Alexis Tsipras demite-se e pede eleições. Oposição quer formar governo

photosmartinschulz / Flickr

Alexis Tsipras, primeiro-ministro da Grécia

Alexis Tsipras, primeiro-ministro da Grécia

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, anunciou hoje a sua demissão e apelou à convocação de eleições antecipadas na Grécia, numa declaração ao país através da televisão pública grega.

“O meu mandato de 25 de janeiro expirou. Agora o povo deve pronunciar-se. Vocês com o vosso voto vão decidir se negociámos bem ou não”, disse Alexis Tsipras, em mensagem transmitida pelo canal estatal helénico.

Os gregos foram chamados a 25 de Janeiro a eleições legislativas, que foram conquistadas pelo Syriza, coligação de esquerda radical.

“Irei logo encontrar-me com o Presidente da República, Prokopis Pavlopulos, e apresentar-lhe a minha demissão e do meu governo”, referiu o político grego.

Segundo a comunicação social grega, Alexis Tsipras deverá propor a realização das eleições antecipadas para o próximo dia 20 de setembro.

Tsipras ocupou o cargo de primeiro-ministro da Grécia durante oito meses, e abandona após selar o acordo com Bruxelas para a realização do terceiro resgate.

O governante grego afirma estar “orgulhoso” do tempo de governação e salienta que o acordo conseguido com os parceiros internacionais foi o “melhor possível para a Grécia”.

Nova Democracia vai tentar formar governo

Após a notícia da demissão do primeiro ministro, o líder da Nova Democracia, Evangelos Meimarakis, anunciou que vai “explorar todas as vias” para evitar a realização de eleições antecipadas na Grécia.

O anúncio causou alguma surpresa, uma vez que se esperava os partidos da oposição concordassem com a realização de eleições antecipadas, que têm vindo a reclamar “por questões de legitimidade”.

Pantelis Saitas / EPA

O líder da Nova Democracia, Evangelos Meimarakis, com o presidente da Grécia, Prokopis Pavlopoulos

O líder da Nova Democracia, Evangelos Meimarakis, com o presidente da Grécia, Prokopis Pavlopoulos

 

Contudo, Meimarakis anunciou em conferência de imprensa que irá usar os três dias previstos na Constituição para procurar parceiros de coligação e formar governo.

Segundo a Constituição grega, em caso de demissão de um governo no primeiro ano de exercício, o Presidente da República deve entregar um mandato exploratório ao maior partido da oposição, que tem três dias para formar governo.

Caso a Nova Democracia não consiga formar governo nos próximos três dias, será dada igual oportunidade à Aurora Dourada, partido de extrema-direita, que foi a terceira força política mais votada em Janeiro.

Radicais do Syriza apresentam lista própria

A ala radical do Syriza, a Plataforma de Esquerda, anunciou esta sexta-feira que vai apresentar a sua própria lista às eleições antecipadas, um dia após demissão do primeiro-ministro, Alexis Tsipras.

“A Plataforma de Esquerda vai contribuir para a formação de uma frente ampla, progressista, democrática e antimemorando, que participará nas eleições para impor o cancelamento dos memorandos com os credores”, afirmou em comunicado.

Esta corrente, que defende o regresso do dracma como moeda nacional e critica duramente as negociações de Tsipras com os credores, devido à sua oposição aos novos ajustes, representa menos de 30% dos membros do Syriza, a coligação liderada pelo primeiro-ministro demissionário.

A ala dissidente do Syriza vai passar a chamar-se Unidade Popular e formará o seu próprio grupo parlamentar com 25 dos actuais deputados, anunciou esta sexta-feira o Parlamento grego.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. …Mero expediente democrático!
    Em sede parlamentar podia tentar o voto de confiança e explicar ao povo – como cá – que o projecto que tinham para o país é impossível concretizar face à situação económica e à propria economia grega. E por isso, como na Irlanda e em Portugal, o programa de ajustamento, tendo custos, pode ser o princípio da reestruturação da economia grega para mais tarde recuperar a autonomia financeira e com ela a independência económica.
    Quem tanto se deixou endividar – como cá – só pode manter a integridade cumprindo requisitos de ajustamento para poder pagar – credibilidade – e oportunamente pagando o que deve!

    • Desse ponto de vista sem dúvida. Sobrevém a responsabilidade política do mandato e não os expedientes democráticos populistas “Ou estão comigo ou contra mim”

  2. Este é mais um troca-tintas ultimo modelo da politica, prometeu deitar tudo abaixo com a sua politica de extrema-esquerda como se fosse um senhor todo poderoso, depressa se apercebeu de que aquilo era apenas uma coisa de outro mundo impossível de concretizar e optou por acobardar-se e ajoelhar-se aos pés de quem condenava e criticava, por fim acaba por convocar novas eleições agora talvez na esperança de apanhar votos mais á direita uma vez ter dado uma reviravolta de 360º e de demonstrar um grande apego ao poder que pelos vistos não tenciona largar.

  3. A teoria política tem destas coisas…”acobardar-se e ajoelhar-se aos pés de quem condenava e criticava”… Porém, confrontados com a realidade, a necessária firmeza da acção política pode levar a que se ponham de lado dogmatismos, a ler a realidade nua e crua, a ponderar os interesses em causa e se possam associar aos estigmas do passado… Burro é o que não anda mesmo com uma cenoura à frente!
    A acção revolucionária não deixará de ser apenas espalhafatosa tal como o reacionarismo cego se não houver pão na mesa.

RESPONDER

"Integral confiança". Chega segura militantes acusados de agredir homossexual

O Chega anunciou, esta sexta-feira, que mantém "integral confiança" nos candidatos e estruturas local e distrital de Viseu, referindo que só se pronunciará sobre alegadas agressões de motivação homofóbica naquela cidade depois de apurados os …

Há dezenas de autarcas envolvidos em processos sem fim à vista

Dezenas de autarcas foram neste mandato acusados por corrupção, negócios imobiliários duvidosos e abuso de poder, entre outros, em processos judiciais que se arrastam, na maioria, sem desfecho à vista a dois meses de novas …

Milhares de pessoas manifestam-se na Austrália contra o confinamento

Milhares de australianos manifestaram-se, este sábado, em várias cidades do país contra as restrições impostas pelo Governo para controlar o aumento de casos de covid-19. Em Sidney, cerca de mil manifestantes protestaram contra o confinamento decretado …

Há 406 farmácias com testes comparticipados pelo Estado

Há 406 farmácias de 104 laboratórios em Portugal continental com testes comparticipados pelo Estado. Saiba quais. O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) atualizou recentemente a lista das farmácias e laboratórios que disponibilizam testes …

Há 33 cursos com emprego garantido. Abandono no Ensino Superior aumentou

Este ano, há 30 licenciaturas e três mestrados integrados sem recém-diplomados inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional. Segundo o Observador, o número total (33) é inferior ao de 2020 e de 2019, quando foram …

Chegada de emigrantes obriga autarcas do Interior a apertar as regras

Os autarcas do Interior do país, sobretudo de regiões onde a variante Delta ainda não se impôs e o número de novos casos de covid-19 não limita o quotidiano das populações, estão preocupados com o …

Jovens com menos de 20 anos vacinados numa "happy hour" em Lisboa

Alguns jovens com menos de 20 anos foram vacinados no centro de vacinação do Altice Arena, em Lisboa, depois de terem sido informados que havia "sobras". Task force já negou essa explicação. A situação foi denunciada, …

John Textor diz que reação da SAD do Benfica é "cómica"

O empresário norte-americano que chegou a acordo com o "rei dos frangos" para comprar 25% da Benfica SAD considera que a reação à sua aproximação é "cómica". Este mês, a Benfica SAD comunicou à Comissão de …

Rio acusa Cabrita de "mentir aos portugueses e no Parlamento" sobre festejos do Sporting

Rui Rio acusou o ministro da Administração Interna de "mentir aos portugueses e mentir no Parlamento" e justificou o motivo que levou o PSD a recorrer à figura da audição potestativa, a que os partidos …

Novo Banco não viu conflito de interesses na proposta sobre Imosteps

O Novo Banco defende que a proposta da Iberis para comprar a dívida da Imosteps, de Luís Filipe Vieira, não configurava conflito de interesses.  O Novo Banco defendeu, numa carta enviada ao Parlamento, que a proposta …