//

“Zorra”, a canção polémica para a Eurovisão que divide Espanha

4

Espanha escolheu a canção “Zorra” do duo Nebulossa para representar o país na Eurovisão 2024 que se realiza na Suécia. Mas a música que, segundo os artistas, é sobre o empoderamento feminino está a dividir os espanhóis.

O problema é o significado da palavra “zorra”. O termo pode ser traduzido para português como cabra, vadia, mulher fácil ou p***. Mas também é usado, de forma coloquial, para falar de uma “pessoa astuta e dissimulada“, como nota o jornal La Voz de Galicia.

As feministas espanholas já se indignaram com a canção. “Eu não gosto que me chamem “zorra”, nem quero que os meus filhos chamem “zorra” à sua professora”, refere a política Susana Díaz do PSOE (o irmão espanhol do PS) em declarações no programa “Espelho Público” do canal Antena 3.

A ex-presidente da Região Autónoma da Andaluzia, socialista e assumida feminista, critica que vendam a canção “como um empoderamento” da mulher.

“Empoderar as mulheres significa dar-lhes mais zeros na folha de pagamento, creche gratuita e co-responsabilidade pelas tarefas familiares”, salienta Susana Díaz. “Chamarem-me de pu**a” não me fortalece”, constata ainda.

Apesar disso, Susana Díaz não se junta ao movimento que quer tirar a canção da Eurovisão. Há uma petição nesse sentido, mas a política nota que “não se podem pôr barreiras à arte”, destacando que, neste campo, é “muito tolerante e que vá quem quiserem à Eurovisão”.

A apresentadora de televisão e actriz espanhola Sonia Ferrer também concorda com Susana Díaz quanto ao teor da canção. “Parece-me absurdo que chamarem-te “zorra” seja empoderante“, sublinha, lamentando ainda que o “discurso feminista da letra” acaba por ser anulado “por uma encenação hipersexual”.

Sánchez gosta de “Zorra”

Por outro lado, o presidente do Governo de Espanha, Pedro Sánchez, já disse que gosta da música por ser provocadora e pela mensagem de empoderamento feminino.

Os artistas que foram o duo Nebulossa, María Bas e Mark Dasousa, notam que a música “não é só uma canção para mulheres”.

“É para quem, em geral, se sente apartado, para todo aquele que não se sente livre de ser quem é“, salientam em resposta às críticas – e num piscar de olho à comunidade LGBTQI+ que é, habitualmente, grande fã da Eurovisão.

Afastada está já a possibilidade de a canção ser censurada pela União Europeia de Radiodifusão (UER) que organiza a Eurovisão e que proíbe letras com conteúdos políticos ou insultuosos.

“Zorra” já foi aprovada pela UER e Espanha espera, agora, conseguir uma melhor classificação do que o 17ª lugar de 2023.

Mas para tirar as suas próprias conclusões quanto à música, eis a letra de “Zorra” traduzida livremente para português…

Eu sei que sou só uma zorra
Que o meu passado te devora
Eu sei que sou a ovelha negra
A incompreendida, a de pedra
Eu sei que não sou quem tu queres (eu sei)
Entendo que isso te deixa desesperado (eu sei)
Mas esta é a minha natureza
Mudar por ti dá-me preguiça
Estou num bom momento
Era só uma questão de tempo
Vou sair à rua para gritar o que sinto
Aos quatro ventos
Se sair sozinha, sou a zorra
Se me divirto, a mais zorra
Se eu arrastar isso e ficar muito de dia
Sou ainda mais zorra
Quando consigo o que quero (zorra, zorra)
Nunca é porque eu mereço (zorra, zorra)
E apesar de o mundo me estar a comer
Nem um segundo é valorizado
Estou num bom momento
Era só uma questão de tempo
Vou sair à rua para gritar o que sinto
Aos quatro ventos
Estou num bom momento (zorra, zorra)
Reconstruída por dentro (zorra, zorra)
E aquela zorra que tanto temias ganhou poder
E agora é uma zorra de cartão-postal (zorra, zorra, zorra)
Aquela que já não está mais mal (zorra, zorra, zorra)
Para quem nem tudo importa
Apedreja-me, sim
Sou uma zorra de cartão postal
Sou uma mulher de verdade (zorra, zorra, zorra)
E se ficar visceral (zorra, zorra, zorra)
De zorra passarei para chacal, ficarás numa armadilha
Sou uma zorra de cartão-postal (zorra, zorra, zorra)
Estou num bom momento
Era só uma questão de tempo
Vou sair à rua para gritar o que sinto
Aos quatro ventos
Estou num bom momento (zorra, zorra, zorra)
Reconstruída por dentro (zorra, zorra, zorra)
E aquela zorra que tanto temias empoderou-se
E agora é uma zorra de cartão postal.

Susana Valente, ZAP //

4 Comments

  1. A voz da cantora não é grande coisa, a canção é mais ou menos, a letra não me indignou…
    Agora, era escusado levar com aqueles rabos!!

  2. Mais um sinalizar de virtuosismo woke, ou marxismo social, uma insanidade que virou tendência, resultado de uma máquina de propaganda, desculpem, comunicação e entretenimento, muito bem oleada. Dantes era o “walk of shame”, ir para casa de manhã vestida ainda com a roupa da “night”, agora sou “zorra” e tenho orgulho?! Enfim, já fomos comidos, isto agora é a digestão.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.