António Saraiva apanha de surpresa confederações patronais

Pedro Nunes / Lusa

António Saraiva, presidente da CIP

António Saraiva admitiu o aumento do salário mínimo acima dos 600 euros, mas apanhou de surpresa os outros patrões que sublinham que a situação difere de setor para setor e de região para região.

As declarações do presidente da CIP, Confederação Empresarial de Portugal, não agradaram os outros líderes patronais.

António Saraiva disse que podia “haver uma surpresa e não ficarmos confinados aos 600 euros” e adiantou ainda que “os salários podem e devem subir, mas indexados à produtividade e ao crescimento”, em declarações ao Jornal de Negócios.

As demais confederações de nada sabiam. Em declarações ao Expresso, os outros líderes patronais referiram que não gostaram de ouvir António Saraiva falar em nome de todos. Apesar de todas as confederações lutarem por melhores salários, é preciso ter uma avaliação clara da realidade de cada setor e de cada região.

A Confederação do Comércio e Serviços (CCP) defende que a metodologia aplicada para a definição do salário mínimo nacional, centrada na produtividade, evolução da inflação e crescimento da economia, deve ser mantida. Ainda assim, sublinha “só em outubro analisaremos os indicadores e definiremos uma posição”.

A Associação Empresarial de Portugal (AEP) defende exatamente o mesmo, tanto que o presidente, Paulo Nunes de Almeida, não entende a estratégia que levou António Saraiva “a jogar este trunfo neste momento”.

Por sua vez, Pedro Ferraz da Cota, presidente do Fórum para a Competitividade, assinala que o atual SMN “é muito elevado em Portugal por se aplicar a pessoas sem qualificação”, desmotivando a aposta na educação e a contratação coletiva “porque a remuneração não depende da empresas mas é fixado pelo Governo”.

Um salário mínimo acima dos 600 euros pode tornar-se um verdadeiro pesadelo para algumas empresas, nomeadamente para a indústria têxtil, que já tiveram de reduzir à margem do negócio “para impulsionarem as exportações”, refere ainda ao Expresso.

Fomos apanhados desprevenidos, não posso adiantar a posição da ATP porque o assunto não foi debatido pela direção”, diz Paulo Vaz, o secretário-geral da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal. O aumento do SMN neste setor pode destruir a recuperação que é atualmente conseguida pelas empresas deste ramo.

O salário mínimo nacional está atualmente nos 580 euros. O Governo defende uma subida para 600 euros no próximo ano, mas António Saraiva, que falou em nome de todos, anunciou que poderá surpreender os parceiros sociais e propor um valor acima ao número apontado pelo Governo para 2019.

As associações empresariais, cautelosas, advertem para as comparações apressadas, adianta o Expresso. Em Portugal são pagos 14 meses de salários, e não 12 como noutros países. Além disso, na conta dos custos laborais é preciso entrar com a Taxa Social Única, mais elevada no nosso país do que nos outros.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Este também está fora do prazo e devia de uma vez por todas reformar-se. Tem sido uma nódoa na representação dos interesses das empresas. Tem sido uma vergonha na total incapacidade de compreender as diferentes realidades setoriais. Ficará para a história como o PIOR LÍDER DAS ESTRUTURAS PATRONAIS.

RESPONDER

Menos 115 deputados. Itália realiza referendo para reduzir Parlamento

A Itália organiza em 29 de março um referendo sobre a alteração da Constituição e a redução do número de deputados, uma data esta proposta pelo Governo de coligação entre o Movimento Cinco Estrelas (M5S) …

Flamengo chega a acordo com o Inter por Gabigol

Flamengo e Inter de Milão já chegaram a acordo para a transferência definitiva de Gabigol, jogador que esteve durante a última temporada na equipa brasileira por empréstimo. Segundo o portal brasileiro Globo Esporte, os dirigentes do …

Espanha quer "assaltar" o lugar de Centeno no Eurogrupo

Nadia Calviño, a número dois do Governo Espanhol, assume-se como favorita para assumir a presidência do Eurogrupo, caso o ministro das Finanças português, Mário Centeno, decida não entrar na corrida. A notícia é avançada esta terça-feira …

Dívidas de hospital de Lisboa travam compra de dois medicamentos para cancro

As dívidas do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte, que inclui os hospitais de Santa Maria e Pulido Valente, levaram o Tribunal de Contas (TdC) a chumbar a compra de dois medicamentos para um cancro …

Em 15 dias, foram transferidos 73 milhões da Sonangol para uma empresa de Isabel dos Santos

Em 15 dias, foram transferidos 73 milhões das contas da petrolífera estatal Sonangol no private banking do Eurobic, em Lisboa, para uma empresa de Isabel dos Santos, avança o Correio da Manhã esta terça-feira. …

Livro de John Bolton pode prolongar julgamento de Donald Trump

  Ao segundo dia de defesa dos advogados da Casa Branca no julgamento do impeachment de Donald Trump, caiu uma "bomba" no Senado. O livro escrito por John Bolton, ex-conselheiro de segurança nacional do Presidente dos …

Afinal, Bruno Fernandes pode rumar ao Barcelona (e fazer escala no Valência)

Afinal, o futuro do internacional português Bruno Fernandes pode passar por Espanha e não por Inglaterra, onde foi dado como quase certo. O negócio envolve dois emblemas espanhóis e o avançado ex-Benfica Rodrigo Moreno. De …

Coronavírus já matou 106 pessoas na China. E já chegou à Alemanha

A China elevou para 106 o número de mortos causados pelo coronavírus e o número de infetados já chegou aos quatro mil. Esta segunda-feira, confirmou-se um caso na Alemanha, sendo agora o segundo país da …

Iniciativa Liberal quer privatizar CGD, TAP e RTP

O Iniciativa Liberal quer privatizar a Caixa Geral de Depósitos, a TAP e a RTP. Esta segunda-feira, no Parlamento, o deputado único João Cotrim Figueiredo defendeu ainda a redução do IVA na eletricidade para uma …

PSD convidou BE e PCP para negociar. Teme-se uma "perigosa" coligação negativa no IVA da luz

O PSD está disponível para "conversar" com a esquerda parlamentar para negociar uma solução que permita baixar o IVA da eletricidade. A garantia foi dada por um dos coordenadores do processo orçamental do PSD, Duarte Pacheco, …