Xadrez político de Bolsonaro deixa ministro da Economia em xeque

Palácio do Planalto

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Economia, Paulo Guedes.

O ministro da Economia e das Finanças do Brasil, Paulo Guedes, está com o lugar em risco no Governo. Bolsonaro pode fazer o governante cair para elevar os níveis de popularidade.

Jair Bolsonaro recusou recentemente o programa social proposto pelo ministro da Economia e das Finanças do Brasil, Paulo Guedes, que visa substituir o Bolsa Família. A permanência do governante está em risco, naquela que vários especialistas consideram ser uma jogada política do Presidente brasileiro para ganhar popularidade junto da população mais pobre, escreve o jornal Público.

A alternativa apresentada por Paulo Guedes, intitulada de Renda Brasil, prevê um valor superior ao Bolsa Família, de 240 (36,5 euros) a 270 reais (41 euros). O Bolsa Família abrange mais de 14 milhões de brasileiros e Bolsonaro quer aumentar o número de beneficiários para 21 milhões.

Para financiar o programa de Paulo Guedes, Bolsonaro teria de cortar noutros programas sociais, o que seria um duro golpe na sua popularidade, sugerem os analistas. Paulo Guedes acredita que o Renda Brasil poderia chegar aos 270 reais mensais caso fossem extintos 27 programas de apoio social. Bolsonaro discorda.

“A proposta, como a equipa económica apareceu para mim, não será enviada ao Parlamento, não posso tirar de pobres para dar para paupérrimos”, justificou o Presidente brasileiro, na quarta-feira.

“Não podemos tirar isso de 12 milhões de pessoas para dar uma Bolsa Família ou um Renda Brasil, seja lá o que for o nome deste novo programa”, acrescentou.

A queda do real face ao dólar é um dos problemas que azedou a relação entre Guedes e Bolsonaro, mas não o único. O outro prende-se com o apoio de emergência criado pelo Governo para ajudar a população mais desfavorecida a enfrentar a pandemia de covid-19.

O apoio de 600 reais por mês (cerca de 90 euros) chega a 64 milhões de brasileiros, mas os cofres do Estado não estão preparados para o prolongar. O ministro da Economia defende a redução para 200 reais, de forma a conseguir mantê-lo durante mais tempo. Contudo, Bolsonaro não se mostra satisfeito com uma eventual redução.

Os analistas sugerem que Bolsonaro tenciona usar Paulo Guedes como bode expiatório quando se vir forçado a reduzir o apoio de 600 reais mensais.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Era como se a morte estivesse num copo." No século XVIII, o gin estava a arruinar a Inglaterra

A bebida alcoólica tornou-se tão popular no Reino Unido que os empresários começaram a utilizar todo o tipo de aditivos para enriquecerem. No século XVIII, o gin tornou-se a maior droga que o homem poderia consumir …

Vacinar animais contra a covid-19? Dezenas de zoos nos EUA estão a avançar com a ideia

Cerca de 70 jardins zoológicos e espaços de conservação nos Estados Unidos estão a administrar a vacina da farmcêutica veterinária Zoetis aos seus animais. Não são só os humanos que estão a ser vacinados contra a …

Lewis Hamilton: "Eu não disse que estava a morrer"

Acidente com Max Verstappen originou dores no campeão; Helmut Marko disse que já era "espectáculo" a mais. Troca de palavras entre os dois candidatos ao título. Como se esperava, o acidente que envolveu Lewis Hamilton e …

Autorretrato de Frida Kahlo deverá ser vendido por um valor recorde de 30 milhões de dólares

A Sotheby’s espera ultrapassar os 30 milhões de dólares (mais de 25 milhões de euros) com o autorretrato da pintora mexicana Frida Kahlo, no qual aparece também o seu marido Diego Rivera. O autorretrato Diego y …

David Luiz: "Um dos dias mais especiais da minha vida" - e ainda se fala sobre Jorge Jesus

Flamengo ficou mais próximo de mais uma final da Libertadores, depois de derrotar o Barcelona de Guayaquil. David Luiz estreou-se. O Flamengo venceu o Barcelona de Guayaquil por 2-0, na primeira "mão" das meias-finais da Copa …

Iémen. Escassez de alimentos empurra 16 milhões de pessoas para a fome, revela ONU

Pelo menos 5 milhões de pessoas no Iémen estão à beira da fome e outros 16 milhões estão "a caminhar para a fome", num país dilacerado pela guerra civil. O Programa Mundial de Alimentos (WFP, na …

Presidente da Tunísia governará por decreto, ignorando partes da constituição

O Presidente da Tunísia, Kais Saied, declarou que governará por decreto e ignorará partes da constituição, enquanto se prepara para mudar o sistema político, gerando críticas imediatas da oposição. Desde 25 de julho, dia em que …

Alemanha deixa de pagar quarentena a trabalhadores não vacinados

A Alemanha vai deixar de indemnizar trabalhadores não vacinados que forem forçados a quarentena devido ao coronavírus, por ser "injusto pedir aos contribuintes que subsidiem aqueles que se recusam a ser vacinados", disse na quarta-feira …

Governo acaba com recomendação do teletrabalho

O Conselho de Ministros decidiu acabar com a recomendação da opção pelo teletrabalho e eliminar a testagem em locais de trabalho com mais de 150 trabalhadores. Estas medidas integram a terceira e última fase do plano …

Cansado de denúncias, Betis pede aos seus sócios: "Portem-se bem"

Clube onde jogam dois portugueses quer que os adeptos tenham um "comportamento adequado" durante os jogos no Benito Villamarín. O Betis de Sevilha jogou seis vezes até agora, nesta época. Quatro desses encontros foram disputados em …