A cidade mais antiga das Américas está sob ameaça de invasão (e a culpa é da pandemia)

Tendo sobrevivido durante cinco mil anos, o sítio arqueológico mais antigo das Américas está sob a ameaça de invasores que afirmam que a pandemia de covid-19 os deixou sem outra opção a não ser ocupar a cidade sagrada.

Caral, no Peru, está situada no vale do rio Supe, cerca de 182 quilómetros a norte da capital Lima e 20 quilómetros do Oceano Pacífico a oeste. Desenvolvido entre 3.000 e 1.800 a.C num deserto árido, Caral é o berço da civilização nas Américas.

O seu povo era contemporâneo do Egito faraónico e das grandes civilizações mesopotâmicas. É anterior ao muito mais conhecido império Inca em 45 séculos.

Porém, nada disso importa aos invasores, que aproveitaram a vigilância policial mínima durante 107 dias de confinamento para tomar mais de 10 hectares do sítio arqueológico de Chupacigarro e plantar abacates, árvores frutíferas e feijão-de-lima. As invasões e destruição começaram em março, quando a pandemia forçou um confinamento nacional.

“Há gente que vem e invade este local, que é propriedade do Estado, e usa-o para plantar”, disse o arqueólogo Daniel Mayta, em declarações à AFP, citada pelo ScienceAlert. “É extremamente prejudicial porque estão a destruir evidências culturais com 5.000 anos”.

“As famílias não querem ir embora. Explicámos-lhes que este local é um Património Mundial (UNESCO) e o que estão a fazer é sério e podemos levá-los para a cadeia”, continuou Mayta.

A situação agravou-se tanto que a arqueóloga Ruth Shady, que descobriu Caral, foi ameaçada de morte se não abandonasse a investigação dos seus tesouros. Shady é a diretora da zona arqueológica de Caral e administra as investigações desde 1996, quando as escavações começaram.

Segundo a investigadora, os traficantes de terras – que ocupam terras estatais ou protegidas ilegalmente para vendê-las para ganho privado – estão por trás das invasões. “Estamos a receber ameaças de pessoas que aproveitam as condições da pandemia para ocupar sítios arqueológicos e invadi-los para estabelecer cabanas e lavrar a terra. Destroem tudo que encontram”.

“Um dia ligaram para o advogado que trabalha connosco e disseram que iam matá-lo comigo e enterrar-nos cinco metros abaixo do solo”, caso o trabalho arqueológico continuasse no local.

Shady, de 74 anos, passou o último quarto de século em Caral a tentar trazer de volta à vida a história social e o legado da civilização, por exemplo, como as técnicas de construção que usaram para resistir aos terramotos. “Estas estruturas de até cinco mil anos mantiveram-se estáveis ​​até ao momento e engenheiros estruturais do Peru e do Japão aplicarão essa tecnologia”, disse Shady.

Os habitantes de Caral viviam em território sísmico. As suas estruturas tinham cestos cheios de pedras na base que amorteciam o movimento do solo e evitavam que a construção desabasse.

As ameaças obrigaram Shady a morar em Lima sob proteção. A investigadora recebeu a Ordem do Mérito do Governo na semana passada pelos seus serviços prestados à nação. “Estamos a fazer o que podemos para garantir que nem a sua saúde nem a sua vida estejam em risco devido aos efeitos das ameaças que está a receber”, disse o presidente do Peru, Francisco Sagasti, na cerimónia.

Caral foi declarada Património Mundial da UNESCO em 2009. A cidade estende-se por 66 hectares e é dominada por sete pirâmides de pedra que parecem iluminar-se quando os raios do sol incidem sobre elas. Acredita-se que a civilização tenha sido pacífica e não usava armas nem muralhas.

Fechada devido à pandemia, Caral foi reaberto aos turistas em outubro e custa apenas três dólares para visitar. Durante o confinamento, várias peças arqueológicas foram saqueadas na área e, em julho, a polícia prendeu duas pessoas por destruir parcialmente um local que continha múmias e cerâmicas.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …

Mais 41 mortes e 718 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais 41 mortes e 718 novos novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 718 …

Navalny chega a colónia penal a leste de Moscovo

O principal opositor do Kremlin chegou, este domingo, a uma zona a cerca de 200 quilómetros a leste de Moscovo para ser transferido para uma colónia penal onde vai cumprir a sua pena, informou um …

Já chegou o voo de repatriamento com 300 passageiros vindos do Brasil

O voo de repatriamento vindo do Brasil chegou, este domingo de manhã, ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com cerca de 300 passageiros. De acordo com a RTP, o voo de repatriamento vindo de São Paulo, …

Costa imune ao descontrolo da pandemia. Popularidade de Marcelo dispara

A sondagem TSF/JN/DN regista uma avaliação positiva do primeiro-ministro e do Presidente da República, com este a atingir um novo pico de popularidade. Os líderes do PSD e do Chega surgem empatados como principais figuras da …

Mais seis mortos nos protestos em Myanmar. Embaixador na ONU afastado

Seis manifestantes foram mortos em Myanmar, este domingo, por forças de segurança que dispersavam com violência as manifestações pró-democracia. Três manifestantes foram mortos em Dawei (no sul do país), enquanto dois adolescentes, de 18 anos, morreram …

Siza Vieira anuncia que Programa Apoiar vai ser reforçado e alargado

O programa Apoiar, destinado a empresas afetadas pela pandemia da covid-19, vai ser reforçado e alargado a novas situações, anunciou o ministro da Economia, indicando que as medidas vão ser anunciadas na próxima semana. "Queremos reforçar …

Embaixadora deixa Venezuela na terça-feira. UE chama embaixador em Cuba

A embaixadora da União Europeia na Venezuela vai sair do país na terça-feira, informou à agência Lusa fonte diplomática europeia, sem adiantar mais detalhes. Na última quarta-feira, a Venezuela decidiu expulsar Isabel Brilhante Pedrosa, em retaliação …

EUA aprovam vacina unidose da Johnson & Johnson. Nova Zelândia volta ao confinamento

O regulador do medicamento norte-americano aprovou, este sábado, a vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson, a terceira autorizada nos Estados Unidos. A vacina em causa da Johnson & Johnson é de dose única e junta-se …