Antigo director do Colégio Militar classifica maus tratos como “terríveis hábitos”

to lobato / wikimedia

Colégio Militar / Lisboa

Colégio Militar / Lisboa

O subdirector do Colégio Militar, à data dos alegados maus tratos cometidos por oito antigos alunos contra três outros estudantes, classificou hoje em tribunal os castigos corporais de “terríveis hábitos” e considerou-os uma “péssima tradição”.

Os oito arguidos tinham entre 17 e 22 anos e frequentavam o último ano na condição de graduados ou de comandantes de companhia ou secção. Estão a ser julgados por maus tratos praticados, alegadamente, no interior do Colégio Militar, no ano lectivo de 2006/07, e no início de 2008, quando as três vítimas tinham 10, 11 e 13 anos.

Hoje, durante a sua inquirição como testemunha e quando questionado por Garcia Pereira – advogado de duas das três vítimas – a pronunciar-se sobre os castigos praticados no Colégio Militar, o antigo subdirector classificou-os de “terríveis hábitos” e de “uma péssima tradição”, assumindo que a direcção da Instituição “tinha muita dificuldade em controlar” as situações de violência.

Inquirido pelo colectivo de juízes da 6.ª Vara Criminal de Lisboa sobre que medidas é que foram implementadas para acabar com os castigos, o coronel limitou-se a dizer que sempre que a direcção tomava conhecimento de algum caso era aberto um processo de averiguações que poderia culminar com um processo disciplinar.

“Em concreto não me recordo que tenha havido mais alguma medida para evitar este tipo de comportamentos. Houve sim um reforço na formação e na pedagogia dos graduados e eles sabiam que os castigos e a violência eram proibidos. Eles não tinham o poder disciplinar, que pertencia à instituição. Agora, erros e exageros existiram e existem ainda. Quando fui aluno já existiam”, afirmou o coronel, que ocupou o cargo de subdirector entre 2006 e 2008.

O antigo subdirector foi aluno do Colégio Militar nos anos 70, acrescentando que, nessa ocasião, os castigos corporais já aconteciam, dando como exemplo “a bofetada de luva castanha”, os “pulos de galo”, os “pontapés no rabo” e as “firmezas”.

O coronel Ricardo Ribeiro foi a última das 57 testemunhas ouvidas pelo tribunal, faltando apenas ler as declarações de uma testemunha para que seja produzida toda a prova do julgamento, que começou a 10 de Outubro.

A sessão de hoje ficou ainda marcada por um incidente processual, quando a presidente do colectivo de juízes, Helena Susano, decidiu alterar a data de início das alegações finais, anteriormente acertada entre todos os intervenientes.

O início das alegações finais estava marcado para 06 de Janeiro, mas a juíza presidente queria antecipá-las para terça-feira e dias seguintes. Todos os advogados se opuseram, uma vez que planearam as suas agendas profissionais em função da data combinada previamente com o tribunal e a magistrada do Ministério Público.

Os advogados subscreveram um requerimento, lido por Garcia Pereira, onde demonstraram “veemente repúdio”, invocando ainda “nulidades e inconstitucionalidades” na decisão da juíza presidente.

Perante o impasse, a presidente do colectivo de juízes disse que teria de analisar o referido requerimento e marcou nova sessão para a manhã de quarta-feira, enquanto os advogados disseram que “não podem e não estarão presentes”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Metro de Nova Iorque pede à Apple para melhorar sistema de reconhecimento facial

A autoridade que gere o metro de Nova Iorque, nos Estados Unidos, pediu à gigante tecnológica Apple para melhorar o reconhecimento facial dos seus dispositivos depois de serem observados vários passageiros a retirar a máscara …

Rival da Tesla diz que o seu carro terá uma autonomia de 832 quilómetros

A empresa Lucid Motors, concorrente direta da Tesla no mercado automóvel elétrico, afirma que o seu carro Air terá uma autonomia de 832 quilómetros. A confirmar-se a autonomia deste carro, o automóvel da Lucid Motors ultrapassará …

Moradores das Maurícias estão a cortar o próprio cabelo para ajudar a evitar um desastre ambiental

Moradores das Maurícias estão a cortar o seu próprio cabelo para para tentar minimizar os danos causados pelo derrame de petróleo de um navio janponês encalhado nos recifes de coral ao largo da ilha. Estima-se que …

Atalanta 1-2 PSG | Reviravolta épica vale bilhete para as “meias”

Um final impróprio para cardíacos e o epílogo perfeito num excelente jogo. O PSG esteve a perder desde o minuto 27, mas em apenas três minutos dos descontos deu a volta ao texto diante da …

Um emblemático transplante nos EUA aconteceu graças a um coração "roubado"

Um dos primeiros transplantes de coração realizados no mundo aconteceu no Estados Unidos. O que muitos não sabem é que este caso de sucesso também deu aso ao primeiro processo civil no país por homicídio …

"Pandemia de sem-abrigo" nos EUA. Há 30 milhões de pessoas sob risco de despejo

Nos Estados Unidos da América avizinha-se uma "pandemia de sem-abrigo". Até ao final de setembro, 30 milhões de norte-americanos estão em risco de despejo devido à covid-19. Nos Estados Unidos, a pandemia de covid-19 pode estar …

Tráfego nas autoestradas cai para quase metade. Foi o pior trimestre de sempre

A rede da Associação Portuguesa das Sociedades Concessionárias de Autoestradas ou Pontes com Portagens (APCAP) registou de abril a junho "o pior trimestre de circulação e tráfego médio desde que há registos", recuando 46% devido …

Bielorrússia cortou acesso à internet e tentou fazer com que parecesse um acidente

No seguimento da reeleição de Alexandr Lukashenko na Bielorrússia, multiplicam-se os apagões de internet. O Governo diz que se trata de um ataque cibernético, mas há suspeitas de que seja um plano do presidente. Os protestos …

Resgatados 28 cães sem registo ou vacinas de barracões onde também vivia a proprietária em Lisboa

Vinte e oito cães foram retirados pela PSP terça-feira de barracões em Lisboa onde também vivia a proprietária, avança a agência Lusa, detalhando que os animais serão depois colocados para adoção.  Os animais foram posteriormente recolhidos …

Pela primeira vez em 300 anos, é possível visitar esta ilha em Cabo Cod

Pela primeira vez em 300 anos, uma ilha ao largo da costa de Cabo Cod, península em forma de gancho no estado norte-americano de Massachusetts, está aberta ao público. A Ilha Sipson é propriedade privada desde …