Macedónia chega a acordo. País já tem nova designação

fosim / Flickr

O primeiro-ministro da Macedónia, Zoran Zaev

O primeiro-ministro macedónio, Zoran Zaev, anunciou que a designação da ex-república jugoslava, resultante de acordo estabelecido entre a Macedónia e a Grécia, será República da Macedónia do Norte.

A Grécia e a Macedónia chegaram a acordo sobre o nome da antiga república jugoslava. “Temos uma solução histórica após mais de duas décadas e meia. O nosso acordo compreende a designação República da Macedónia do Norte para utilização universal”, disse Zoran Zaev, primeiro-ministro macedónio.

O acordo coloca um fim numa querela político-semântica de 27 anos. A nova designação deverá ser aprovada pelo parlamento macedónio e submetido depois a referendo.

Horas antes de divulgação da designação, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, anunciou que a Grécia e a Macedónia tinham chegado a acordo. “Temos um acordo, um bom acordo que cobre todas as condições colocadas pela Grécia”, disse Tsipras à imprensa, após uma audiência com o Presidente da República, Pokopis Pavlopoulos.

O Estado vizinho vai ter “um nome composto”, com uma referência geográfica, disse, sem dar mais pormenores. O nome será usado dentro e fora do país, uma das exigências da Grécia que, explicou, exige uma alteração à Constituição da Macedónia.

Quando a Macedónia se separou da Jugoslávia, em 1991, e adotou o nome de República da Macedónia, abriu uma guerra diplomática com o vizinho grego- Atenas nunca aceitou o nome, de tal forma que o nome formal ficou Antiga República Jugoslava da Macedónia, explica o Diário de Notícias.

Tanto o governo de Atenas como o governo de Skopje queriam chegar a acordo antes da cimeira da União Europeia, no final de junho. No entanto, o acordo tem ainda de ser ratificado em referendo na Macedónia e obter a aprovação dos parlamentos dos dois países.

Presidente da Macedónia e oposição a Governo rejeitam

O Presidente macedónio, Gjorge Ivanov, e o líder do principal partido da oposição, o conservador VMRO-DPMNE, rejeitaram esta terça-feira o acordo alcançado entre a ex-república jugoslava e a Grécia para denominar o país República da Macedónia do Norte.

Gjorge Ivanov acusou o primeiro-ministro macedónio de negociar de maneira irresponsável com o seu homólogo grego, e reiterou a sua recusa a uma revisão da Carta Magna.

“É um tema extremamente importante para os cidadãos da república da Macedónia e não é possível que se resolva por telefone um acordo pessoal entre os dois primeiros-ministros”, disse o Presidente da Macedónia. Ivanov afirmou que o acordo precisa de um amplo consenso nacional, para que “não viole a dignidade dos cidadãos“.

Também o principal líder da oposição ao Governo macedónio, Hristijan Mickoski, acusou o primeiro-ministro de “traição” ao “aceitar todas as exigências gregas” e reclamou a convocatória imediata de eleições antecipadas. Exigiu ainda que, em caso de referendo, seja vinculativo e não de caráter consultivo e prometeu que votará contra.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Bastonária dos Enfermeiros aumentou salários na Ordem à "socapa" (e com retroativos)

A Bastonária dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, está a ser acusada por antigos responsáveis da Ordem e outros profissionais de saúde de aprovado “à socapa” um subsídio de função, que a beneficia financeiramente, bem como …

Bancos emprestaram 47 milhões por dia às famílias

Os bancos emprestaram, em média, 47 milhões por dia desde janeiro. Os créditos concedidos para compra de casa e bens de consumo continuam a subir. Só no mês de junho, foram emprestados mil milhões para crédito …

Glisofato encontrado em cereais de criança

O herbicida glisofato, que causou cancro a um jardineiro, foi encontrado em 43 dos 45 cereais à base de aveia e barras de snack numa amostra recolhida nos Estados Unidos. O glisofato é um herbicida muito …

Funcionários da Google em protesto contra motor de busca censurado para a China

Mais de mil funcionários do gigante da Internet Google assinaram uma petição em protesto contra o plano secreto da empresa para criar um motor de busca que vai cumprir com as exigências da censura chinesa. O …

Pasteleiro que recusou fazer bolo de casamento homossexual volta a tribunal

Jack Phillips avançou com uma ação em tribunal contra o estado, alegando discriminação religiosa. Em causa está o facto de a Comissão de Direitos Civis do Colorado ter deliberado contra o pasteleiro, depois de este …

Em 2017, só 387 funcionários públicos esperaram pelos 70 anos para se reformar

No ano passado, só 387 funcionários públicos esperaram pelos 70 anos para se aposentarem. Este valor representa 3.1% de todas as novas pensões concedidas em 2017 pela Caixa Geral de Aposentações. As categorias profissionais mais altas …

Costa preocupado com aumento de risco de incêndio no interior norte do país

O primeiro-ministro manifestou-se preocupado com as previsões meteorológicas que indiciam um aumento do risco de incêndio a partir de sexta-feira. António Costa relembrou ainda os comportamentos que devem ser evitado no fim-de-semana. “As previsões podem implicar …

Pode ter sido encontrada a solução para comer sem engordar

Uma equipa de investigadores pode ter descoberto como resolver o problema da obesidade, e como comer sem engordar. Eles conseguiram bloquear a absorção de gordura por parte do corpo, mas, para já, só em ratos. Esta …

Nova moeda na Venezuela obriga banca a paralisar serviços eletrónicos por 24 horas

A reconversão monetária vai obrigar a banca venezuelana a paralisar o serviço eletrónico durante 24 horas, a partir das 18h00 horas locais de domingo (22h30 horas em Lisboa), anunciou o ministro venezuelano do Interior, Justiça …

Governo italiano admite ser "inevitável" que número de mortos em Génova aumente

O Governo de Itália admitiu nesta quinta-feira que será "inevitável" que o número de mortos na sequência da queda de uma ponte na terça-feira em Génova aumente à medida que os trabalhos de resgate prosseguem …