Ministro diz que vão começar a chegar às escolas 335 mil computadores

Mário Cruz / Lusa

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues

O ministro da Educação anunciou, esta terça-feira, que foram comprados mais 335 mil computadores que serão em breve entregues nas escolas, os quais se juntam aos 100 mil que foram distribuídos pelos alunos no período anterior.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Podemos anunciar a compra efetiva de mais 260 mil computadores aos que se somam agora mais 75 mil computadores. Ou seja, temos 335 mil computadores que já estão comprados para chegar às nossas escolas”, anunciou o ministro Tiago Brandão Rodrigues, durante a audição regimental que está a decorrer na Comissão de Educação da Assembleia da República.

Estes 335 mil equipamentos juntam-se aos cerca de 100 mil que foram distribuídos durante o primeiro período. Na altura foi dada prioridade aos alunos do Ensino Secundário com apoio social escolar.

A audição regimental de hoje é a primeira do ano de 2021, em que a maioria dos deputados está a acompanhar a reunião à distância devido à pandemia.

Sobre manter ou não as escolas abertas durante o confinamento, Tiago Brandão Rodrigues voltou a defender a importância de continuar com aulas presenciais: “Fechar as escolas é fechar as portas à aprendizagem, principalmente aos que menos têm”.

O ministro recordou o trabalho desenvolvido por toda a comunidade educativa que tem mostrado que os estabelecimentos de ensino são espaços “de confiança e de segurança”.

O Governo esteve reunido com epidemiologistas, esta terça-feira, na sede do Infarmed, em Lisboa, para definir as medidas a tomar no próximo confinamento. No final do encontro, o primeiro-ministro deu praticamente como adquirido que as crianças com menos de 12 anos vão continuar a ter os respetivos estabelecimentos de ensino abertos.

António Costa diz que “todos os especialistas foram convergentes de que, até aos 12 anos, nada justifica o encerramento das escolas, mas a dúvida está na faixa intermédia. Aí, as divergências entre os próprios especialistas foram muito grandes”.

O chefe do Executivo disse que vai dialogar com outras instituições a este respeito, como a Confederação Nacional de Associações de Pais, a Associação dos Diretores Escolares, entre outras.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.