Antiga criatura marinha semelhante a uma lula tinha concha em forma de clip (e deverá ter vivido 200 anos)

Dois investigadores da Syracuse University encontraram evidências de que uma antiga criatura parecida com uma lula, caraterizada por ter uma concha em forma de clip de papel, pode ter vivido durante centenas de anos.

Linda Ivany e Emily Artruc apresentaram a sua pesquisa durante uma reunião online da Geological Society of America, onde falaram sobre as suas descobertas.

Segundo a equipa, Diplomoceras maximum viveu há aproximadamente 68 milhões de anos nas águas em torno do que hoje é conhecido como a Antártica, mais ou menos na mesma época que o tiranossauro rex. Este período ficou conhecido como a idade maastrichtiana do período cretáceo superior.

A criatura era parecida com uma lula e a sua concha tinha mais de 1,5 mede altura, uma amonita que fazia parte de um grupo extinto de cefalópodes tentáculos. A equipa credita que foi extinta ao mesmo tempo que os dinossauros, presumivelmente pelo mesmo motivo: a colisão com o asteroide Chicxulub.

Tal como diz o Phys, o que realmente fez o Diplomoceras maximum se destacar foi a forma única da sua concha, pois a parte superior dobrada para frente e para trás é muito semelhante a um clip de papel. Durante a pesquisa, Ivany e Artruc descobriram algo notável sobre a criatura antiga – a sua vida útil.

A dupla de investigadores estava a estudar a concha de um espécie que já havia sido encontrada por outros cientistas. Como parte de seu trabalho, estudaram a sua composição química e, neste sentido, reuniram amostras ao longo da concha que eram recolhidas em intervalos de 50 cm.

Também realizaram testes de isótopos de oxigénio e carbono ao longo da casca para perceber melhor a sua idade em geral e por quanto tempo a criatura poderia estar viva. Neste processo, a equipa encontrou marcas isotópicas repetidas.

Os investigadores sugerem que as marcas vieram do metano libertado na água do fundo do mar a cada ano. O metano deixava uma marca que cobria a concha da criatura a cada ano, por isso ao somar o número de marcas na casca a equipa conseguiu calcular a sua idade, percebendo assim que a espécie viveu cerca de 200 anos.

Os especialistas sugerem que esta descoberta é interessante porque, embora alguns moluscos modernos vivam aproximadamente 200 anos, as lulas que hoje se conhecem, e que são o exemplo atual mais parecido com esta criatura, normalmente vivem apenas quatro ou cinco anos.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Áustria reitera rejeição de acordo comercial UE-Mercosul

O Governo austríaco, numa carta enviada ao primeiro-ministro, António Costa, reiterou a sua rejeição do acordo comercial UE-Mercosul e apelou a que Portugal, enquanto presidência da União Europeia (UE), “assegure” que a sua votação seja …

Em Málaga, pode comer-se o pão mais caro do mundo. É feito com ouro e prata

É na padaria espanhola Pan Piña que se confeciona aquele que é, de momento, o pão mais caro de todo o mundo. Este é vendido por uma quantia que pode chegar até aos 3.700 euros …

Novas evidências apontam eventual localização dos destroços do MH370. Jornalista sugere que foi abatido

O chefe da busca fracassada pelo voo MH370 da Malaysia Airlines está a pedir um novo inquérito com base em novas evidências que podem finalmente resolver o mistério do desaparecimento da aeronave há sete anos. De …

Cidade nos EUA testou o rendimento básico universal. "Os números foram incríveis"

Além de a percentagem de pessoas que tinham um emprego a tempo inteiro ter subido, os participantes da iniciativa também relataram sentir-se menos ansiosos. De acordo com o estudo publicado esta quarta-feira, citado pela agência …

Belenenses 0-3 Benfica | Vendaval suíço após o descanso

O Benfica venceu o dérbi com a Belenenses SAD, em jogo a contar para 22ª jornada da Liga NOS, por 3-0. Uma partida que teve uma primeira parte mal jogada e com muitas dificuldades para as …

Investigador apresenta nova geração de drones minúsculos e ágeis. São inspirados em mosquitos

Os mosquitos são insetos incrivelmente acrobáticos e resistentes durante o voo, o que os ajuda a navegar entre rajadas de vento, obstáculos e incertezas. Agora, uma equipa de investigadores construiu um sistema que se aproxima …

OMS considera que a pandemia podia ter sido evitada se alguns países não tivessem sido lentos a reagir

O diretor-geral da OMS afirmou esta segunda-feira que alguns países reagiram lentamente à declaração de emergência sanitária global em janeiro de 2020, desperdiçando-se uma "janela de oportunidade" para evitar a pandemia de covid-19. "A 30 de …

Louvre recupera armadura do século XVI roubada há quase 40 anos

O peitoral e o capacete elaboradamente decorados, que estavam desaparecidos desde 1983, datam do século XVI e voltaram finalmente ao museu do Louvre, em França. Quase quatro décadas depois, um peitoral e um capacete do século …

Queixas por cibercrime disparam. Fraude com MB Way foi o crime mais denunciado

O Ministério Público (MP) da Comarca de Lisboa registou 6676 denúncias por crimes informáticos em 2020, um aumento de 15% (mais 998) face a 2019. MB Way é um dos sistemas onde estão associadas mais …

Centro Hospitalar Lisboa Norte vai alargar uso de medicamento para fibrose quística a mais cinco doentes

O diretor clínico do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN), Luís Pinheiro, disse hoje que a instituição já usa há cerca de um mês um novo medicamento para a fibrose quística, que poderá chegar em …