Alemanha reabre a conta-gotas. França vai doar milhões de vacinas aos países mais pobres

A Alemanha está a entrar na próxima etapa de alívio das restrições até agora implementadas para mitigar a disseminação da pandemia, mas a chanceler, Angela Merkel, advertiu para a necessidade de prosseguir o desconfinamento com cautela.

Várias regiões do país estão gradualmente a levantar as restrições impostas para impedir a propagação do SARS-CoV-2, fruto do declínio acentuado no número de infeções e do progresso na vacinação.

Restaurantes, cafés e bares em Berlim começaram hoje a servir os clientes nas esplanadas pela primeira vez em vários meses, mas para ir almoçar a uma esplanada, por exemplo, é necessário apresentar um certificado de vacinação ou um teste negativo à presença do SARS-CoV-2.

A maioria das cidades da Alemanha estão com menos de 100 infeções por 100.000 habitantes, número que era ultrapassado em quase todo o país há meses e que levou ao confinamento de todo o país.

Contudo, este momento de reabertura não pode ser de desleixo, advertiu a chanceler alemã.

“Podemos estar felizes pela descida [do rácio de infeções] nos últimos dias (…). Espero que, depois de tanto tempo de clausura e de oportunidades que não tiveram, as pessoas tratem estas oportunidades com responsabilidade. O vírus não desapareceu”, advertiu Merkel, em Berlim, a um grupo de jornalistas.

A Alemanha contabiliza mais de 87.000 óbitos associados à covid-19 desde o início da pandemia. Ultrapassar largamento este número e continuar a flagelar o tecido económico do país é uma preocupação constante das autoridades.

França vai doar 30 milhões de vacinas

A França vai doar 30 milhões de vacinas contra a covid-19 ao dispositivo Covax, sistema que distribui doses aos países mais pobres, anunciou​​​​​​​ o Presidente francês, Emmanuel Macron.

“Não temos o direito de guardar as vacinas em certos países enquanto faltam vacinas noutros”, declarou hoje o Presidente francês num discurso perante o G20, que esteve reunido em videoconferência para debater a pandemia do novo coronavírus e outras questões globais.

Estes 30 milhões de vacinas doados ao sistema Covax vão ser entregues pela França até ao final de 2021.

Estima-se que apenas 0,2% da população dos países mais pobres esteja vacinada, contra cerca de 30% nos países mais ricos.

A eficácia das vacinas continua a ser comprovada através diferentes estudos, com um estudo em França a demonstrar que a vacina reduz em 87% as hipóteses das pessoas com mais de 75 anos desenvolverem uma forma grave da doença.

Este estudo, levado a cabo pelo grupo de investigação Epi-Phare, dedicado à epidemiologia, envolveu cerca de 4 milhões de franceses com mais de 75 anos, dos quais 1,4 milhões foram vacinados entre fim de dezembro e fevereiro de 2021.

Ao mesmo tempo que a vacinação progride no país, os números da pandemia continuam a descer, indica o estudo.

Em França, há agora 20.209 pessoas internadas nos hospitais devido à covid-19 e 3.631 desses pacientes apresentam formas graves da doença, menos 138 do que na véspera.

Nas últimas 24 horas, morreram no país 123 pessoas devido ao vírus e foram detetados 12.800 novos casos.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.432.711 mortos no mundo, resultantes de mais de 165 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Homicídio com 32 anos resolvido com a menor amostra de ADN de sempre

Um caso de homicídio ocorrido há 32 anos, que muitos consideraram impossível de ser resolvido, foi finalmente desvendado (e tudo graças à amostra de ADN mais pequena de sempre usada para decifrar um caso). De acordo …

Braços robóticos controlados remotamente podem vir a realizar cirurgias delicadas

Um equipa de investigadores está a trabalhar para eliminar movimentos rígidos nos braços robóticos, de modo a torná-los mais ágeis. O objetivo é que no futuro estes possam empilhar pratos ou até realizar cirurgias delicadas. Os …

Alemão foi forçado a remover estátua do pai por esta se parecer com Hitler

Um alemão foi obrigado a retirar uma figura de madeira de um cemitério, que seria para homenagear o seu falecido pai, por ter semelhanças com o antigo ditador nazi. As autoridades do município de Weil im …

Podcast evita morte de um condenado (seis vezes)

Curtis Flowers foi julgado seis vezes pelo mesmo promotor de justiça. Um programa de investigação mudou o seu destino. O promotor continua a acreditar que Curtis é culpado. A própria equipa responsável pelo 60 Minutes, programa …

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …