Após 42 anos de viagem, a Voyager 2 chegou ao espaço interestelar (e enviou uma mensagem para casa)

NASA/JPL-Caltech

Lançada em 1977, a segunda sonda da NASA a entrar no espaço interestelar deu sinal de vida. ​A Voyager 2 emitiu um sinal fraco, depois de ter saído no ano passado da heliosfera, o que significa que “comunicou” fora do sistema solar.

De acordo com a agência espacial americana, a 5 de novembro de 2018, a Voyager 2 chegou à “fronteira” do sistema solar. Foi detetado, na altura, um grande aumento no fluxo de raios cósmicos vindos de fora do sistema solar, tal como aconteceu com a Voyager 1, em 2012, cerca de três meses antes de deixar a heliopausa, a última fronteira da heliosfera e entrar no espaço interestelar.

A heliosfera é uma espécie de bolha protetora de partículas e de campos magnéticos criada pelo nosso Sol. O vento solar cria uma imensa bolha protetora chamada heliosfera que envolve o sistema solar. O limite do sistema solar é chamado de heliopausa.

Agora a sonda Voyager 2 revela uma imagem mais detalhada sobre a extremidade do nosso sistema solar. “Não sabíamos o tamanho da bolha e certamente não sabíamos que a sonda poderia viver o tempo suficiente para alcançar a extremidade da bolha e entrar no espaço interestelar”, disse Ed Stone, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, de acordo com o LiveScience.

“Este é um momento muito emocionante para nós”, disse ainda o cientista que está na missão da Voyager 2 desde o seu início. “Veremos uma transição do campo magnético interno para outro campo magnético externo e continuamos a ter surpresas em comparação com o que esperávamos”.

A Voyager 2 chegou ao espaço interestelar quando estava a 18 mil milhões de quilómetros do nosso sistema solar. As novas medições feitas pela Voyager 2 mostram que o limite da heliosfera, zona que tem a influência do sol, é muito mais nítido e mais fino em comparação com o que a informação da Voyager 1.

Além disso, a heliosfera “é simétrica, pelo menos nos dois pontos em que a sonda atravessou”, explica Bill Kurth, da Universidade de Iowa, e coautor de um dos estudos.

O sinal que a Voyager 2 está a emitir demora mais de 16 horas a chegar à Terra e tem uma potência equivalente à luz de uma arca frigorífica.

A longevidade das sondas permitiu à NASA estudar, para além de Júpiter e Saturno, também os outros planetas gasosos, Urano e Neptuno, e o espaço interestelar. No entanto, o instrumento que permite observações ao Voyager 2, a Experiência Científica de Plasma (PLS), deixou de funcionar em 1980.

Nenhuma das duas sondas saiu do Sistema Solar, cuja região mais remota é a Nuvem de Oort, a quase um ano-luz do Sol. Esta zona é composta por objetos gelados ainda sob influência da força gravitacional do Sol.

Os novos dados sobre a extremidade do nosso sistema solar, enviados pela segunda sonda da NASA a entrar no espaço interestelar, foram publicados esta segunda-feira em cinco artigos científicos na revista especializada Nature Astronomy.

ZAP //

PARTILHAR

20 COMENTÁRIOS

    • O seu comentário é lamentável. é de inutilidade se calahr para si. Mas a verdade é q voçê ignora completamente as vantagens e os benefícios que colhe hoje em dia a cada passo do programa espacial norte-americano pago por outros contribuintes e em que voçê nem os seus antepassados mais directos e próximos chegaram alguma vez a contribuir. E sabe-se lá se os seus descendentes e outros familiares não virão a beneficiar ainda mais no futuro. Pare e pense por um momento como no séc XVIII (18) o seu tetra-tetravô também teria a mesma opinião sobre um maluco em paris, de nome Cugnot, com um carro que em vez de ser puxado por mulas ou cavalos anda sozinho, com uma panela de pressão e fazia uma xinfrineira descomunal que assustava tudo e todos… de certo tmb teria pensado na inutilidade dessa coisa, mas aposto que voçê deve andar bem confortável no seu carrinho de cidade…

  1. Pelos dados apresentados na noticia, as sondas ainda vão demorar muito a sair do sistema solar, mais precisamente 22 163,85 anos, gostava de ainda cá estar para ver!

  2. enquanto se gasta dinheiro dos contribuintes morre-se de fome, aumenta a pobreza e milhoes vivem em tendas e com senhas de almoco

    • É por acaso o seu dinheiro que está lá investido?
      Não vai ser concerteza o gasto atribuido à ciencia, que irá contribuir para reduzir a fome e probreza.

      • O dinheiro dos contribuintes é assim desperdiçado e não gastando-o em inutilidades como satélites que se diminui a fome a pobreza.

  3. Pena é q não haja mais pesquisa espacial com o dinheiro q se gasta em material de guerra planetária. É escandaloso o orçamento militar dos EUA (sobretudo) e outros países.

  4. A terra é plana com um domo acima, nada sai nada entra. Biliões justificados através de uma mentira. E os tolos discutem e o gado aplaude! Bravo

Responder a Rui Cancelar resposta

PSD não vai fazer coligação com o Chega para as autárquicas (mas não exclui aliança pós-eleitoral)

O PSD não vai fazer coligação com o Chega, partido liderado por André Ventura, antes das autárquicas. Porém, não exclui diálogo e uma possível aliança depois disso. O semanário Expresso escreve este sábado que a direção …

Marcelo promulga diploma sobre sistema nacional de gás (mas alerta para os custos)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta sexta-feira o diploma que estabelece o funcionamento do sistema nacional de gás, mas chamou à atenção para as observações do regulador, nomeadamente quanto aos custos …

UE avança com sanções contra Bielorrússia. Candidata da oposição apela a "massivas manifestações"

Os chefes de diplomacia da União Europeia (UE) acordaram esta sexta-feira impor sanções ao regime de Minsk na sequência das eleições presidenciais de domingo passado, visando os responsáveis pela alegada fraude nos resultados e pela …

Estratégia para abrandar envelhecimento pode estar escondida nos golfinhos

Uma equipa de investigadores está a estudar o envelhecimento em golfinhos da marinha norte-americana para tentar aprender estratégias para aplicar em humanos. Como os golfinhos envelhecem de maneira semelhante aos humanos, uma equipa de investigadores está …

Anãs negras, explosões na escuridão e um grito final. Astrónomo explica como o Universo vai acabar

Há muito tempo que os astrónomos estudam como será o fim do cosmos. Um novo estudo concluiu que o Universo dará um último grito antes de tudo escurecer para sempre. As leis conhecidas da física sugerem …

A NASA tem estado a disparar lasers para a Lua. Finalmente, recebeu uma resposta de volta

A NASA esteve nos últimos anos a disparar raios laser em direção ao Lunar Reconnaissance Orbiter, nave que está desde 2009 em órbita da Lua. Agora, pela primeira vez, o satélite respondeu. O Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO) …

Ljubomir Stanisic rescindiu contrato “de forma unilateral” com a TVI

A caminho da SIC, o apresentador rescindiu o contrato com a estação de Queluz, avança a TVI. Ljubomir Stanisic tinha contrato até dezembro de 2020. “O Chef Ljubomir Stanisic rescindiu hoje [esta sexta-feira], unilateralmente, o contrato …

Netflix tem uma nova funcionalidade. Os cegos e os surdos agradecem

A nova funcionalidade da Netflix permite alterar a velocidade de reprodução dos seus filmes e séries. Esta é uma novidade bem recebida por espetadores cegos e surdos. A Netflix tem uma nova funcionalidade que permite que …

Cientistas transformam tijolos em dispositivos de armazenamento de eletricidade

Uma equipa de investigadores descobriu como converter o pigmento vermelho dos tijolos num plástico condutor de eletricidade. Esse processo permitiu transformar os tijolos em dispositivos de armazenamento de eletricidade. Esses supercapacitores de tijolo podem ser …

Primeiro Museu do Godzilla abre no Japão (e os visitantes podem entrar na boca do monstro)

O primeiro Museu do Godzilla do mundo está agora aberto no Japão e tem uma estátua enorme do icónico monstro, em cuja boca se pode entrar de slide. De acordo com a Newsweek, atualmente, os visitantes …