Sim, os vulcões também fazem música (e pode ajudar a monitorizar a sua atividade)

elgolem / Flickr

Vulcão Cotopaxi, Equador

Os vulcões fazem música que pode ser bastante útil para ajudar a monitorizar a sua atividade e a perceber quando é que as erupções estão prestes a acontecer.

O vulcão Cotopaxi, a 90 quilómetro da capital do Equador, é uma autêntica maravilha da natureza e uma preocupação constante para as populações. Embora tivesse adormecido durante quase todo o século XX, o vulcão despertou em 2015.

A erupção foi monitorizada por vulcanólogos e no rescaldo do acontecimento, conta o Diário de Notícias, revelou um dos seus maiores segredos: uma onda sonora muito parecida a uma respiração profunda, como o som grave de um órgão de tubos.

Jeff Johnson, vulcanólogo da Universidade de Boise State, nos Estados Unidos, e coordenador do estudo, publicado na Geophysical Research Letter, explica que esta melodia pode ser uma grande descoberta da natureza. “É o maior órgão de tubos que já encontramos”, comenta.

De acordo com as medições feitas pela equipa após a erupção de 2015, o solo no interior da cratera do vulcão afundou-se durante esse episódio eruptivo e o seu tubo interno caiu a pique até à profundidade de 300 metros. Este tudo tem cerca de cem metros de diâmetro.

Ao fazer o resisto dos acontecimentos do interior da cratera, os especialistas repararam naquele infrassom – inaudível ao ouvido humano – que corresponde a uma onda sonora que ficou gravada nos instrumentos de observação com a forma de um parafuso. Foi por este motivo que a equipa de especialistas lhe chamou tornillo – parafuso em espanhol.

(dr) Jeff Johnson

“É extraordinário que a natureza consiga produzir este tipo de oscilação.” O vulcanólogo compara a onda sonora “à porta de um saloon, que alguém empurrou, e que ficou ali a andar para trás e para diante, até acabar por se deter”.

Esta melodia ressoou uma vez por dia, todos os dias, no interior da cratera durante todo o primeiro trimestre de 2016. Depois disso, o vulcão calou-se e assim tem permanecido desde então.

Os cientistas não sabem o que esteve na origem da “música” do Cotopaxi, mas têm a certeza que teve diretamente a ver com a atividade do vulcão.

Ainda assim, os cientistas suspeitam que uma de duas coisas terá acontecido para que o vulcão “cantasse”: parte do chão da cratera poderia estar a colapsar nessa altura ou então havia uma explosão em marcha no fundo da cratera. Há, no entanto, uma certeza: o vulcão mudou de formato durante esse período, e, portanto, as duas coisas estiveram ligadas.

Esta é a prova de que a geometria das cratera vulcânicas influencia de forma direta a música de cada vulcão e, compreender a “assinatura vocal” de cada estrutura vulcânica pode mesmo ajudar a compreender melhor cada uma delas, assim como a sua própria atividade, adiantam os autores do artigo científico.

Desta forma, os cientistas recomendam que este tipo de fenómenos sejam cuidadosamente monitorizados para se estimar a possibilidade de ocorrência de erupções vulcânicas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Primeiro não flutuava, e agora o novo submarino espanhol não cabe nas docas

Primeiro não flutuava, por excesso de peso, e agora, não cabe nas docas. O novo submarino da Marinha Espanhola é um embaraço para a Defesa do país vizinho e um caso flagrante de derrapagem, com …

Prisão preventiva para 39 dos 58 arguidos dos Hells Angels

O Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa determinou prisão preventiva para 39 dos 58 arguidos como medidas de coação no âmbito do processo do grupo Hells Angels e apresentações periódicas às autoridades para os restantes. Segundo …

Bruxelas aplica multa recorde de 4,3 mil milhões de euros à Google

A Comissão Europeia aplicou, esta quarta-feira, uma multa com valor recorde de 4,3 mil milhões de euros ao gigante norte-americano Google por abuso de posição no mercado devido ao sistema Android. Esta sanção, destinada a punir …

Rapazes salvos na Tailândia saíram do hospital e recordam "milagre"

As 12 crianças e o treinador de futebol que ficaram presos numa gruta inundada na Tailândia e que estavam internados desde a semana passada receberam esta quarta-feira alta hospitalar e falaram pela primeira vez desde …

Hotel processa sobreviventes do massacre de Las Vegas

A empresa que detém o hotel Mandalay Bay, em Las Vegas –  onde Stephen Paddock disparou sobre uma multidão num festival de música country –, processou mil de vítimas do ataque, argumentando não ter "qualquer …

Jesus pediu a Cintra para anular cláusula de confidencialidade

Nas primeiras entrevistas após a sua saída do Sporting e das agressões em Alcochete, o Jorge Jesus disse que a equipa não devia ter jogado a final da Taça de Portugal e que Sousa Cintra …

Trump "traidor" recua e diz que, afinal, a Rússia pode ter manipulado eleições

Donald Trump cedeu à pressão e afirmou, esta terça-feira, que acredita nas conclusões dos serviços secretos de que houve, de facto, ingerência russa das presidenciais de 2016. O Presidente dos Estados Unidos disse esta terça-feira que …

Cientistas alcançam recorde impressionante de entrelaçamento quântico

Um grupo de cientistas da Universidade de Ciência e Tecnologia da China conseguiu armazenar 18 qubits - a unidade básica da computação quântica - em apenas seis fotões entrelaçados. O feito inédito de três qubits emaranhados …

Sistema informático lança caos nas escolas no último dia de matrículas

Hoje é o último dia para efectuar as matrículas no próximo ano lectivo, mas as demoras e falhas no portal electrónico onde o processo tem que ser realizado estão a lançar o caos nas escolas. …

Militares da GNR revoltados com castigos para quem passa poucas multas

"Desmotivados e apavorados." É assim que 14 dos 18 militares do posto da GNR no Sameiro, em Braga, se queixam de sofrerem pressões do sargento que comanda a unidade para passarem multas aos automobilistas. O desabafo …