​ERSE diz que “não tem capacidade” para analisar preço dos combustíveis

António Cotrim / Lusa

A presidente da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), Cristina Portugal

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) admitiu que não tem capacidade para analisar o preço dos combustíveis, afirmou a presidente do regulador, Cristina Portugal, em entrevista ao programa Hora da Verdade, da Renascença e do Público.

A ERSE tem agora também a responsabilidade de avaliar os preços da gasolina e do gasóleo, mas, para já, o único trabalho que tem feito é recolher informação. Na entrevista, divulgada esta quinta-feira, Cristina Portugal, disse que, para já, o regulador não tem meios para mais.

“Nós já estamos a recolher alguns elementos, estamos a fazer análises, mas, em matéria de combustíveis, estamos muito numa parte de recolher muita informação, porque não temos já a capacidade de analisar, nem os recursos, nem os meios materiais para fazer esta transição de imediato”, informou.

Caso se registe uma escalada de preços do petróleo por causa da tensão no Médio Oriente, será sentida nos postos de abastecimento, mas os efeitos deverão ficar dentro das previsões anuais.

“Se houver uma escalada de preços, todos os combustíveis e todos os produtos que incorporam combustíveis terão, naturalmente, que incorporar essas consequências. É inevitável. Se os efeitos são ou não são acomodáveis nas previsões anuais não lhe consigo dizer, mas provavelmente são. Vamos ver o que é um aspeto pontual daquilo que é uma tendência que deva ser acautelada”, afirmou a presidente da ERSE.

Cristina Portugal garantiu ainda que a contribuição exigida pela ERSE às petrolíferas não vai aumentar o preço dos combustíveis. Um custo contestado pela Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (Apetro), que já admitiu repercutir a fatura nos consumidores.

“O financiamento será à volta de 750 mil euros, este ano, e a contribuição regulatória obviamente que se justifica, porque não podemos pôr os outros setores a pagar. [O impacto nos consumidores] É muito, muito pouco. É uma milésima, de uma milésia, de uma milésima. Não é este valor que fará mexer o preço dos combustíveis”, assegurou.

Ao contrário dos restantes reguladores, que têm receitas próprias e, se necessário, recebem transferências do Estado, quem financia a ERSE são os consumidores, através de taxas incluídas nas faturas da energia. Só este ano pagaram cerca de 11 milhões. A presidente da ERSE diz que é uma forma de garantir a independência.

“O orçamento é financiado pelos consumidores. É uma salvaguarda, também, da independência do regulador. Todos os reguladores têm formas quer de financiamento, quer de organização diferente. É uma opção desde a criação, em 1996, que este regulador é assim criado de acordo com regras comunitárias e este tipo de financiamento não é incomum nos reguladores da energia”, explicou.

O financiamento da ERSE é só um dos vários custos associados incluídos na fatura da luz, que juntamente com os impostos explicam porque é que a luz é tão cara em Portugal, referiu ainda Cristina Portugal.

Taísa Pagno TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Punir os 12 clubes da Superliga Europeia? O tiro pode sair pela culatra

A UEFA ameaça punir os clubes que participem na Superliga Europeia. No entanto, tomar medidas precipitadas pode fazer com que o tiro saia pela culatra. O mundo do futebol foi abalado pelo anúncio de uma Superliga …

Criados 280 postos para vacinar 100 mil pessoas por dia

Duzentos e oitenta postos de vacinação rápida e de resposta reforçada estão a ser criados em todo o país para se conseguir vacinar 100 mil pessoas por dia, disse esta terça-feira à agência Lusa o …

Portugal e França promovem intercâmbio de árbitros nas ligas profissionais

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta segunda-feira, que vai promover, juntamente com a Federação Francesa de Futebol (FFF), um intercâmbio de árbitros. "Portugal e França vão promover um intercâmbio de árbitros no seguimento do …

Novo Banco vendeu carteira de malparado por valor inferior às próprias garantias

O deputado do PSD Alberto Fonseca apontou esta terça-feira que o Novo Banco vendeu a carteira de crédito malparado Nata II por um valor inferior às suas próprias garantias, baseando-se no relatório da Deloitte à …

ANA "não tem interesse económico". Montijo é a "solução mais rápida"

O presidente da comissão executiva da ANA - Aeroportos de Portugal disse, esta terça-feira, que a empresa "não tem interesse económico" numa das soluções para a expansão aeroportuária em Lisboa em vez de outra, mas …

Taiwan vende vacinas da AstraZeneca a 17 euros para evitar que expirem

Com lotes da vacina da AstraZeneca em risco de expirarem, devido a resistência à sua toma entre grupos prioritários, Taiwan começou esta segunda-feira a administrá-las a qualquer pessoa, por 17 euros. Horas depois de o sistema …

Mourinho: "Não preciso de fazer uma pausa, estou sempre no futebol"

O treinador português disse, esta segunda-feira, que "não necessita de fazer uma pausa", após deixar o comando técnico do Tottenham, e frisou estar "sempre no futebol". Embora não se tenha alongado muito, José Mourinho falou pela …

Regime sírio acusado de crimes contra a humanidade na Suécia

Quatro organizações não-governamentais apresentaram uma queixa junto da polícia da Suécia contra altos responsáveis do regime sírio por crimes contra a humanidade pelos ataques com armas químicas na Síria, em 2013 e 2017. A queixa foi …

Portugal, Lituânia e Malta são os únicos países da UE sem 5G

Portugal, Lituânia e Malta são os únicos países na União Europeia (UE) que ainda não têm qualquer oferta comercial de 5G, revelou o último relatório trimestral do Observatório Europeu do 5G, um organismo da Comissão …

Jair Bolsonaro diz que quem votar em Lula da Silva "merece sofrer"

No mês passado, o Supremo Tribunal Federal decidiu que Lula da Silva pode voltar a candidatar-se à presidência do Brasil e Jair Bolsonaro, o atual presidente do país, considera que quem votar em Lula "merece …