Com 549 novos casos, Portugal regista o número mais baixo de novas infeções desde outubro

Simone Venezia / EPA

Portugal atingiu, esta segunda-feira, o número mais baixo de infeções diárias desde o início de outubro. Nas últimas 24 horas, o país registou 549 novos casos e 61 mortes por covid-19.

De acordo com o boletim epidemiológico revelado esta segunda-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal registou, esta segunda-feira, mais 549 novos casos e 61 mortes por covid-19. O número de novas infeções é o mais baixo desde o dia 6 de outubro, dia em que foram registados 427 casos.

Já em relação aos óbitos, trata-se do número de mortes mais baixo dos últimos 52 dias.

A região de Lisboa e Vale do Tejo foi a que registou mais mortes (33) e mais infeções (278), seguida pela região Norte, com 107 novos casos e oito mortes. O Centro registou esta segunda-feira 48 novas infeções e 15 mortes; o Alentejo, 33 casos e duas mortes; o Algarve, 22 novas infeções e duas mortes.

A Madeira contabiliza hoje 56 novos casos e uma morte e nos Açores foram identificados cinco casos de infeção.

A descida de novos casos ativos mantém-se pelo 21.º dia consecutivo: 80.642 casos, menos 1.699 do que no domingo. Nas últimas 24 horas, recuperaram da infeção 2.187 pessoas – são agora 701.409 desde o início da pandemia.

O boletim dá conta de que há mais 6 pessoas internadas esta segunda-feira, num total de 3.322 pessoas hospitalizadas com covid-19, 627 das quais em unidades de cuidados intensivos (menos 11 pessoas desde domingo).

O dia de hoje fica marcado pela passagem da marca dos 16 mil mortos no total desde o início da pandemia de covid-19 em Portugal. O vírus já vitimou, até ao momento, 16.023 pessoas.

Os dados da DGS indicam ainda que Portugal tem hoje 15 concelhos em risco extremo de infeção face à semana anterior, após a saída de 104 municípios desta lista. Há uma semana, Portugal tinha 119 dos 308 concelhos em risco extremo devido ao número de casos de covid-19, o que representava 38,6% do total. Hoje, o valor situa-se nos 4,8%.

Os 15 municípios que permanecem em risco extremo são Aljustrel, Gavião, Manteigas, Resende, Arronches, Boticas, Rio Maior, Castanheira de Pera, Castelo de Vide, Monchique, Moura, Sernancelhe, Setúbal, Ferreira do Alentejo e Penela.

Esta segunda-feira, o Presidente da República, o primeiro-ministro, o presidente da Assembleia da República e os líderes partidários reúnem-se com especialistas para avaliar a situação da covid-19 em Portugal, antes de nova renovação do estado de emergência.

  Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

28 COMENTÁRIOS

      • O problema, e respondo em nome de quem ainda tem juízo, é que os dados fornecidos pela DGS são totalmente errados e minimalistas, visto que veio a público uma confissão que indica uma redução abrupta no número de testes de rastreio. É com esse ponto que se pode referir uma “aldrabice”, parece que o senhor Nuno tem problemas com isso, mas deixe de os ter, para salvaguardar a sua integridade psicológica.
        Para além disso, passámos de 15000 e tal casos – em meados de janeiro – a menos de mil!? Como é que a DGS justificou isto? Assim, considero, honestamente, que anda aqui pirataria, ou marteladas fortes e feias. É mais uma manobra da ladroeira para abrirem as escolas em abril, visto que foram as últimas a fechar.
        Começo, também, a achar que estes governantes e algumas pessoas sem juízo – do povo – têm uma febre ao ensino remoto, e uma adoração pelas aulas presenciais. Querem reabrir as escolas, e não se importam com os cabeleireiros, por exemplo? Ou com as barbearias? É para ficarmos todos com um ninho de ratos a esconder as nossas cabeças?
        Para finalizar, Nuno, não admito e nunca irei admitir que ponha palavras erradas na minha boca. O meu comentário nada tem a ver com o facto de a Terra não ser plana. Por favor, não misture os assuntos, e tente ser justo.

        • O seu comentário não tem nada a ver com a Terra ser plana de facto, mas está ao mesmo nível. Tal como é o caso dos terraplanistas, digo-lhe para procurar informar-se antes de comentar. Saiba que a quantidade de testes realizada depende do número de casos, pois a maior parte dos testes são feitos a contactos dos novos infectados. Logo se há (muito) menos novos infectados é óbvio que só pode haver (muito) menos testes. Não percebo também qual o seu espanto com a descida dos casos no espaço de 6 semanas. A infecção por COVID-19 dura entre 7 a 10 dias, geralmente, excepto nos piores casos. Estamos num confinamento draconiano há 6 semanas. Parece-me não só normal, como também expectável esta redução dos casos. Além disso, a redução no número de óbitos está em linha com as restantes observações. Resumindo, os números da DGS parecem-me correctos e dentro do esperado. O seu comentário é de uma total falta de respeito pelos profissionais da DGS, acima de tudo por nem sequer estar informado sobre como se agendam a maior parte dos testes.
          Cumprimentos.

        • Confirma-se: a Terra é plana!
          Quando não se sabe NADA sobre determinado assunto e se inventam teorias sem qualquer base, o resultado é esse!…

RESPONDER

Cientistas estão a plantar mesas de xadrez de corais para restaurar recifes - e contam com a ajuda de garrafas de Coca-Cola

Nas últimas três décadas, os recifes de coral têm sofrido uma grande tensão e consequente destruição, devido ao impacto das alterações climáticas. Agora, os cientistas querem minimizar os danos e já encontraram uma solução. O objetivo …

Belenenses 0-4 Sporting | Melhor o resultado que a lesão

O Sporting, da I Liga, venceu hoje o Belenenses, do Campeonato de Portugal, por 4-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, garantindo o apuramento para a próxima fase da competição. No …

Sintrense 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto, da I Liga, venceu hoje o Sintrense, do Campeonato de Portugal, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, e segue em frente na competição. A jogar em …

Nova tecnologia usa calor dos estacionamentos subterrâneos para aquecer apartamentos

A startup Enerdrape, que funciona dentro da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, desenvolveu uma tecnologia que aproveita o calor emanado pelo solo no aquecimento de apartamentos. Quase 60% do aquecimento utilizado nos edifícios residenciais …

Pela primeira vez, um drone transportou os pulmões de um dador em segurança. Voo demorou seis minutos

Pela primeira vez na história da medicina, um drone aéreo transportou os pulmões de um dador com rapidez e segurança entre dois hospitais. O voo, que durou apenas seis minutos, ocorreu no passado dia 25 de …

Grupo de hackers clonou a voz de empresário para roubar 35 milhões de dólares do banco

Um grupo de hackers clonou a voz do diretor de uma empresa, conseguindo assim roubar mais de 35 milhões de dólares de um banco nos Emirados Árabes Unidos. No início do ano passado, o gerente de …

Portugueses comem duas vezes mais do que o recomendando

Os portugueses consumiram, em média, duas vezes mais calorias do que o recomendando para um adulto entre 2016 e 2020, ano em que a pandemia provocou uma redução do consumo de alimentos diário, mas ainda …

Aos 95 anos, a rainha Isabel II terá de abdicar da sua bebida favorita

A monarca foi aconselhada pelos médicos a abdicar do seu habitual martini de fim de dia, em antecipação a uma fase de agenda especialmente preenchida. Com 95 anos, a rainha Isabel II tem tido uma semana …

Médicos vão avaliar estado mental do atacante da Noruega

A investigação ao ataque com arco e flecha que na quarta-feira fez cinco mortos na Noruega reforçou, até agora, a tese de um ato devido a doença, anunciou hoje a polícia norueguesa. “A hipótese que foi …

Há mais de 100 anos, o Hawai teve uma monarquia - mas a força da princesa Ka'iulani não chegou para a preservar

Antes de morrer, com apenas 23 anos, a princesa Victoria Ka'iulani foi a última herdeira da coroa havaiana. A jovem era uma das últimas esperanças em manter a monarquia viva, mas nem a sua determinação …