Vitor Baía e Villas-Boas voltam a abordar o futuro como potenciais sucessores de Pinto da Costa no FC Porto

fcporto.pt

O presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa

André Villas-Boas foi entrevistado pela rádio France 3 e voltou a falar do sonho de ser presidente do FC Porto. Já Vitor Baía diz estar em paz em relação ao que poderá acontecer quando Pinto da Costa deixar o cargo de presidente.

Muito se fala sobre a sucessão a Pinto da Costa na presidência do FC Porto. André Villas-Boas não esconde – e até já tinha falado sobre isso – o seu sonho de ser presidente do clube dos dragões. “Tenho a ambição de me tornar presidente do FC Porto”, disse o técnico português, que vai celebrar 42 anos a 17 de outubro, de acordo com O Jogo.

Já Vítor Baía também é um dos nomes apontados como potencial sucessor a Pinto da Costa. Ao mesmo jornal desportivo, disse que sabia que será “alguém importante no FC Porto”. “Tenho, continuo a ter uma boa relação com Pinto da Costa. Sempre houve uma grande cumplicidade entre nós. Não estamos tantas vezes juntos como gostaria, mas ele tem a vida dele e eu tenho a minha. Devo ter sido o jogador com uma envolvência mais profunda com o presidente, disse não tenho dúvida nenhuma”, disse Vitor Baía.

“Nunca vão ouvir da minha boca que vou ser candidato. Sei que vou ser alguém importante no FC Porto, mas neste momento, o clube tem um presidente, há que respeitar. Quando chegar o momento, veremos. Não preciso de andar por aí a proclamar que sou portista, que amo muito o clube. Não faz sentido nenhum estar a falar em candidatura quando acabei de assinar a recandidatura de Pinto da Costa”, acrescentou. “Pinto da Costa é o melhor presidente de sempre. Os títulos falam por ele…”, rematou.

Em setembro, o antigo guarda-redes do FC Porto, Vítor Baía, disse em entrevista à Rádio Observador que não ficará de braços cruzados quando chegar o momento de substituir Pinto da Costa na liderança do emblema portista.

A Comissão de Apoio à Candidatura de Pinto da Costa formalizou a 23 de setembro a recandidatura do líder do FC Porto para o seu 15.º mandato na presidência e apontou a construção de Academia para a formação como principal objetivo.

O atual mandato termina em 2020 e é intenção de um grupo de associados fazer com que Pinto da Costa permaneça mais quatro anos no ‘cadeirão presidencial’, uma ideia subscrita em assinaturas por nomes como André Villas-Boas, António Oliveira e Rui Moreira.

Pinto da Costa já admitiu publicamente que está recetivo a permanecer no cargo se for essa a vontade dos sócios. O dirigente, depois do centro de treinos do Olival, Estádio do Dragão, Dragão Caixa e Museu, pretende construir uma academia para a formação, estando já no papel um projeto para avançar com a obra.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.