Açores vai ter Porto Espacial (e os russos estão na corrida)

(dr) ESA / CNES / ARIANESPACE

Centre Spatial Guyanais, Porto Espacial da Ariane na Guiana Francesa

Catorze consórcios internacionais, quatro deles liderados pelas empresas aeroespaciais Ariane, AVIO e Virgin e pela agência espacial russa Roscosmos, manifestaram interesse na construção de uma base para lançamento de microssatélites nos Açores, a partir de 2021.

O anúncio foi feito pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior seis dias depois de ter terminado o prazo para empresas e entidades submeterem propostas no âmbito de um concurso público internacional aberto em setembro.

Segundo o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, tratou-se de um concurso de ideias que visou aferir o interesse do mercado aeroespacial pela construção e operacionalização de um porto espacial na ilha de Santa Maria, antes de Portugal avançar com um “concurso realista” para a concretização do projeto.

Manuel Heitor assinalou à Lusa que a instalação e o funcionamento do porto espacial, destinado ao lançamento de pequenos satélites para observação da Terra, implicará, acima de tudo, um investimento privado, sendo que o investimento público, estimado em seis milhões de euros, será para a melhoria de infraestruturas locais.

As propostas submetidas pelos 14 consórcios que, de acordo com um comunicado do ministério, incluem “soluções inovadoras de acesso ao espaço com microlançadores”, vão agora ser avaliadas por uma comissão internacional de peritos, presidida pelo ex-diretor da agência espacial europeia ESA Jean Jacques Dordain.

Cabe à comissão de peritos, depois de analisar as propostas iniciais, recomendar os candidatos que devem ‘entrar na corrida’ para a construção e operacionalização do porto espacial, e cujos projetos serão avaliados entre fevereiro e maio de 2019.

Na ‘corrida espacial’ terão de estar envolvidos consórcios com participação de empresas ou centros de investigação portugueses.

Primeiros lançamentos esperados em 2021

Espera-se que, de acordo com o calendário fixado, os primeiros lançamentos de pequenos satélites se iniciem na primavera ou no verão de 2021, depois de o contrato para a instalação e funcionamento do porto espacial ser assinado, em junho de 2019, com os concorrentes ‘vencedores’.

Da lista de 14 consórcios internacionais que apresentaram ideias fazem parte empresas aeroespaciais portuguesas como a Edisoft, a Tekever e a Omnidea, precisou o ministro.

Quatro dos consórcios são liderados pelas companhias aeroespaciais Ariane (França), AVIO (Itália), Virgin Orbit (EUA) e Elecnor DEIMOS (Espanha) e pela agência espacial russa Roscosmos. Mas há também empresas alemãs envolvidas.

A comissão internacional de peritos integra o ex-diretor de lançadores da ESA Gaele Winters, a antiga vice-administradora da agência espacial norte-americana NASA Dava Newman, o presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, Luís Castro Henriques, o ex-reitor da Universidade do Minho António Cunha e o professor emérito da universidade norte-americana do Texas Byron Tapley.

Um dos estudos que levaram o Governo a promover a abertura do concurso público internacional de ideias para a construção de um porto espacial nos Açores, para lançamento de microssatélites, foi desenvolvido pela Universidade do Texas, com a qual Portugal tem parcerias.

O estudo, datado de janeiro, sugere a construção de uma base de lançamento de pequenos satélites preferencialmente na zona de Malbusca, na ilha de Santa Maria, devido “à amplitude e à orientação do seu corredor de lançamento e aos seus atributos de segurança de alcance superior”.

Segundo o estudo, a operacionalização do porto espacial deve ser acompanhada pela fixação nos Açores de empresas dedicadas ao fabrico de satélites.

A Universidade do Texas recomenda que uma eventual decisão sobre a base espacial deve ser suportada por um plano de negócios, uma análise de mercado e uma avaliação dos riscos ambientais e de segurança, aconselhando ainda a que Portugal identifique pelo menos um possível lançador de pequenos satélites que possa operar na base espacial de forma a garantir a sua viabilidade.

// LusA

PARTILHAR

RESPONDER

Centeno atira-se ao CDS e acusa-o de "aproveitamento político"

O Ministro das Finanças, Mário Centeno, respondeu ao pedido de audição do CDS a propósito dos impostos europeus e aproveitou a oportunidade para atacar os centristas. Mário Centeno enviou uma carta ao Parlamento, nomeadamente à Secretaria …

PSD acusa Governo de apresentar redução do preço dos passes mas sem transportes

O PSD acusou hoje o Governo de apresentar a redução dos preços dos passes apenas para Lisboa e Porto e sem aumentar os transportes, com o primeiro-ministro a responder que os sociais-democratas são simplesmente contra …

Venezuela, promessas e (muitos) elogios: Trump e Bolsonaro foram feitos um para o outro

Não faltaram sorrisos, elogios nem promessas de cooperação. Os Presidentes das duas maiores economias da América concentraram as atenções na Venezuela. Enquanto Trump prometeu dar apoio à entrada do Brasil na OCDE e na NATO, …

Proposta do PS sobre propaganda política só tem efeitos em 2020

O PS apresentou esta terça-feira um projeto de lei no Parlamento para "clarificar" qual a propaganda política que se pode fazer no período pré-eleições. No entanto, no que toca a 2019, as novas regras - a …

Abertura de barragens pode agravar tragédia em Moçambique. Búzi a horas de ser engolida

Depois do ciclone Idai, há duas novas ameaças na zona da Beira: a abertura das comportas de barragens no Zimbabué e as fortes chuvas que se aproximam. O Zimbabué admite vir a abrir as comportas das …

Ordem dos Médicos contra consultas por telemóvel

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, afirma ter reservas em relação a consultas por telemóvel, a começar pelo facto de lhe chamarem consultas. Esta terça-feira, arrancou em Lisboa a maior cimeira nacional de tecnologia …

Vítimas de esterilização forçada no Japão vão ser indemnizadas

Estima-se que mais de 16 mil pessoas foram vítimas de esterilização forçada no Japão, devido a uma lei que esteve em vigor entre 1948 e 1996. Só agora haverá direito a indemnizações e a um …

Brexit. Theresa May enviou uma carta ao Presidente do Conselho Europeu a pedir mais tempo

Theresa May terá pedido à União Europeia apenas um pequeno adiamento, de cerca de três meses, para fechar o acordo do Brexit. Segundo a Sky News, a primeira-ministra britânica terá enviado uma carta a Donald …

Detido quarto suspeito do tiroteio na Holanda. Outros dois já foram libertados

Um homem de 40 anos foi detido na tarde desta terça-feira por suspeitas de estar envolvido no tiroteio em Utrecht, na Holanda, na passada segunda-feira. O ataque provocou a morte três pessoas e deixou cinco feridas, …

Divulgar notícias que "desrespeitem" o Governo russo vai dar cadeia

A nova lei de Moscovo criminaliza a divulgação das chamadas "fake news" e de notícias que "desrespeitem" o Governo russo. Muitos críticos olham para esta medida de Putin como uma forma de censura disfarçada. O presidente …