Alvo de processo de monopólio, Facebook pode ser obrigado a vender Whatsapp e Instagram

Graeme Jennings / Washington Examiner

A comissão federal do comércio dos Estados Unidos e os procuradores-gerais de 48 Estados anunciaram esta quarta-feira ações judiciais contra o Facebook por “conduta predatória”.

A Federal Trade Commission (FTC) e os procuradores-gerais acusam o gigante tecnológico Facebook de abusar do seu poder de mercado nas redes sociais para esmagar os concorrentes mais pequenos.

O Facebook é acusado de privar os consumidores dos benefícios de um mercado competitivo e de uma melhor proteção da privacidade, ao adquirir dois dos seus principais concorrentes, o Instagram e o WhatsApp.

A empresa liderada por Mark Zuckerberg respondeu esta quarta-feira que tanto o Governo federal como as autoridades dos 48 Estados em causa ignoram os efeitos que a decisão terá na comunidade empresarial e nos utilizadores dos seus serviços.

“Depois de aprovar as nossas aquisições há anos, o Governo quer agora uma segunda tentativa, sem se preocupar com o impacto que tal precedente teria sobre toda a comunidade empresarial ou sobre as pessoas que escolhem utilizar os nossos produtos todos os dias”, frisou o Facebook, em comunicado.

A FTC pediu a um tribunal que obrigasse o Facebook a vender os seus serviços de mensagens Instagram e WhatsApp. A procuradora geral de Nova Iorque, Letitia James, numa conferência de imprensa, afirmou ser “muito importante bloquear esta aquisição predatória de empresas e restaurar a confiança no mercado”.

De acordo com a FTC, o Facebook empenhou-se numa “estratégia sistemática” para eliminar a sua concorrência, inclusive através da aquisição de rivais mais pequenos como o Instagram, em 2012, e o WhatsApp, em 2014.

O Facebook foi multado em cinco mil milhões de dólares (4,14 mil milhões de euros) em 2019, por violações da privacidade e instituiu uma nova supervisão e restrições aos seus negócios. A multa foi a maior que a agência alguma vez aplicou a uma empresa de tecnologia, embora não tenha tido impacto visível nos negócios da rede social.

James alegou que o Facebook tinha a prática de abrir o seu site a desenvolvedores de aplicações externos, cortando depois abruptamente a ligação quando os via como uma ameaça ao negócio.

A procuradora apontou ainda o dedo ao tecnológico de utilizar o seu domínio do mercado para recolher dados dos consumidores e convertê-los numa fortuna em receitas publicitárias.

O procurador-geral da Carolina do Norte, Josh Stein, afirmou que o litígio pode alterar o panorama das comunicações, como aconteceu com o desmembramento do monopólio dos serviços telefónicos locais da AT&T, no início dos anos 80.

O Instagram e o WhatsApp estão entre as cerca de 70 empresas que o Facebook adquiriu ao longo dos últimos 15 anos.

A empresa californiana pagou cerca de mil milhões de dólares em 2012 para adquirir o Instagram e em 2014 pagou 19 mil milhões para comprar o WhatsApp, ambas as operações aprovadas na altura pela mesma agência reguladora, a FTC, que está agora a intentar a ação judicial.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. …………….”A procuradora geral de Nova Iorque, Letitia James, numa conferência de imprensa, afirmou ser “muito importante bloquear esta aquisição predatória de empresas e restaurar a confiança no mercado”…………….mereciam era cadeia perpétua, toda a direcção e o fundador………já basta de tanta vigarice.

RESPONDER

Nova Iorque quer oferecer vacina aos turistas. Miami vai começar a vacinar no aeroporto

Em Nova Iorque os turistas irão receber a vacina da Johnson & Johnson e em Miami a vacina da Pfizer. Com o objetivo de reativar o turismo na cidade, as autoridades de Nova Iorque querem oferecer …

Carta misteriosa escrita por passageira do Titanic está a intrigar os peritos

Uma equipa de investigadores está a tentar desvendar um mistério que envolve uma carta que terá sido escrita por uma jovem a bordo do Titanic na véspera do naufrágio. Uma família encontrou a carta numa garrafa …

Violência na Colômbia preocupa comunidade internacional

Várias cidades colombianas continuam a ser palco de violentas manifestações contra o Governo do país, mas são reprimidas com força pela polícia e por militares. As manifestações começaram em forma de protesto contra uma reforma tributária …

Veterana de Bletchley Park tem um novo código da 2.ª Guerra para decifrar (mas precisa de ajuda)

Um casal que encontrou mensagens codificadas da II Guerra Mundial sob o assoalho está tentar decifrá-las com a ajuda do seu vizinho, um decifrador de códigos de Bletchley Park. John e Val Campbell encontraram um esconderijo …

"Caixas mistério" com animais de estimação geram indignação na China

Uma nova moda conhecida como "caixa mistério" ganhou popularidade na China. O método consiste em fazer uma encomenda através da internet e é enviada, pelo correio, uma caixa com um animal de estimação. Estas encomendas estão …

Arquivos da polícia do Estado Islâmico revelam como era a vida sob o califado

Arquivos da polícia do Estado Islâmico, conhecida como shurta, revelam como era a vida sob o califado. Os polícias eram tão bem pagos que não podiam ser subornados. Não é sempre que os regimes mirram …

Barco português detido por ancorar ilegalmente em águas da Malásia

Um navio mercante registado em Portugal está retido na Malásia por ter alegadamente ancorado em águas territoriais do país sem autorização, avançou esta sexta-feira a Guarda Costeira malaia. Num comunicado, Nurul Hizam Zakaria, diretor da agência …

”Eficácia e qualidade”. OMS aprova vacina chinesa da Sinopharm

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, esta sexta-feira, o uso de emergência da vacina chinesa contra a covid-19 da Sinopharm. Trata-se da primeira vacina desenvolvida pela China a ser aprovada pela organização, lembra a agência …

Sem estado de emergência não pode haver confinamento de pessoas saudáveis

O constitucionalista Jorge Reis Novais defendeu hoje que sem estado de emergência que suspenda a garantia do artigo 27.º da Constituição não pode haver confinamento de pessoas saudáveis, até uma eventual revisão constitucional. Por outro lado, …

"Neuro-direitos". O Chile quer proteger os seus cidadãos do controlo da mente

O Chile quer tornar-se o primeiro país a proteger as pessoas do controlo da mente, à medida que a capacidade de mexer com cérebros se aproxima cada vez mais da realidade. O senador Guido Girardi está …