Mais de 350 jornais juntam-se hoje para denunciar ataques de Trump à impresa

Olivier Douliery / EPA

O presidente dos EUA, Donald Trump

Mais de 350 jornais dos Estados Unidos publicam esta quinta-feira editoriais contra os ataques à imprensa do Presidente Donald Trump, que chegou a chamar à comunicação social “o inimigo do povo norte-americano”.

A iniciativa de criar uma frente comum para desarmar a hostil retórica de Trump, liderada pelo histórico diário The Boston Globe, juntou mais de 100 jornais do país, incluindo grandes títulos como The Houston Chronicle, Minneapolis Star Tribune, Miami Herald e Denver Post.

“Um pilar central da política do presidente Trump é um ataque constante à liberdade de imprensa. Os jornalistas não são considerados concidadãos americanos, mas sim como ‘o inimigo do povo’. Este ataque implacável à imprensa livre tem consequências perigosas”, aponta o editorial do The Boston Globe desta quinta-feira, intitulado “Os jornalistas não são o inimigo” .

Numa carta enviada a centenas de publicações norte-americanas, o “Globe” propôs que publicassem um editorial “sobre os perigos do ataque do Governo à imprensa” e pedissem a outras que se comprometessem a publicar os seus próprios editoriais na mesma data”, em defesa da liberdade de expressão, protegida nos Estados Unidos pela primeira emenda da Constituição.

A editora-adjunta da página editorial do Boston Globe, Marjorie Pritchard, disse ao canal televisivo CNN que “a resposta foi avassaladora” e que, embora inclua alguns grandes jornais, a maioria é de mercados mais pequenos.

O Boston Globe publica ainda uma sondagem feita no início do mês que demonstra o poder de influência de Donald Trump: 30% dos norte-americanos concorda com o presidente quando diz que os jornais, rádios e televisões são “os inimigos do povo” e um quarto dos que responderam considera que Trump devia ter o poder de fechar os média com base no mau comportamento.

Esta resposta conjunta chega uma semana depois de Trump ter insistido mais uma vez em diabolizar a imprensa norte-americana.

“As [empresas de] notícias falsas odeiam que eu diga que são o Inimigo do Povo só porque sabem que é VERDADE. Eu estou a prestar um grande serviço ao explicar isto ao povo americano”, escreveu o chefe de Estado na sua conta da rede social Twitter.

“Os média causam grande divisão e desconfiança de propósito. Também podem causar uma guerra! São muito perigosos e doentes!”, acrescentou.

As constantes referências ofensivas de Trump à imprensa despertaram preocupação em várias organizações internacionais, como a ONU e a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), que expressaram numa declaração conjunta o seu desconcerto e alertaram para o perigo que tais críticas representam.

Numa altura em que vários jornalistas receberam já ameaças de morte, também alguns especialistas afirmaram recear que eles “possam sofrer atos de violência” devido aos comentários negativos que Trump emite sobre a forma como trabalham.

Por sua vez, o Alto Comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad al-Hussein, sustentou que as agressões verbais do Presidente norte-americano “se estão a aproximar muito da incitação à violência“.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. E o Trump tem razão! Fabricam notícias falsas, deturpam e tiram do contexto excertos dos discursos de Trump, manipulam imagens e só publicam aquilo que interessa à sua narrativa. Por vezes tão descaradamente… Falta de verdade, imparcialidade e honestidade. E por cá, ou por preguiça, incompetência, falta de honestidade ou coragem, importam directamente essas notícias.
    Esta estratégia de auto-vitimização é patética.
    As notícias falsas têm criado muito mais violência do que qualquer frase do Trump.
    Qualquer meio de comunicação que seja inimigo da verdade é claro um inimigo do povo.

RESPONDER

Livre cede lugares à IL e ao Volt. Vasco Lourenço fala em "chicana política"

O Livre cedeu, esta quarta-feira, quatro lugares da sua comitiva no desfile que assinala o 25 de Abril à Iniciativa Liberal e ao Volt Portugal, depois da comissão promotora os ter informado de que não …

Pena de morte diminuiu. Execuções globais atingem o número mais baixo numa década

Globalmente, foram executadas 483 pessoas em 2020, o número mais baixo registado pela Amnistia Internacional (AI) numa década, marcando uma redução de 26% em relação a 2019 e 70% comparativamente a 2015. Segundo um artigo da …

Putin avisa que quem ameaçar a Rússia "se irá arrepender como nunca"

O presidente Vladimir Putin emitiu um alerta durante o seu discurso anual ao Governo. O líder frisou que qualquer membro da comunidade internacional que ameace a Rússia "se irá arrepender como nunca se arrependeu antes". O …

Nove anos depois, Bruxelas deixa de monitorizar atividade da CGD

A Direção-Geral da Concorrência da Comissão Europeia (DG Comp) encerrou o processo de monitorização do plano estratégico da Caixa Geral de Depósitos (CGD). "A Caixa Geral de Depósitos, S.A. (CGD) informa que recebeu comunicação da Direção …

Se não fosse o vídeo de Darnella Frazier, "Derek Chauvin ainda seria polícia"

Darnella Frazier, na altura com 17 anos, foi a responsável pelo vídeo que mostra o ex-agente da polícia Derek Chauvin a prender o afro-americano George Floyd, que acabou por não resistir. Esta terça-feira foi um dia …

Eutanásia. Jurisdição do PSD considera haver matéria para processo disciplinar a Rio e Adão Silva

O Conselho Nacional de Jurisdição do PSD considerou que existe "matéria bastante para abertura de processo disciplinar" ao presidente do partido e ao líder parlamentar por violação de uma decisão do Congresso sobre eutanásia, faltando …

"Um charro para uma vacina." Ativistas oferecem canábis a nova-iorquinos vacinados

"Um charro para uma vacina." Este é o mote dos ativistas pela legalização da canábis que, esta terça-feira, ofereceram um charro às pessoas que receberam pelo menos a primeira dose da vacina contra a covid-19 …

Recurso de Amorim arquivado. Sporting avança para a "impugnação judicial"

O Sporting anunciou, esta quarta-feira, que o seu treinador vai avançar com uma "impugnação judicial" do castigo aplicado pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Portuguesa (FPF). Num comunicado, o clube de Alvalade lamentou …

Casa Branca exige que Congresso aprove reformas de práticas policiais

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, quer que o Congresso aprove reformas relativas às práticas policiais para fazer justiça ao legado do afro-americano George Floyd, depois de o ex-polícia Derek Chauvin ter sido …

Fernando Santos abre a porta da seleção a Otávio

O selecionador nacional admitiu a possibilidade de vir a convocar o médio do FC Porto ainda antes do Europeu, que acontece em junho deste ano. Em entrevista à "Bola Branca", da rádio Renascença, Fernando Santos não …