Apoio à banca “não foi boa solução” mas evitou “colapso da economia”, diz Marcelo

José Sena Goulão / Lusa

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República considerou na sexta-feira que o encargo de 18 mil milhões de euros para o Estado apoiar o sistema financeiro na última década “não foi uma boa solução”, mas evitou o “colapso da economia nacional”.

Falando aos jornalistas à margem de uma visita à festa de Natal da Comunidade Vida e Paz, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa começou por apontar que o país “conheceu uma crise gravíssima, gravíssima, e que, à escala de Portugal, é uma crise que teve consequências dramáticas para muitas empresas”, noticiou a agência Lusa.

Segundo o prórpio, as consequências poderiam ter sido “ainda mais dramáticas, porque houve momentos em que várias instituições financeiras sofreram essa crise, pondo em risco os compromissos assumidos se não tivessem sido tomadas algumas medidas, entre elas a capitalização feita com recurso a outros bancos e também ao Estado”.

“E estaríamos a falar de centenas de milhares, para não dizer de milhões de portugueses”, observou, considerando que este apoio à banca “não foi uma boa solução”, mas ressalvando que “se em determinado momento tivesse havido mesmo uma paragem e um colapso no sistema financeiro era o colapso na economia nacional”.

“Todos nós teríamos preferido que essa situação, como diz, [que] corresponde praticamente a uma década, não tivesse acontecido, mas o que interessa agora é olhar para o futuro, retirar as lições e saber que mais vale prevenir do que remediar”, defendeu.

Observando que “quando não se pôde prevenir, e se apanhou em cheio com a crise internacional também bancária e com problemas internos, aí a alternativa era a economia toda paralisar”, o Presidente assinalou que “isso obrigou a que tivesse de fazer a injeção de meios financeiros muito grandes”.

Ainda assim, confessou que “é tentador dizer ‘porque é que não foi para habitação, porque é que não foi para saúde, porque é que não foi para a Segurança Social, porque é que não foi para os sem-abrigo?'”.

O Tribunal de Contas estima que o encargo para o Estado de apoiar o sistema financeiro entre 2008 e 2018 ascendeu a 18.292 milhões de euros, segundo o parecer à Conta Geral do Estado de 2018 divulgado na sexta-feira.

As despesas, entre 2008 e 2018, foram de 25.485 milhões de euros e as receitas de 7.193 milhões de euros (as principais receitas decorrentes dos juros que bancos pagaram ao Estado pelas obrigações de capital contingente, as chamadas coco’s), o que resulta no valor líquido de 18.292 milhões de euros.

Este valor, correspondente a uma média de 1.663 milhões de euros por ano, tem a ver com a aquisição pelo Estado de participações em bancos, empréstimos, prestação de garantias, entre outras formas de apoio, relacionando-se com a intervenção pública em casos como BPN, BES/Novo Banco (incluindo o apoio aos lesados do BES) e Banif.

Apenas em 2018, o esforço financeiro do Estado foi de 1.538 milhões de euros, em termos líquidos, o que inclui a injeção de capital no Novo Banco pelo Fundo de Resolução e o processo de nacionalização e reprivatização do BPN, compensados por reembolsos de 174 milhões de euros (sobretudo de recuperação da garantia dada ao BPP).

Lusa //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. São estes tipos de afirmações, vindas de quem vem, que me deixam sempre perplexo !…….. “Não foi boa solução, mas afinal até foi” !….. Dizia Cavaco dias antes do escândalo do caso BES vir a publico “que os “Depósitos eram seguros”….o resultado é o que todos nós sabemos; ou seja o Zé Povo que pague !………já nos vamos habituando, não é ???

  2. Estupefacto,sr Presidente, pois sempre pensei que fosse Presidente de e para todos os Portugueses e não mero porta voz do governo.
    Aquilo que VEx enaltece no sr Centeno,qualquer economista experiente faria, provavelmente melhor, porque as pretensas contas certas não são assim tão certas, ver relatórios do TC e da CE, e a falácia de 2018, está agora a ser desmontada. Neste 0E para 2020 de acordo com o que vem a público existe muito erro e confusao. Pedir um pouco de isenção a VEx, e o que me atrevo a pedir.
    Saúde e bom Natal, sr.Predidente.

RESPONDER

Trump promove falsa teoria de que Kamala Harris não nasceu nos EUA (e que não será elegível para vice)

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que ouviu que Kamala Harris, candidata democrata à vice-presidência da Casa Branca, não era elegível para o cargo, com base num boato que sugeria que pode não …

"Avante!". Pede-se máscara obrigatória, mas PCP só dá ouvidos à DGS

Vários peritos pedem o uso obrigatório de máscara na Festa do Avante!, mas o PCP só atende às recomendações feitas pela Direção-Geral da Saúde. Depois de muita contestação, a Festa do Avante! vai mesmo realizar-se, entre …

Coreia do Sul com maior número de casos desde março. Seul reforça medidas restritivas

A Coreia do Sul endureceu este sábado as medidas restritivas para conter a pandemia de covid-19 em Seul e arredores após registar o número mais elevado de novos casos diários em cinco meses. As regras, que …

Cavani tem viagem marcada para fechar acordo com o Benfica

Vários órgãos de informação avançam que Edinson Cavani tem viagem marcada para a Europa, onde deverá assinar com o SL Benfica dentro dos próximos dias. Depois de várias semanas de negociações, Edinson Cavani está praticamente garantido …

Novo Banco. Gama Life garante não ter relação com Greg Lindberg (mas GNB mudou-se para a sua morada)

O fundo da Apax Partners que assumiu o controlo da GNB Vida depois da compra ao Novo Banco “mudou-se” para a mesma morada de empresas do multimilionário Greg Lindberg em Londres, apesar da seguradora garantir …

Ministra admite que não leu relatório sobre Reguengos (e desvaloriza surtos em lares)

A ministra da Segurança Social admitiu, em entrevista ao semanário Expresso, que não leu o relatório sobre Reguengos de Monsaraz, mas considerou que a dimensão dos surtos de covid-19 em lares “não é demasiado grande …

Calvário no Barcelona. Setién de saída, Messi faz ultimato e Piqué fala em "vergonha"

O Barcelona foi esmagado (8-2) pelo Bayern Munique, nos quartos de final da Liga dos Campeões. Setién está de saída, Messi fez um ultimato e Piqué falou em "vergonha". Foi a noite mais negra de sempre …

Antonoaldo Neves quer receber mais para sair da TAP (mas Governo não paga "nem mais um cêntimo")

Quando foi anunciado o acordo de saída de David Neeleman da TAP, o Governo anunciou também que Antonoaldo Neves, CEO da companhia, seria substituído. No entanto, ainda não se chegou um acordo para a saída. …

Explosão em Beirute terá sido causada por trabalhos de manutenção

A explosão no porto de Beirute, no Líbano, que matou 171 pessoas, feriu mais de 6 mil e deixou um rasto de destruição na cidade, poderá ter sido causada por trabalhos de manutenção num armazém. …

"Crocodilo do terror" tinha dentes do tamanho de bananas e comia dinossauros

Um novo estudo descobriu um grupo de crocodilos antigos que tinham cerca de 10 metros de comprimento e dentes "do tamanho de bananas", que lhes permitiam derrubar até os maiores dinossauros do seu ecossistema. De acordo com …