/

Estado pagou 507 milhões de euros a privados da Saúde em 2019

1

O Estado português gastou, entre 2018 e 2019, mais 7% nas convenções do Serviço Nacional de Saúde (SNS) com privados.

Segundo um relatório do Ministério da Saúde – Acesso a Cuidados de Saúde nos Estabelecimentos do SNS e Entidades Convencionadas -, consultado pelo Correio da Manhã, as convenções do Serviço Nacional de Saúde com privados custaram mais de 507 milhões de euros no ano passado. O valor representa um aumento de 7% face a 2018.

O matutino avança que as áreas que representam uma maior fatia nos encargos são as análises clínicas (186,4 milhões de euros) e a radiologia (114,2 milhões de euros). Ambas registaram um aumento nos custos face a 2018 (176,4 milhões e 107,6 milhões, respetivamente).

Este aumento é justificado com a aplicação de um desconto sobre a fatura e de uma redução dos preços entre 2017 e 2019.

Os vales-cirurgia e as despesas com hemodiálise não estão incluídos neste valor: as cirurgias decorreram maioritariamente em hospitais do SNS (89,4%) na região Norte e, no caso da hemodiálise, 92,2% dos 12.179 doentes tiveram de ser tratados em unidades privadas.

O CM escreve ainda que, em 2019, foram emitidos menos vales-cirurgia – 249.962 face aos 250.924 de 2018. De acordo com o relatório, no final do ano passado, havia 242.942 pessoas em lista de espera para operações.

  ZAP //

1 Comment

  1. Por que razão não dispõe o SNS de espaços próprios e de serviços onde os seus utentes possam ser atendidos para a realização destes exames? Desta forma evitar-se-ia despejar estas avultadíssimas somas nos bolsos dos privados que, avidamente, exigem cada vez mais! Isto é incomportável e a ministra começa a ficar farta de tantas exigências. É tempo de ajuda e não de exploração!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.