Batalha de Bannockburn, em 1314, Robert the Bruce derrotou as forças inglesas.

Ainda assim, só em 1328 é que os ingleses assumiram a derrota, aceitaram Robert como legítimo sucessor e reconheceram a independência da Escócia.

Nem todos acreditam na história da aranha, escreve o Ancient-Origins. Alguns historiadores duvidam da veracidade deste episódio que faz parte do folclore escocês.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.