Mais 48 horas para salvar Charlie Gard

#CharliesFight / Facebook

Charlie, Connie Yates e Chris Gard

Charlie, Connie Yates e Chris Gard

O juiz Nicholas Francis, responsável pelo caso, garante: “não há uma pessoa viva que não queira salvar Charlie. Se houver novas provas irei ouvi-las”. Mas também diz que seriam precisas provas “drásticas” para o fazer mudar de decisão.

Os pais de Charlie Gard, o bebé de 11 meses ligado a um suporte de vida, devido a uma doença que afeta a capacidade das células de gerarem energia, tiveram direito a 48 horas, ou seja dois dias, para apresentarem novas provas de como o tratamento experimental a que querem recorrer pode melhorar a difícil condição de saúde do seu bebé, segundo o The Guardian.

Na segunda-feira, a audição em tribunal foi marcada pela emoção e por intervenções “furiosas” dos pais de Charlie.

O juíz responsável pelo caso, Nicholas Francis, disse que teria todo o gosto em mudar a decisão que tomou em abril de não deixar o bebé voar para os EUA – é lá que está o tratamento experimental -, mas que para isso teria que ter acesso a provas “drásticas”, que o permitissem mudar de opinião.

Na sala do tribunal, o juiz disse que Connie Yates e Chris Gard teriam até às 14 horas desta quarta-feira para apresentar as novas provas que alegam ter, incluindo “quando é que o tratamento foi publicado e quando é que eles tomaram conhecimento da sua existência”.

Na quinta-feira, está prevista então uma audição que poderá salvar a vida do pequeno Charlie.

“Tenho que tomar uma decisão sobre este caso sem ter em conta os tweets, nem o que poderá ser dito na e pela imprensa”, disse o juiz, relembrando o mediatismo do caso, enquanto barulhentos protestos de apoio aos pais de Charlie se faziam ouvir fora das portas do tribunal.

A mãe de Charlie perguntou diretamente ao juiz: “O tratamento tem 10% de probabilidade de funcionar. Se fosse o seu filho, faria, certo?“, ao que o juiz respondeu que 10% era um número a considerar na audição de quinta-feira.

No meio da multidão de apoiantes dos pais de Charlie, estava um reverendo americano, Jim Mahoney, que voou para Inglaterra a pedido dos pais da criança. Antes do julgamento, Mahoney anunciou que o congresso americano iria votar na terça feira a possibilidade de Charlie se tornar cidadão americano para realizar um tratamento experimental nos Estados Unidos.

Charlie Gard nasceu prematuramente no dia 4 de agosto de 2016. À sexta semana de vida, os pais levaram a criança novamente ao hospital depois de se terem apercebido que o filho começara a perder peso e força muscular. Foi-lhe diagnosticado síndrome de depleção do ADN mitocondrial, uma condição rara, genética e incurável.

Sete médicos especialistas escreveram uma carta ao hospital onde o bebé está internado, dando conta de dados científicos ainda não testados nem publicados que sugerem uma possibilidade de cura para os danos cerebrais do bebé.

“Dois hospitais internacionais e os respetivos investigadores comunicaram ao hospital, nas últimas 24 horas, que têm novidades sobre o tratamento experimental proposto”, declarou o porta voz.

“Nós acreditamos, tal como os pais de Charlie, que é correto explorarmos essa possibilidade de tratamento. O hospital Great Ormond Street Hospital está a dar a possibilidade ao Alto Tribunal de Justiça de avaliar objetivamente as reivindicações das novas provas provenientes de estudos recentes”, diz o porta-voz do hospital.

Depois de o tribunal britânico ter negado a Chris Gard e a Connie Yeates o pedido para levarem aos EUA o filho para um tratamento experimental, o Tribunal Europeu de Direitos Humanos repetiu a sentença no passado mês de Junho e rejeitou o recurso dos pais.

Depois de uma dura batalha legal que obrigou os pais do bebé de 11 meses a baixar os braços, também um hospital norte-americano se ofereceu para enviar um medicamento experimental para Inglaterra, na esperança de ajudar no tratamento da criança.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Tofu nunca causou uma pandemia", publica PETA em outdoors

A organização de direitos dos animais PETA está a incentivar os norte-americanos a experimentar tofu, através de anúncios em 'outdoors' nos Estados Unidos (EUA) onde defendem que o produto de soja "nunca causou uma pandemia". A …

Portugueses estão menos preocupados com a pandemia, mas apreensivos com a economia

O grau de preocupação com a pandemia diminuiu de 80,9% durante o estado de emergência para 76,2% no estado de calamidade, mas os portugueses estão mais alerta quanto ao impacto na economia, conclui um inquérito …

Nova morte, saqueamentos e protestos. Minneapolis vive caos após homicídio de George Floyd

Um homem foi encontrado morto a tiro, na madrugada de hoje, suspeito de ter sido vítima dos protestos, em Minneapolis, contra a morte de um homem negro sob custódia policial. Durante a noite de quarta-feira, milhares …

Filho de Deeney tem problemas respiratórios. Jogador foi alvo de abusos por recusar treinar

O futebolista Troy Deeney, capitão do Watford, revelou que tem sido alvo de abusos e comentários depreciativos, por ter recusado voltar aos treinos, face aos problemas respiratórios do seu filho. “Vi comentários em relação ao meu …

Parlamento aprova alargamento de apoios a todos os sócios-gerentes afetados pela pandemia

O parlamento aprovou hoje, em votação final global, um texto final que alarga os apoios no âmbito do `layoff´ aos sócios-gerentes das micro e pequenas empresas afetadas pela pandemia covid-19, independentemente do volume de faturação. Com …

Pandemia de covid-19 alimenta corrupção na América Latina

A propagação da Covid-19 na América Latina está a alimentar a corrupção nos vários países que a integram, que vai desde a inflação dos preços a situações de aproveitamento económico e de ligações entre políticos …

Mais de 500 católicos portugueses contra proibição de comunhão na boca

Mais de 500 católicos portugueses, entre leigos e sacerdotes, apelaram à Conferência Episcopal Portuguesa para revogar a proibição de os fiéis receberem a comunhão na boca, por causa da pandemia de covid-19, informou na quarta-feira …

Adeptos recusam devolução dos bilhetes. Bayern distribui dinheiro por clubes amadores

Os adeptos do Bayern renunciaram ao direito de serem reembolsados pelos bilhetes comprados para os jogos até ao final da temporada. O clube decidiu distribuir o dinheiro pelos emblemas amadores da região da Baviera. Tal como …

Trabalhadores acusam TAP de pagar abaixo do salário mínimo a tripulantes em lay-off

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) acusou hoje a TAP de não estar a pagar o previsto na lei do ‘lay-off’, indicando vários casos em que a remuneração é inferior …

Tesla baixa preço de quase todos os modelos nos Estados Unidos

A empresa de carros elétricos Tesla baixou o preço dos Modelos 3, S e X no mercado norte-americano, visando estimular as vendas que estão em declínio durante a pandemia, avança a agência Reuters. O semanário …