Novo aeroporto do Montijo pode exigir um radar para pássaros

A população de aves na zona do novo aeroporto do Montijo pode obrigar a um radar extra. Os pilotos alertam que as aves podem ter implicações sérias no tráfego.

A instalação de um radar para sinalizar a presença de aves no aeroporto complementar de Lisboa, planeado para o Montijo, está a ser seriamente pensada. A Associação de Pilotos portugueses de Linha Aérea está preocupada e teme que, a presença de um elevado número de pássaros nas imediações, possa implicar o fecho do novo aeroporto com demasiada frequência.

Segundo a TSF, o primeiro estudo de impacto ambiental feito pela ANA está a ser reformulado por ordem da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), nomeadamente por falhas na análise das aves nas imediações, pedindo assim que o aeroporto tenha um radar que monitorize a movimentação das aves em tempo real.

Assim, o estudo tem como objetivo entender “o nível de risco associado no aeroporto e na zona envolvente durante todo o período de funcionamento”, explicando que “a instalação deste sistema de deteção de aves é uma importante medida preventiva, constituindo um sistema de alerta das tripulações”.

Desta forma, são propostas medidas de minimização dos riscos de colisão com os aviões, como um programa de gestão dos pássaros. Além do elevado número de espécies de aves, cerca de 45 são espécies protegidas, na Reserva Natural do Estuário do Tejo.

O relatório refere que no grupo das espécies em risco se encontram patos, gaivotas e aves de rapina, sendo todas “espécies com propensão a formar bandos e que voam a altitudes mais elevadas nas rotas migratórias”, podendo entrar em risco de colisão com a rota de aproximação à pista.

À TSF, Miguel Silveira, da Associação de Pilotos Portugueses de Linha Aérea, sublinhou que “ali nós vamos certamente ter esse sistema a avisar com frequência pois as aves estão lá, vai existir ruído, elas entram em período migratório, etc., e estamos na iminência de ter um aeroporto em que todos os dias, sistematicamente, vai estar a dar alertas“.

No aeroporto do Montijo o aparecimento de aves não será meramente pontual e tal irá implicar o uso pouco proveitoso da infraestrutura, conclui Miguel Silveira.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Há muitos aeroportos no mundo com o sistema de Avian Radar (militares e civis). Trata-se de uma ferramenta muito útil que permite gerir o risco de “birdstrike”, evitando situações como a que aconteceu nos EUA, em que o avião teve que aterrar no rio Hudson após a colisão com um bando de gansos. Em Portugal há um radar deste género que tem estado a ser utilizado para estudos de utilização de áreas por aves. Creio que foi utilizado na fase de Estudo de Impacto Ambiental deste aeroporto. O uso do radar em fase de operação do aeroporto trata-se de uma medida de mitigação que não está directamente relacionada com o facto da escolha estar acertada ou não. Isso depende do risco que foi determinado. Se o risco de colisão for muito elevado, então a melhor medida seria evitar o impacto, seleccionando outro local para o aeroporto. Este tipo de medida de minimização, ou seja, o radar, funciona caso o risco de birdstrike seja relativamente aceitável, permitindo assim reduzir esse risco para uma situação já aceitável. O radar está ligado à torre de controlo e avisa quais as áreas da pista em risco, permitindo activar sistemas dissuasores de aves e gerir o tráfego aéreo em função do risco. Se é uma medida adequada para este aeroporto, não sei, pois não vi os estudos, mas a acontecer não será caso único. Aliás, o que seria estranho era aprovar um aeroporto para o Estuário do Tejo sem instalar um sistema destes, pois esta zona é bem conhecida como sendo uma das áreas mais importantes para certas espécies de aves na Europa (zona de invernada, migração e nidificação).

RESPONDER

Secretário de Estado da Saúde ameaça "privatizar" ADSE

Francisco Ramos, secretário de Estado Adjunto da Saúde responsável pela ADSE, afirma que o subsistema de saúde pode acabar privatizado se não prosseguir o interesse público. Em tom de desafio diz: "privatize-se". "A ADSE ainda é …

"Não se esqueçam de agradecer a PSD, PS e CDS-PP" pelo corte de sustentabilidade na pensão

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, acusou este domingo o PS, PSD e CDS-PP de utilizarem a União Europeia (UE) “como desculpa sempre que querem travar” conquistas laborais para todos os que vivem …

Museu de Nova Iorque devolve ao Egito "caixão dourado" roubado em 2011

O Museu Metropolitan (MET) de Nova Iorque vai devolver ao Egito um sarcófago roubado em 2011, durante as manifestações da chamada "Primavera Árabe", anunciou este domingo a instituição nova-iorquina. Construído em ouro para o sacerdote Nedjemankh, …

Quase um terço da população chinesa terá mais de 65 anos em 2050

Trinta por cento da população chinesa terá mais de 65 anos, dentro de três décadas, informou hoje um jornal chinês, ilustrando o rápido envelhecimento do país, apesar de ter abolido a política de filho único. “O …

Trump pede à Europa que julgue os seus "jihadistas" (ou os EUA terão de os libertar)

O presidente dos Estados Unidos apelou aos países europeus, nomeadamente o Reino Unido, a França e a Alemanha, para repatriarem e julgarem os seus combatentes do Estado Islâmico feitos prisioneiros na Síria. Caso contrário, aponta …

Depois de 11 mortes e 1800 condenações, franceses querem o fim dos Coletes Amarelos

A maioria dos franceses defende que devem parar os protestos nas ruas dos “coletes amarelos”, três meses após o início das primeiras manifestações que fizeram 11 vítimas mortais, noticia esta segunda-feira a agência France Presse. Uma …

Uma tese de doutoramento levou Marcelo à capa do El País

A tese de doutoramento sobre Marcelo Rebelo de Sousa é de autoria de uma professora universitária e jornalista da RTP. O tema já chegou ao jornal espanhol El País. O jornal percorre as provas de popularidade …

Seguros de saúde sobem para 2,6 milhões com crise no SNS

No primeiro semestre de 2018 o número de contratos de seguros de saúde aumentou 3%, em termos homólogos, para 2,6 milhões, escreve esta segunda-feira o Jornal de Notícias na sua edição impressa. Os dados, da Autoridade …

PSP usa critérios étnicos para avaliar risco de bairros problemáticos

Apesar de a recolha de dados étnico-raciais não ser permitida em Portugal, a PSP utiliza ainda critérios étnicos na avaliação do grau de risco de zonas urbanas sensíveis (ZUS), avança o jornal Público esta segunda-feira. Segundo …

Pyongyang fala em “momento decisivo” em vésperas de nova cimeira com Washington

O principal diário norte-coreano, Rodong Sinmun, escreve esta segunda-feira que o país enfrenta "um momento decisivo", em termos de desenvolvimento económico, a pouco mais de uma semana da cimeira entre o líder norte-coreano e dos …