“Verdadeiramente histórico.” Zelenskyy anuncia acordo conjunto de controlo de fronteiras com a Polónia

6

EPA/Sergey Dolzhenko

No dia em que o Presidente polaco, Andrzej Duda, visitou Kiev, Zelenskyyy anunciou que o país vai introduzir um controlo aduaneiro conjunto com a Polónia.

“Isso acelerará significativamente os procedimentos de fronteira. Eliminará a maioria dos riscos de corrupção. Mas também é o início da nossa integração na área aduaneira comum da União Europeia. É um processo verdadeiramente histórico“, disse Zelenskyy.

Numa conferência de imprensa conjunta com Duda, o Presidente ucraniano reiterou a esperança de que, em junho, a Ucrânia obtenha o estatuto de candidato à UE.

“Pessoalmente, não descansarei até que a Ucrânia passe a ser membro da União Europeia”, afirmou Andrzej Duda.

O Presidente da Ucrânia anunciou ainda, este domingo, que o governo da Polónia está a preparar uma proposta de lei que dará aos ucranianos residentes na Polónia os mesmos direitos que os polacos.

A lei dará aos ucranianos que “residem temporariamente” na Polónia “as mesmas oportunidades que os polacos”, disse Volodymyr Zelenskyy, num discurso.

Mais tarde, em conferência de imprensa, o chefe de Estado polaco pediu aos líderes da UE e destacou o grande significado psicológico e político de conceder à Ucrânia o estatuto de candidato na reunião do Conselho Europeu, que se realiza em final de junho.

Rússia intensifica ataques a leste

Após a conquista de Mariupol, de elevado interesse estratégico, já que liga a península da Crimeia à Rússia, as tropas russas intensificam os ataques no leste da Ucrânia.

Volodymyr Zelenskyy admitiu mesmo que a situação na região do Donbass é “extremamente difícil”. O exército russo tentou entrar em Severodonetsk, na noite de sábado para domingo, a partir de quatro direções.

O governador da província de Lugansk, Serhiy Haidai, diz que os russos não tiveram sucesso no seu ataque, mas que este teve efeitos devastadores. A ponte que liga Severodonetsk a Lysychansk foi destruída e os russos continuam a bombardear edifícios civis na região.

“Os russos destruíram 58 infraestruturas civis num único dia. Os invasores bombardearam 12 localidades e destruíram uma escola, um instituto, várias lojas de comércio e serviços de saúde”, disse a Polícia Nacional da Ucrânia, citada pelo Público.

A região do Donbass tem sido foco dos ataques russos desde abril, após o exército de Vladimir Putin ter desistido da sua tentativa de tentar tomar a capital Kiev.

No sábado, Zelenskyyy sublinhou que as forças ucranianas “estão a conseguir travar a ofensiva” russa, e disse que cada dia de resistência deixará a Ucrânia “mais perto do dia da vitória”.

  ZAP // Lusa

6 Comments

    • Não tenham ilusões. A Polónia há muito olha para a parte ocidental ucraniana como a sua. Já.a era antes de 1939. E ainda antes pertencia a Áustria. O que aconteceu agora, é que a Polónia pôs (e Zelenski deixou) um dedinho no território da Ucrânia. Mais seguirá. O que se vê está muito longe da fraternidade entre os dois povos mas si o início de desmembramento da Ucrânia. E repara – pela Europa “civilizada”, não pelos “barbaros” russos.

  1. Força Ucrânia! Que grande povo se tem revelado!
    Viva a Europa unida!
    A Ucrânia vencerá!
    Putin é tão mau ou pior que o Hitler e ainda há gente que o apoia! Cegueira….

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.