Americanos compram Vilamoura “a preço de saldo”

O Diário de Notícias avança esta terça-feira que a empresa espanhola que detinha e geria o complexo turístico, a Lusort (detida pelo Catalunya Bank), foi vendida por 200 milhões de euros aos fundos Lone Star.

Segundo o jornal, a empresa era proprietária dos ativos imobiliários já existentes em Vilamoura e de dois mil hectares de terrenos ainda por construir, tendo também a gestão da marina.

Um negócio classificado pelo jornal como “a preço de saldo”, uma vez que os 200 milhões de euros representam um valor três vezes inferior ao que valia há cinco anos, antes do agravamento da crise.

De acordo com o DN, esta foi a maior operação em Portugal de venda de terrenos nos últimos sete anos e o maior negócio de investimento no imobiliário nos últimos oito anos.

“Fundo americano em Vilamoura traz confiança ao mercado”

O empresário André Jordan, que desenvolveu o projeto turístico de expansão de Vilamoura, considera que a compra dos ativos por parte de um fundo norte-americano vai trazer um importante sinal de confiança ao mercado.

Em declarações à agência Lusa, o empresário que promoveu a expansão de Vilamoura lembrou que, quando vendeu o empreendimento, fez o maior negócio da história do imobiliário em Portugal, num total de 500 milhões de euros, mas que hoje as condições são diferentes.

“Na altura, vendi a Lusotur por 380 milhões de euros e, depois, vendi a Lusotur Golfes por 120 milhões de euros”, afirmou, acrescentando que os ativos agora vendidos já não são os mesmos, além de que houve “ajustamentos no mercado”, devido à crise.

A entrada da Lone Star é o maior investimento desde a crise“, referiu.

Para André Jordan, o negócio agora formalizado representa “um voto de confiança” que pode ser muito importante para novos investimentos estrangeiros, mas também para o mercado a retalho.

“Agora vai ser preciso um longo trabalho de relançamento de Vilamoura”, estimou. O empresário contou que já teve oportunidade de conversar com os investidores e que estes vão “investir muito” em marketing e promoção: “Ninguém investe 200 milhões para perder”.

André Jordan classificou o negócio como positivo, referindo que a venda não foi concretizada antes porque não havia comprador.

“É um sinal muito positivo. Penso que o investimento representa um sinal de confiança de um dos grandes fundos americanos”, sublinhou, acrescentando que não se trata da compra de vistos Gold, mas de terrenos para investimento futuro.

“É um fator estimulante para o mercado, gera confiança nos investidores e nos próprios compradores. Isso aconteceu com os nossos investimentos no mercado”, lembrou.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Um McDonald's abandonado dá comida a milhares de famílias carenciadas em França

Um antigo McDonald's foi reconvertido num banco alimentar que dá comida a milhares de família carenciadas em Marselha, França. Fati Bouarua, de ascendência argelina, cresceu nos bairros mais negligenciados de Marselha, em França. Agora, ajudou a …

Floresta fóssil no Peru guarda segredos sobre a história da América do Sul

Nas colinas fora da pequena aldeia de Sexi, Peru, uma floresta fóssil guarda segredos sobre os últimos milhões de anos da América do Sul. Quando os investigadores visitaram as árvores petrificadas pela primeira vez, há mais …

Uma famosa ilusão pode ajudar a tratar o transtorno obsessivo-compulsivo

Um famoso truque psicológico chamada "ilusão da mão de borracha" pode ser útil para tratar pacientes com transtorno obsessivo-compulsivo. O que é a "ilusão da mão de borracha"? Nesta experiência, os participantes são colocados com a …

Macron agredido com bofetada. Agressor condenado a 18 meses de prisão

Um tribunal francês condenou esta quinta-feira a uma pena de prisão de 18 meses de prisão o homem que esbofeteou o presidente da França, Emmanuel Macron, na terça-feira, durante uma viagem ao sudeste do país. Segundo …

A nova tendência em Nova Iorque? Mesas separadas para clientes vacinados

Muitos proprietários do setor da restauração estão a criar zonas especiais para pessoas que já foram vacinadas contra a covid-19. O motivo? Os clientes querem sentir que estão novamente a viver no mundo antes da …

Todos os dias, ao meio-dia, uma arma é disparada em Hong Kong

Todos os dias, ao meio-dia, uma grande arma antiga é disparada em Hong Kong. E não, não tem nada a ver com guerra, conflitos ou protestos. Tal como conta a cadeia televisiva CNN, a Jardine Noonday …

Dados de manifestantes em Lisboa enviados para a Rússia. "É muito grave"

O secretário-geral do PCP afirmou hoje, em Santarém, que, a confirmar-se, "tem gravidade" o envio, pela Câmara de Lisboa, de informação à Rússia sobre cidadãos daquele país que organizaram uma manifestação na capital portuguesa. Fernando …

Um petisco vietnamita de porco cru pode ajudar a manter os alimentos frescos

"Nem Chua", um petisco de porco fermentado muito popular no Vietname, está a ajudar os cientistas a desenvolver um conservante de alimentos seguro e totalmente natural. Nem Chua é comido cru, mas não causa intoxicação alimentar …

Três favoritos e dois anfitriões. Portugal no "Grupo da Morte" do Euro

Os campeões mundiais franceses, reforçados com Karim Benzema, vão enfrentar dois gigantes europeus, a Alemanha e Portugal, de Cristiano Ronaldo, num impressionante Grupo F que inclui também a Hungria, um dos onze países que recebem …

"Ministério da Verdade". Carta dos Direitos Digitais é lei digna de uma ditadura

A polémica Carta dos Direitos Digitais aprovada na Assembleia da República não reúne aprovação entre os especialistas e alguns não hesitam em considerá-la um "regresso à censura". A lei n.º 27/2021, que entra em vigor a …