A Arábia Saudita pode ser forçada a despoletar uma nova guerra de preços do petróleo

A fraqueza contínua dos mercados globais de petróleo parece estar a alimentar tensões dentro da OPEP+.

A Rússia e a Arábia Saudita estão a sofrer economicamente as consequências da desvalorização do petróleo. De acordo com o Oilprice, perante um cenário em que a perspetiva de recuperação mundial é pouco provável, existe a possibilidade de ser desencadeada uma nova guerra de preços do petróleo.

A debilidade dos mercados de petróleo também parece estar a fomentar tensões dentro da OPEP+ – a aliança entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e outros países com grande produção de petróleo. Por sua vez, este “mau ambiente” dentro da organização poderia desencadear uma divisão dentro da sua liderança.

A pandemia de covid-19 manteve as diferenças internas à distância e aumentou o volume de petróleo armazenado. Apesar do otimismo provocado pelos prognósticos de valorização em 2021, a verdade é que a realidade dos mercados de petróleo é pouco promissora.

Ainda assim, a ameaça de novas restrições na Europa parece não preocupar a OPEP+, que vê oportunidades nas “válvulas de petróleo da Arábia Saudita, Rússia e outros países-membros a serem reabertas”. A verdade é que os níveis de armazenamento de petróleo cru permanecem altos, razão pela qual os corretores internacionais questionam a iniciativa atual da OPEP+ de aumentar a oferta.

Em janeiro de 2021, os cortes de aproximadamente dez milhões de barris por dia vão cair para seis milhões. Conforme declarado em maio por vários especialistas , nem mesmo os cortes serão suficientes – aliás, só vão prolongar as atuais fracas condições do mercado.

O Oilprice destaca que este é um momento alarmante, já que qualquer ação por parte da Arábia Saudita ou da Rússia pode acabar por prejudicar as economias de ambos os países, já que o marcado se encontra demasiado fraco para reagir.

Os preços estão muito baixos para sustentar a estratégia governamental de ambos os países. À medida que aumentam as suas crises internas, Moscovo e Riad podem seguir caminhos diferentes: “um enfoque mais agressivo por parte de Riad em direção à sua proporção do mercado e preços não é de todo impensável”, sugere o portal.

Se a cooperação não gerar os frutos necessários, a opção de uma nova guerra de preços do petróleo não é um cenário que possa ser descartado.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Caça ao tesouro secular. Lendária ilha pode esconder Santo Graal, manuscritos de Shakespeare e jóias reais

Perto da Nova Escócia, no Canadá, há uma lendária ilha com misteriosos túneis e estranho artefactos. Há quem acredite que esconde o Santo Graal, os manuscritos de Shakespeare e um tesouro de um capitão. Porém, …

Aprender "baleiês" pode evitar choque de navios com o animal

Uma equipa de cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, tem uma nova ideia para salvar as baleias-azuis em migração das colisões com navios. Durante a época de migração das baleias-azuis, os animais enfrentam sérios …

Afinal, os carros elétricos não são a melhor resposta para combater as alterações climáticas

Os carros elétricos, surgem como alternativas mais sustentáveis aos veículos a gasolina ou gasóleo, podem não ser a melhor forma de combater as alterações climáticas no âmbito dos transportes, de acordo com um novo estudo. …

Seria Jesus um mágico? Há arte romana que parece sugerir que sim

Em alguma arte antiga, Jesus é retratado a fazer milagres com algo na mão que parece ser uma varinha. Investigadores sugerem que se trata de um cajado, que era usado como símbolo de poder. Segundo a …

Nem todos os clubes estão a afundar – alguns estão a prosperar durante a pandemia

Nem todos os clubes estão a sofrer às mãos desta pandemia de covid-19. Alguns deles têm conseguido bons resultados financeiros apesar da crise. A covid-19 provou ser um adversário devastador para o desporto profissional em todo …

Kibus: o aparelho que vai revolucionar a forma como os nossos cães se alimentam

Ter cães como melhores amigos pode ser muito benéfico, mas também traz a sua dose de trabalho e responsabilidades. Levar ao veterinário, dar banho, levar a passear, brincar, dar de comer... No fundo é como …

Marta Temido antevê dias complicados e alta pressão sobre o SNS (e admite novas medidas)

A ministra da Saúde disse que se vive "um momento muito difícil da evolução da pandemia em Portugal e na Europa" e que "os próximos dias se anteveem complicados e com elevada pressão sobre o …

O maior navio de guerra americano disparou o seu primeiro míssil

O maior navio de guerra norte-americano, o USS Zumwalt, disparou pela primeira vez um míssil. O projétil disparado intercetou com sucesso o alvo de teste. Em 2015, o maior e mais futurista contratorpedeiro da Marinha norte-americana …

Republicanos no Senado preparam-se para um possível "mundo pós-Trump"

Enquanto os republicanos enfrentam um eleição que pode trazer más notícias para o Presidente e o seu partido, alguns começam a se distanciar de Donald Trump, ao mesmo tempo que tentam não atrair a sua …

Dez curiosidades sobre o asteróide Bennu

A primeira missão da NASA a enviar uma amostra de um asteroide antigo chegou ao seu alvo, o asteroide Bennu, no dia 3 de dezembro de 2018. Esta missão, OSIRIS-REX (Origins, Spectral Interpretation, Resource Identification, Security-Regolith …