Woody Allen rejeita acusações de abuso sexual da filha adoptiva

O realizador norte-americano Woody Allen rejeitou hoje as acusações de abusos sexuais proferidas pela filha adoptiva Dylan Farrow, classificando-as de “falsas e vergonhosas”.

“Woody Allen leu o artigo [de Dylan Farrow] e considera-o falso e vergonhoso“, disse o agente do cineasta, Leslee Dart, no dia após a publicação da carta aberta escrita pela filha, de 28 anos, num blogue do jornal New York Times.

Na carta, Dylan Farrow acusa-o de agressões sexuais quando ela era criança.

O agente do cineasta disse ainda que Allen irá responder “muito em breve” a estas acusações de forma mais detalhada, e recordou que nunca foram apresentadas neste caso, porque a investigação independente não encontrou provas.

“Os peritos concluíram que não havia provas credíveis de agressão sexual, e que Dylan Farrow não conseguia distinguir entre fantasia e realidade, e provavelmente teria sido induzida a fazer as acusações pela mãe, Mia Farrow“, disse ainda o agente de Allen.

Woody Allen, de 78 anos, que deixou Mia Farrow após começar uma relação com a filha adoptiva da actriz, de outro casamento, Soon-Yi Previn, negou sempre ter agredido sexualmente Dylan Farrow.

A carta de Farrow, publicada na edição digital do diário The New York Times, conta em pormenores o suposto assédio do realizador de “Manhattan”, que supostamente teria ocorrido no início dos anos 90 do século passado.

Diz nomeadamente que, quando tinha sete anos, o realizador a levou para o sótão e abusou sexualmente dela, o que, acrescenta, contou à mãe, a actriz Mia Farrow que, na altura, rompeu a relação com o actor e realizador.

O caso foi divulgado em 1993, mas Woody Allen sempre negou as acusações e nunca chegou sequer a ser julgado.

Dylan Farrow não falou do assunto durante muitos anos mas agora, na primeira pessoa, conta a sua versão.

O seu irmão, Ronan, já tinha criticado a homenagem ao cineasta que foi feita na última edição dos “Globos de Ouro”, prémios anuais aos melhores profissionais de cinema e televisão, nos Estados Unidos.

Na carta, Farrow diz que o que aconteceu na altura a perseguiu sempre e que sofreu por isso distúrbios alimentares e teve dificuldades em relacionar-se com homens.

Dylan Farrow critica ainda a atitude da maior parte das “estrelas” de Hollywood, por ignorarem os supostos abusos de Woody Allen.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Mulan a preço premium estreia na Disney+ em setembro

A adaptação live-action de Mulan tem nova data de estreia. O anúncio foi feito pela Disney nesta terça-feira (4). O filme chega à plataforma de streaming Disney+ no dia 4 de setembro, estando disponível em …

Belgas trocam as voltas à pandemia e passam férias nas árvores

Enquanto uns passam o verão em casa, outros atrevem-se a ter uma experiência diferente. Alguns belgas estão a passar as noites de verão pendurados em árvores, em tendas em forma de lágrima. A pandemia de covid-19 …

Máscara inteligente traduz até oito línguas (mas não protege do coronavírus)

Esta máscara inteligente, criada por uma empresa japonesa, consegue traduzir o discurso do seu utilizador em várias línguas (mas, por si só, não o protege do novo coronavírus). Quando a pandemia de covid-19 transformou as máscaras …

Empresa fica com excedente de 40 mil quilos de frutos secos devido à covid-19

A GNS Foods, a empresa que nos últimos 30 anos forneceu os frutos secos à American Airlines, ficou com um excedente de 40 mil quilos por causa de restrições impostas devido à covid-19. Servir frutos secos …

Astronautas da NASA fizeram partidas por telefone para "matar" tempo durante o regresso à Terra

Os astronautas da NASA Bob Behnken e Doug Hurley fizeram algumas partidas por telefone durante o regresso à Terra a bordo cápsula Dragon, da empresa SpaceX de Elon Musk, num voo que foi duplamente histórico. …

Em plena pandemia, há um venezuelano que assegura os funerais no Peru

Ronald Marín é a última esperança para os habitantes de Comas, em Lima. O venezuelano é o único que realiza funerais católicos num cemitério longe do centro da capital, em plena pandemia. Vestido com uma túnica …

Covid-19 pôs mais de um milhão de portugueses em teletrabalho no 2.º trimestre

Um milhão de pessoas esteve em teletrabalho no segundo trimestre, sobretudo devido à covid-19, o equivalente a 23,1% da população empregada, enquanto mais de 600 mil não trabalharam nem no emprego nem em casa. De acordo …

Dia da Defesa Nacional regressa ao formato presencial a 2 de setembro

O Dia da Defesa Nacional, que está suspenso desde o dia 9 de março devido à pandemia de covid-19, irá regressar ao formato presencial a 2 de setembro, anunciou o Governo esta quarta-feira. Em comunicado, o …

Norte-americano detido depois de usar fundos da covid-19 para comprar um Lamborghini

As autoridades dos Estados Unidos detiveram um empresário que comprou um carro de luxo da marca Lamborghini com dinheiro que recebeu de programas federais para ajudar os afetados pelo novo coronavírus (covid-19). A notícia é …

FC Porto e Benfica disputam Supertaça a 23 de dezembro

O jogo da Supertaça, que vai opor o FC Porto ao Benfica e que deveria a abrir a temporada 2020/21, vai disputar-se a 23 de dezembro, anunciou, esta quarta-feira, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Em …