20 milhões de pessoas podem morrer de fome nos próximos 6 meses

-

A ONU alerta que “se nada for feito, cerca de 20 milhões de pessoas podem morrer de fome nos próximos seis meses”. Um “número assustador” que evidencia a crise humanitária que se vive em África, nomeadamente por causa da seca e da guerra.

Num apelo à acção das nações mundiais, o director geral da ONU para a Agricultura e a Alimentação (FAO), José Graziano da Silva, alerta que “se nada for feito, cerca de 20 milhões de pessoas podem morrer de fome nos próximos seis meses”.

Um aviso lançado na abertura do Conselho da FAO para a necessidade de agir para salvar as vidas de milhões de pessoas que estão à beira de morrer de fome em países como o Sudão do Sul, a Somália, a Nigéria e o Iémen.

“A fome não mata apenas pessoas, contribui para a instabilidade social e também perpetua o ciclo de pobreza e a dependência de ajuda que subsiste durante décadas”, salienta ainda Graziano da Silva.

O elemento da FAO nota que em algumas comunidades rurais, de certos países africanos, vivem-se situações “desesperadas”, nomeadamente devido às secas provocadas pelas alterações climáticas.

Além dos casos de seca extrema, há também zonas com conflitos armados que subsistem há vários anos, nomeadamente no Sudão do Sul, na Somália e na Nigéria, levando milhares de refugiados a deslocarem-se para países próximos. Estas pessoas ficam assim, dependentes de ajuda alimentar.

A falta de resposta da comunidade internacional tem mantido estes conflitos activos e o fluxo de refugiados em constante crescimento.

O responsável pela Organização Não Governamental (ONG) Handicap International, Xavier Duvauchelle, destaca que em 2011, a crise de comida provocou a morte de 271 mil pessoas em África. Mas ele alerta que estamos agora a enfrentar “um desastre muito maior”.

“Sem uma intervenção drástica, vamos testemunhar um nível de sofrimento humano como nunca vimos nos últimos 70 anos”, aponta Duvauchelle, realçando que “20 milhões de pessoas no Sudão do Sul, na Somália, no Iémen e na Nigéria enfrentam níveis críticos de insegurança de comida”.

“Todos os dias, durante meses, cada uma destas 20 milhões de pessoas tem tentado encontrar comida suficiente para se sustentar e aos seus entes queridos. Tragicamente, em algumas áreas, as pessoas já estão a morrer de fome e de doenças relacionadas“, aponta o responsável da ONG.

Trata-se de “um número assustador”, constituindo “um terço da população de França”, conforme sublinha Duvauchelle.

O dirigente da Handicap International cita o exemplo dos refugiados do Sudão do Sul que têm chegado ao Uganda e à Etiópia, nos últimos meses, realçando que há particular “preocupação” com “o número de crianças com menos de 5 anos que estão a chegar num estado de má nutrição severa e aguda“.

Duvauchelle frisa que estas crianças enfrentam um “risco extremamente elevado de infecção”, além de que o seu “desenvolvimento cognitivo e o crescimento” podem ser afectados. Assim, apela à importância de destinar fundos de emergência para o combate à fome e à guerra em África.

SV, ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Isso deveria ser um compromisso dos mais ricos do mundo e de quem “manda” nos países: acabar com a fome. Isto era num mundo perfeito. Infelizmente, não vivemos num assim, nem eles têm vergonha na cara.

    • Isto é um compromisso de todos nós, sem exceção. Enquanto que continuam a morrer pessoas (e o que me choca ainda mais é morrerem crianças, pois todos as deveriamos proteger – são completamente inocentes nestas guerras de poder), não temos o direito de nos apelidarmos de seres civilizados, com qualquer dignidade e sensibilidade. Tornamo-nos nos piores dos seres vivos, pois supostamente deveriamos de ser seres conscientes dos nossos atos e melhorarmos com toda a aprendizagem que vamos assimilando ao longo da nossa passagem pela Terra…

  2. Em pleno século XXI, estas situações não devia acontecer.

    Porque tudo tem de ser resolvido com guerras, que em 99% são pagas com a vidas dos cidadãos inocentes.

    O problema é que o dinheiro não tem rosto.

RESPONDER

Conquistadores espanhóis usaram técnicas indígenas para construir as suas armas

Um novo estudo concluiu que os invasores espanhóis foram obrigados a aprender com os indígenas da Mesoamérica sobre a produção de cobre. Descobertas arqueológicas em El Manchón, no México, apoiam a ideia de que invasores espanhóis, desesperados …

Açambarcamento de medicamentos por Portugal? "É um total absurdo", diz Infarmed

O Infarmed - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde reagiu à acusação feita por uma organização belga, que dizia que Portugal está a fazer um armazenamento excessivo de medicamentos essenciais para o tratamento …

Descoberto âmbar com 40 milhões de anos com duas moscas a acasalar

Há 40 milhões de anos, no supercontinente Gonduana, duas moscas que se encontravam a acasalar viram-se, inesperadamente, numa situação complicada. De alguma forma, este par de moscas de pernas longas (Dolichopodidae) ficou preso na seiva pegajosa …

40 marinheiros do porta-aviões Charles de Gaulle com sintomas de covid-19

Quarenta marinheiros do porta-aviões francês Charles de Gaulle apresentaram recentemente "sintomas compatíveis" com os da infeção pelo novo coronavírus e estão sob "observação médica reforçada", anunciou o Ministério da Defesa. "A partir de hoje, uma equipa …

Medidas para as prisões, apoios às empresas, suspensão de tarifas. Parlamento discute mais de 100 iniciativas

Medidas excecionais para prisões e banca, mais apoios às empresas ou à cultura ou a suspensão de propinas e das tarifas de gás e luz são alguns dos temas que vão passar esta quarta-feira pelo …

Trump tem "interesse financeiro" em farmacêutica que produz hidroxicloroquina (a sua "cura" para a Covid-19)

Donald Trump falou da hidroxicloroquina como uma potencial "cura milagrosa" para a Covid-19, apesar das recomendações contrárias de especialistas e da falta de estudos científicos válidos que confirmem os benefícios da substância. O The New …

Restos de bombas atómicas revelam longa vida dos tubarões-baleia

Cientistas estão a determinar a esperança de vida do maior peixe dos oceanos com a ajuda de testes de bombas atómicas realizados durante a Guerra Fria, entre os anos 50 e 60. Em perigo de extinção, …

Telescópio russo apanha o despertar de um buraco negro

O telescópio russo ART-XC do observatório espacial Spektr-RG detetou uma fonte brilhante de raios-X no centro da Via Láctea, que acabou por revelar ser o "despertar" do buraco negro 4U 1755-338. A descoberta ocorreu no passado …

O cometa interestelar 2I/Borisov partiu-se em dois

O cometa interestelar 2I/Borisov, o primeiro do seu tipo a ser descoberto em agosto do ano passado, começou a dividir-se em duas partes na semana passada. As imagens contínuas do telescópio espacial Hubble do objeto interestelar …

Estudo estima 471 mortes em Portugal até agosto (e que o pico foi atingido a 3 de abril)

De acordo com as estimativas do estudo, cerca de 151.680 pessoas vão morrer na Europa durante a "primeira vaga" da doença. Um estudo divulgado esta terça-feira nos Estados Unidos estima que a covid-19 venha a provocar …