/

Administração Biden vai reativar programa anti-imigração de Trump

5

A Administração Biden anunciou, esta sexta-feira, que vai reativar a política anti-imigração nas fronteiras da era Trump, que forçou milhares de requerentes de asilo a aguardarem a conclusão dos seus processos no México, muitas vezes durante longos períodos e em condições precárias e perigosas.

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, suspendeu esta política anti-imigração, conhecida como “Remain in Mexico”, em finais de janeiro, dias depois de ter tomado posse. Mas agora, um juiz federal ordenou à sua Administração que reativasse o programa, pode ler-se no jornal The Guardian.

Na primeira decisão, em agosto deste ano, o tribunal ordenou à Administração democrata que restaurasse esta política da era Trump, a pedido dos estados do Texas e do Missouri, mas esta não acatou a decisão.

Agora, uma ordem do Supremo Tribunal fez o Executivo mudar de atitude, mas o Departamento de justiça dos EUA já avisou que a reintegração do programa está dependente da aprovação do Governo mexicano. Segundo o jornal britânico, espera-se que o programa entre novamente em vigor em meados de novembro.

Donald Trump introduziu o programa “Remain in Mexico” em janeiro de 2019 e, desde então, estima-se que pelo menos 70 mil requerentes de asilo tenham sido obrigados a ficar no lado da fronteira mexicana, muitas vezes durante longos períodos de tempo e sujeitos a condições precárias e perigosas, enquanto aguardavam a conclusão dos seus processos nos tribunais norte-americanos.

De acordo com o jornal Washington Post, fontes da Administração norte-americana avançam que já foram assinados contratos para reabrir os chamados “tribunais em tendas” nas fronteiras em Laredo e Brownsville, no Texas, onde os requerentes de asilo vão ser presentes a audiências por videoconferência, tal como ocorreu no Governo do Presidente republicano. A decisão vai custar cerca de 14 milhões de dólares.

Além desta política de Trump que vai agora ser restabelecida, lembra o jornal norte-americano, a Administração Biden também continua a usar a chamada política Title 42, que permite a expulsão imediata de migrantes justificada com a pandemia da covid-19.

  ZAP //

5 Comments

  1. Ou é uma descarada cedência ao populismo ou então o problema de Trump não eram as políticas implementadas mas o estilo. Esperava-se mais de Biden.

    • Repare que Biden resistiu a isto enquanto a lei permitiu. a partir do momento em que o supremo ordena que a Lei volte a ser activada, ele não tem escolha. O que ele terá de fazer é conseguir aprovar uma lei que elimine esta e isso não se faz do dia para a noite. Esperemos pra ver… Mas se Biden vier a provar-se uma desilusão, tivessem votado no Bernie Sanders. Se era pra ser diferente de Trump, que fosse mesmo diferente. Agora assim…

  2. A campanha dos democratas (Biden/Pelosi) era só para ser cool. Conquistar votos á esquerda fazendo passar o Trump por desumano e estúpido.
    Agora que chegaram ao poder reimplementaram politicas realistas. Quem conhece a realidade dos EU sabe que não é possível abrir fronteiras de qualquer forma; tal como a Europa.

    • Mas Trump é desumano e sociopata. Estúpido talvez não seja… Apenas bronco.
      Eles não reinmplantaram nada. Convém ler mais do que o título, para comentar. Eles foram forçados pelo Supremo Tribunal a reactivar a lei que eles tinham suspendido. Agora irá demorar fazer e aprovar outra lei que anule esta.

  3. Biden pode não ter escolha em voltar a implementar uma lei, mas a mesma já não era aplicada desde março de 2020, substituída por outra, Title 42, lei essa que Biden continuou a usar até hoje, e que ajudou a expulsar 700.000 migrantes de volta para o México. Trump era um bronco de primeira, e a maneira como abordava os temas mostrava isso, mas não deixou de identificar problemas e criar soluções, que o “humanitário” Biden manteve. Só que a mesma solução aplicada por um é racista, e por outro nem sequer é falada…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.