Vulcão submerso no Alasca cria bolhas de gás explosivas maiores do que um campo de futebol

Uma equipa de cientistas do US Geological Survey (USGS) descobriu na Ilha de Bogoslof, no Alasca, Estados Unidos, um vulcão que expele gigantescas bolhas de gás explosivas, maiores do que um campo de futebol.

Os especialistas descobriram este vulcão em 2017, tendo esta semana publicado um artigo sobre a descoberta na revista científica especializada Nature Geoscience.

Bogoslof localiza-se no topo de um vulcão subaquático, no extremo sul do mar de Bering. O vulcão, com cerca de 1.828 metros de altura, está na sua grande parte submerso – apenas 90 dos seus metros de altura estão acima do nível da água do mar.

De acordo com a Science Mag, o vulcão não expele lava nem outros materiais, libertando  antes gigantesca bolhas. Estas bolhas foram descobertas por tripulações que navegam na zona, que deram conta que se “criam explosões violentas em torno da superfície do mar”.

Os cientistas acreditam que o fenómeno ocorre quando a água arrefece rapidamente o magma quando sai das aberturas subaquáticas. Trata-se de uma erupção hidrovulcânica: durante uma erupção explosiva, a lava, rica em gases, é ejetada e permite a formação de uma grande bolha na água do mar acima da “boca” do vulcão, cheia de vapor de água, dióxido de carbono e dióxido de enxofre separados da lava.

A inacessibilidade de muitos vulcões submersos e o perigo associado às explosões das suas borbulhas têm dificultado o trabalho os cientistas para entender melhor este fenómeno.

Para a nova investigação, liderada por John Lyons, os especialistas implantaram microfones de baixa frequência a 60 quilómetros a sul do vulcão, tendo estes detetado “infrassons” no oceano que, posteriormente, ajudaram a melhor compreender o fenómeno.

Durante os nove meses de observações, foram registadas mais de 70 erupções.

“O infrassom é fruto da oscilação e da rutura das bolhas magmáticas de gás que se formaram inicialmente nas aberturas submersas, mas que cresceram e explodiram acima do nível do mar”, pode ler-se na nova investigação, que diz ainda apresentar “um registo geofísico único” deste fenómeno natural.

O artigo precisa ainda que estas bolhas, compostas por vapor de água, dióxido de carbono ou dióxido de enxofre, podem medir até 426 metros de diâmetro.

“Propomos que o papel dominante da água do mar durante a efusão de magma rico em gás em águas rasas é produzir repetidamente uma vedação à prova de gás perto da abertura (…) Este mecanismo de vedação leva a sequências de explosões violentas e à libertação de grandes volumes de gás formadores de bolhas”, escreveram os cientistas no artigo, citados pelo Newsweek.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Polícias pedem comprovativos de deslocações, mas lei não permite

As forças de segurança fizeram ações de fiscalização rodoviária para controlar a circulação nas estradas. Foram pedidos comprovativos de deslocações, embora a lei não o contemple. Com o país em estado de emergência, a quarentena é …

Bebé com menos de um ano morre de Covid-19 nos EUA

Um bebé com menos de um ano morreu, nos Estados Unidos da América (EUA), vítima de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, anunciaram as autoridades do Estado de Illinois. A doença já provocou mais de …

Até as bactérias precisam de espaço. Células esmagadas desligam a fotossíntese

Quando as bactérias ficam esmagadas, podem entrar num modo de defesa e desligar a fotossíntese, concluiu uma investigação recente, levada a cabo por cientistas da University of Colorado Boulder, nos Estados Unidos. A equipa da universidade …

Siza Vieira admite aulas por canais "estilo youtube" ou TV por cabo

O Governo está a estudar soluções que garantam que todos os alunos têm acesso aos conteúdos educativos no terceiro período, adiantou o ministro da Economia. O Governo está a estudar soluções que garantam que todos os …

Retificação ao diploma do lay-off simplificado trava despedimentos

Uma retificação ao diploma inicial do ‘lay-off’ simplificado, hoje publicada, vem acautelar que nenhum trabalhador de empresas que recorra a este apoio pode ser alvo de despedimento coletivo ou extinção de posto de trabalho. O decreto-lei …

Rocha desafia teoria da escassez de oxigénio na Terra primitiva

Uma rocha sedimentar única rica em carbono, depositada há dois mil milhões de anos, deu aos cientistas novas pistas sobre as concentrações de oxigénio na superfície da Terra nessa época. De acordo com a agência Europa Press, …

As bactérias formam comunidades na nossa língua (e uma imagem revela como)

Cientistas norte-americanos descobriram que as bactérias que vivem na nossa língua têm uma organização complexa e altamente estruturada. Os micro-organismos estão em toda a parte - até no interior da nossa boca. Um novo estudo revela …

Como sobreviver ao isolamento? Astronautas explicam

Em todo o mundo, cidades e até países inteiros estão em quarentena como forma de travar a propagação do novo coronavírus, Covid-19. Alguns astronautas deixaram conselhos sobre como sobreviver ao isolamento. Para alguns, o auto isolamento …

"Indiana Jones do mundo da arte" recupera manuscrito do poeta persa Hafez

Uma das primeiras cópias do reverenciado Divan do autor do século XIV Hafez, iluminado com ouro, será leiloado no início de abril. O famoso poeta persa do século XIV, Hafez, escreveu uma coleção de versos místicos …

O palco onde os Beatles atuaram pela primeira vez está à venda

O palco de madeira onde os Beatles atuaram pela primeira vez está à venda. Agora, alguém poderá replicar o primeiro concerto da famosa banda. A 10 de abril, em comemoração dos 50 anos da separação da …