Depois de 7 meses em silêncio, a sonda da Rosetta acordou

ESA

Sonda Philae no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, com a nave Rosetta em órbita (esboço artístico ESA)

Sonda Philae no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, com a nave Rosetta em órbita (esboço artístico ESA)

A sonda Philae da nave Rosetta poderá ter recuperado a sua atividade depois de um silêncio de quase sete meses sobre a superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, informou hoje o Centro Nacional de Estudos Espaciais à rádio “France Info”.

A nave Rosetta, que orbita a cerca de 20 quilómetros do cometa, recebeu na noite passada um curto sinal, de cerca de 40 segundos, da sonda Philae, o que poderá indicar que as baterias solares foram reativadas e que o módulo resistiu à viagem.

Em meados de novembro, a Philae estacionou na superfície do cometa e funcionou durante quase 57 horas, enviando dados à Rosetta.

Porém, mais tarde a Philae passou a estar numa zona escura do cometa, sem conseguir recarregar as suas baterias e sem dar sinais de actividade.

A 6 de agosto de 2014, depois de uma viagem de 10 anos e mais de 6,4 mil milhões de quilómetros através do espaço profundo, a Rosetta chegou ao encontro marcado com o seu cometa, 67P/Churyumov-Gerasimenko.

A Rosetta tinha estado a hibernar durante 2 anos, para poupar baterias enquanto aguardava a chegada do cometa.

A 20 de janeiro de 2014, a equipa científica da ESA responsável pela missão acordou a nave, encerrando um recorde de 957 dias de hibernação, para a lançar de novo na sua viagem.

Após o encontro, a Rosetta lançou a sonda Philae, um módulo de recolha de dados, para a superfície do cometa, e escreveu mais um capítulo na história da aventura do homem no espaço.

A 15 de novembro, depois de conseguir enviar toda a informação recolhida após pousar no 67P, a Philae ficou sem bateria, e sem forma de a recarregar – aparentemente, até agora.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A supergigante Betelgeuse é mais pequena e está mais perto da Terra do que se pensava

De acordo com um novo estudo feito por uma equipa internacional de investigadores, podem ser necessários mais 100.000 anos até que a estrela gigante vermelha Betelgeuse morra numa explosão de fogo. O estudo, liderado pela Dra. …

Mulheres menos propensas à covid-19 por respeitarem mais o distanciamento social

Uma das razões pelas quais as mulheres podem ser menos vulneráveis ​​a infeção pelo novo coronavírus deve-se ao facto de serem mais propensas a aderir às políticas de distanciamento social, sugeriu uma nova pesquisa. Uma pesquisa …

Braga 3 - 0 AEK | Minhotos de gala conquistam atenienses

O Sporting de Braga iniciou a sua participação no Grupo G da Liga Europa com uma vitória. Na recepção aos gregos do AEK de Atenas, os minhotos mostraram ser muito mais equipa e ganharam por …

Capitalismo vai arruinar o planeta até 2050, alertam cientistas

Um grupo de cientistas alerta que se continuarmos com este capitalismo desenfreado, o nosso planeta vai sofrer consequências a nível climático e ambiental. Até 2050, o planeta Terra pode sofrer seriamente às mãos do capitalismo desenfreado. …

Os novos faróis inteligentes da Audi levam-no ao cinema sem sair do carro

Os novos faróis LED da Audi levam-no ao cinema sem sair do carro, já que são capazes de projetar imagens na estrada ou em paredes. A novidade é lançada na nova linha de SUVs elétricos da …

FC Porto foi "histriónico" e não se portou bem, escreve-se em Manchester

Jornal inglês alega que os elementos do FC Porto foram exagerados, turbulentos e não tiveram um comportamento adequado. Não há uma única palavra sobre o árbitro. Na manhã seguinte à derrota (3-1) do FC Porto em …

De passagem secreta a cemitério de carros. Túnel sob Nápoles "esconde" veículos enferrujados da II Guerra

No centro de Nápoles, em Itália, há veículos e motocicletas abandonados e enferrujados dos anos 1940 alinhados num túnel a mais de 30 metros abaixo dos seus pés. A Piazza del Plebiscito foi nomeada após uma …

Primeira ministra islandesa interrompida por um terramoto quando dava uma entrevista em direto

Um terramoto de magnitude 5.6 interrompeu uma entrevista em direto da primeira ministra islandesa ao The Washington Post. Mas Katrin Jakobsdottir reagiu à situação de forma tranquila: "Isto é a Islândia". Katrin Jakobsdottir estava a dar …

O voo mais longo do mundo está de volta (e agora é ainda mais longo)

O voo da Singapore Airlines que partia de Singapura com destino até Nova Iorque, foi uma das vítimas do covid-19 e ficou suspendo a 23 de março. Agora, é possível viajar nesta rota novamente, e …

Obras de cinco museus de Berlim vandalizadas no início do mês

Sarcófagos egípcios, pinturas do século XIX e esculturas em pedra de três dos principais museus de Berlim foram atacados com uma substância líquida oleosa a 3 de outubro, dia em que se festejaram os 30 …