Web Summit continua em Portugal por mais 10 anos

Miguel A. Lopes / Lusa

Abertura da Web Summit, em Lisboa

A Web Summit veio para ficar. A cimeira de tecnologia e inovação vai continuar a ser realizada em Lisboa por mais uma década, anunciou oficialmente a organização nesta quarta-feira.

“Paddy Cosgrave, CEO do Web Summit, António Costa, Primeiro-ministro de Portugal, e Fernando Medina, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, anunciaram hoje que Lisboa continuará a ser a cidade anfitriã do Web Summit durante a próxima década“, anunciou a organização através de um comunicado.

A continuidade da Web Summit na capital portuguesa por mais 10 anos foi anunciada oficialmente, numa cerimónia que decorreu na Altice Arena, no Parque das Nações, local que tem acolhido a cimeira nos últimos dois anos, a par da FIL.

O anúncio contou com a presença de Paddy Cosgrave, António Costa e Fernando Medina. Na cerimónia esteve presente também o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, que participou na sessão de perguntas e respostas, após a saída do primeiro-ministro.

“Os apoios anunciados são de 11 milhões por ano“, disse o ministro da Economia, acrescentando que no acordo está contemplada uma “cláusula de rescisão. Caso a Web Summit sair há uma indemnização prevista para compensar o esforço que Portugal está a fazer”, apontou.

De seguida, o presidente da Câmara explicou que parte do investimento será alocado ao Fundo de Desenvolvimento Turístico do município. A par disto, será também feita a expansão da FIL, que ficará com instalações “quase duas vezes e meia a área atual”, disse Fernando Medina, apontando que a intervenção será realizada “em vários anos”.

Quanto ao investimento para esta obra, Medina escusou-se a estimar um número, mas afirmou que o dinheiro também será proveniente do fundo criado com a Taxa Municipal Turística, a par de investimento privado.

A notícia foi avançada pela Antena 1 nesta terça-feira, que dava conta que o Governo e a organização da feira tecnológica – uma das maiores do mundo – já tinham acertado a continuidade na cidade de Lisboa.

A renovação do acordo entre os organizadores e Lisboa acontece por “cinco anos, que são renováveis por mais cinco”. A edição deste ano, a terceira realizada no país, vai ocorrer entre os dias 5 e 8 de novembro.

A informação, que foi depois confirmada pela à Lusa, surgiu no mesmo dia em que a organização da Web Summit partilhou, através das suas redes sociais, uma publicação revelando que tinha “novidades” sobre o evento.

Existiam várias cidades na corrida pela cimeira tecnológica, entre as quais a cidade espanhola de Valência, que apresentou a sua candidatura a 4 de junho. Madrid e Londres estavam também na corrida.

A Web Summit nasceu na Irlanda em 2010. O governo irlandês pagou 700 mil euros para ter a sede da cimeira em Dublin durante três anos e Portugal investiu 3,9 milhões para ser anfitrião do evento em Lisboa até 2018. O contrato vigente previa a possibilidade de extensão do contrato por mais dois anos, nota o Sapo 24.

Na segunda edição do evento em Portugal, em 2017, participam 59.115 pessoas de 170 países, entre os quais mais de 1.200 oradores, duas mil startups, 1.400 investidores e 2.500 jornalistas.

Na edição deste ano – que decorre de 5 a 8 de novembro -, são esperados cerca de 70 mil participantes oriundos de 170 países de todo o mundo.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Pedro Nuno Santos e Medina vão esperar sentados pelo lugar de Costa (mas o ministro já mexe os cordelinhos)

Há dois nomes que começam a ganhar força como possíveis sucessores de António Costa na liderança do PS - Pedro Nuno Santos e Fernando Medina. Mas ainda vão ter que esperar "bastante" por isso, prevê …

PJ fez novas buscas por Maddie em três poços no Algarve

A Polícia Judiciária (PJ) procurou o corpo de Madeleine McCann em três poços de água localizados em zonas rurais do concelho de Vila do Bispo, no Algarve. A informação é avançada este sábado pelo Correia da …

Berardo abre museu em Estremoz com fundos da União Europeia

O semanário Expresso avança na sua edição deste sábado que Joe Berardo instalou um museu em Estremoz, no distrito de Évora, financiado, na sua grande maioria, com fundos da União Europeia (UE). De acordo com o …

Há três dias que os casos aumentam em Itália. Espanha endurece medidas

Os casos de novas infeções com o novo coronavírus aumentaram pelo terceiro dia consecutivo, em Itália, onde nas últimas 24 horas se registaram mais 276 contaminações, comparando com 229, 193 e 138, nos dias anteriores. O …

MP investiga juiz acusado de pagar por sexo enquanto ouvia menores abusados (ele alega que o querem tramar)

O Ministério Público (MP) instaurou um inquérito à denúncia feita, no Parlamento, pela dona de uma casa de prostituição que revelou que um juiz pedia para lhe fazerem sexo oral enquanto via vídeos dos menores …

Câmara de Sintra admite 700 casos confirmados que ainda não foram contactados

O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, admitiu que existem cerca de 700 casos positivos de covid-19 no concelho que, apesar de identificados, não foi ainda possível contactar. Em entrevista ao jornal Público …

Jesus quer regressar ao Benfica. Acordo deve ficar fechado nas próximas horas

O futuro de Jorge Jesus continua a fazer correr muita tinta. Em Portugal, diz-se que o treinador tem um acordo quase fechado para regressar ao Benfica, enquanto que no Brasil há garantias de que ficará …

Erdogan anuncia que Santa Sofia volta a ser uma mesquita. UNESCO lamenta profundamente

O Presidente turco anunciou que as primeiras orações coletivas muçulmanas serão realizadas em 24 de julho em Santa Sofia, convertida em mesquita, acrescentando que o edifício permanecerá aberto a visitantes de todos os credos. "Vamos fazer …

PSD tem um substituto para o modelo Infarmed: reuniões no Parlamento transmitidas na televisão

O PSD considera que o "modelo Infarmed" já deu o que tinha a dar e, por isso, propõe substituí-lo por encontros públicos. O Expresso teve acesso a um projeto de resolução do PSD, entregue esta sexta-feira, …

José Mourinho diz que já não celebra golos (e explica porquê)

O treinador português José Mourinho diz que já não celebra os golos marcados pelo Tottenham, atribuindo as culpas deste seu comportamento ao VAR. "Eu já não celebro os golos, porque eu nunca sei se vai ser …