Em 2020, vão ser inaugurados 51 novos hotéis em Portugal

A Associação de Hotelaria de Portugal (AHP) divulgou esta quarta-feira que prevê a abertura de 51 novos hotéis em 2020 e apenas nove remodelações, registando um abrandamento do registo de intenções.

Os dados foram dados a conhecer pela presidente executiva da AHP, Cristina Siza Vieira, numa apresentação à imprensa dos resultados do inquérito “Hotelaria: Balanço 2019 & Perspetivas 2020”, bem como dos últimos resultados do barómetro Hotel Monitor (de janeiro a novembro 2019).

Segundo os dados daquela associação, a região norte do país é a que regista o maior número de intenções, com 18 novos hotéis em 2020 e cinco remodelações. Para Lisboa estão previstos 14 novos hotéis, na zona centro seis e no Algarve três. Quanto às remodelações, está prevista apenas uma em cada uma destas três localizações.

No entanto, há intenções de aberturas e remodelações “que ficam com o caminho”, segundo a responsável, como aconteceu em 2019, em que apenas 24 das 65 aberturas previstas se concretizaram.

Em relação ao Hotel Monitor, o barómetro específico da hotelaria nacional, os resultados provisórios para o período de janeiro a novembro de 2019 apontam para uma taxa de ocupação de 72%, tal como em 2018.

No entanto, o indicador mais destacado pela AHP é o do gasto médio do turista no hotel, que resulta da divisão da receita total do hotel pelo número de hóspedes e que subiu 6%, para 139 euros.

Isto significa, referiu Cristina Siza Vieira, que “os hotéis estão a encontrar outras fontes de rendimento para lá do alojamento”. “Têm outros consumidores que não os hóspedes”, como por exemplo os banquetes, as receitas dos bares e as salas de reuniões, acrescentou.

A AHP refere ainda que o preço médio por quarto (ARR, na sigla inglesa) subiu 3%, de 94 para 96 euros, no período (comparando com o período homólogo, ou seja, de janeiro a novembro de 2018), e a receita por quarto disponível (RevPAR, na sigla inglesa) cresceu apenas um euro, para 71 euros.

O Governo estima fechar o ano de 2019 com receitas turísticas de 18,1 mil milhões de euros, quando em 2018 tinham sido de 16,8 mil milhões de euros, disse esta quarta-feira a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, presente no encontro da AHP.

“Temos estimativa de fechar 2019 com 18,1 mil milhões de euros [de receita turística], que compara com 16,8 do ano anterior”, afirmou Rita Marques, que falava no almoço da Associação da Hotelaria de Portugal, num hotel em Lisboa. “Esperamos em 2019 superar o ano de 2018, que foi já um ano bom”, acrescentou.

Novos hotéis em 2019 abaixo das expetativas

O número de hotéis a abrir no ano passado ficou quase três vezes abaixo do previsto. De acordo com os dados da AHP, observaram-se apenas 24 aberturas, a maioria na região do Porto e de Lisboa.

Os números do inquérito “Hotelaria: Balanço 2019 & Perspetivas 2020” mostram que, em janeiro de 2019, o mercado contava com a abertura de 65 hotéis, mas apenas 24 cumpriram essa meta, de acordo com o ECO.

O maior desfasamento observou-se na zona de Lisboa, onde se esperavam 25 novos hotéis, mas apenas nove acabaram por abrir portas. Um cenário praticamente semelhante aconteceu no Porto, onde se esperavam 20 aberturas, mas apenas oito aconteceram.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Em Casa d’Amália": RTP comemora cententário da fadista

A Fundação Amália Rodrigues junta-se à RTP para assinalar o centenário da fadista. O programa Em Casa d’Amália tem estreia marcada para a próxima sexta-feira (10) e reúne várias figuras da música portuguesa da atualidade. O …

Desapareceram 21 milhões de números de telefone na China. Mas o mistério foi resolvido

O porta-voz de uma das três maiores operadoras chinesas confirmou o desaparecimento dos utilizadores, mas deu uma explicação para este mistério. Nos últimos dias, surgiram vários relatos de notícias que davam conta de que, entre janeiro …

Mercadona doa 20 mil quilos de chocolate aos profissionais de saúde e aos mais carenciados

A Mercadona anunciou, esta quarta-feira, a doação de 20 mil quilos de chocolate ao Banco Alimentar Contra a Fome do Porto. O objetivo é proporcionar uma Páscoa mais doce aos mais carenciados e aos que …

"Paciente 1" em Itália recupera (e dá as boas-vindas a Giulia, a sua filha recém-nascida)

Giulia, a filha recém-nascida do "paciente 1" de Itália, veio para trazer alguma esperança ao país, em plena pandemia de covid-19. Mattia, de 38 anos, foi internado no dia 20 de fevereiro no hospital de Codogno, …

Investigadores transformaram o coronavírus em música (e já o podemos ouvir)

Uma equipa de investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) conseguiu transformar em som a estrutura da proteína spike, que permite que o novo coronavírus adira às células para infetá-las. Até agora, já pudemos ver …

Autoeuropa quer recorrer ao lay-off (e retomar produção a 20 de abril)

A administração da Autoeuropa quer promover um regresso gradual ao trabalho a partir de 20 de abril, pretendendo recorrer ao lay-off simplificado para os trabalhadores que não regressem ao trabalho nessa data. “O regresso ao trabalho …

Ex-mulher de astronauta acusada de mentir sobre o "primeiro crime espacial"

A ex-mulher da astronauta da NASA Anne McClain, Summer Worden, foi acusada formalmente de mentir sobre o "crime espacial" que McClain terá cometido. Em agosto de 2019, o jornal norte-americano The New York Times noticiou que …

Em Singapura, os parques de estacionamento são agora quintas urbanas

A pandemia de covid-19 está a obrigar alguns países a adaptarem-se. É o caso de Singapura, que está a transformar os parques de estacionamento em quintas urbanas para aumentar a produção alimentar. Só 1% do território …

O empresário mais odiado do mundo quer sair da prisão (para desenvolver um medicamento para a covid-19)

Martin Shkreli, o empresário mais odiado do mundo, quer sair brevemente da prisão para ajudar a desenvolver um tratamento para a covid-19. Num artigo publicado no site da empresa de Shkreli, Prospero Pharmaceuticals, juntamente com outros …

Ceferin acusado de ganância. "Manter a Liga dos Campeões foi um ato criminoso irresponsável"

O primeiro-ministro da Eslovénia, Janz Jansa, teceu duras críticas à forma como a UEFA e o seu presidente, Aleksander Ceferin, lidaram com a fase inicial da pandemia de covid-19. "Manter a Liga dos Campeões foi um …