Vladimiro Feliz está na corrida para ganhar. Perder a Câmara do Porto “será uma derrota pessoal”

Vladimiro Feliz apresentou esta quarta-feira a sua candidatura à Câmara do Porto. Sem medo de afirmar que está na corrida para ganhar, assume que perder a Câmara do Porto “será uma derrota pessoal”.

Esta quarta-feira, Vladimiro Feliz assumiu que está na corrida à Câmara Municipal do Porto para ganhar e afastou a hipótese de vir a assumir pelouros num futuro mandato na sequência de um acordo pós-eleitoral com o independente Rui Moreira.

O objetivo do seu projeto é, conforme cita o Público, “a qualidade de vida dos portuenses e a capacidade de estar à altura do prestígio e da credibilidade, nacional e internacional, das instituições e forças vivas da cidade”.



“O meu compromisso pela dignidade que este lugar merece é com a causa pública, com a cidade e com os portuenses, pelo que nunca me servirei deste lugar para obter qualquer vantagem pessoal ou como catapulta para outros voos”, disse.

Feliz elogiou o legado de Rui Rio, presidente do PSD, ao leme da cidade durante três mandatos. “Regresso orgulhoso do legado e de uma equipa que desenvolveu uma política de contas certas e entregou uma cidade mais coesa, com mais qualidade de vida e com uma dinâmica de desenvolvimento de longo prazo.”

A governação de Rui Moreira mereceu algumas críticas, desde já o facto de o Porto ter perdido “o ADN reformista e transformador” e de ter entrado “gradualmente em modo de câmara lenta“.

“Não soube aproveitar a oportunidade, ainda mais com a vantagem de ter herdado uma casa arrumada e com as contas em ordem”, disse Feliz.

Ao jovens, o candidato laranja defendeu uma cidade capaz para que “não tenham de abandonar o Porto quando procuram habitação própria, por não terem uma oferta de habitação equilibrada”.

“Queremos um Porto que lidere as melhores práticas de mobilidade urbana sustentável, uma cidade pensada para as pessoas, fazendo do sistema de mobilidade pública uma verdadeira opção para nos levar de um ponto ao outro”, elencou o candidato.

“Queremos o Porto a ser mais Porto, e a ocupar um espaço que sempre foi seu, o de marcar o ritmo do desenvolvimento nacional, com o seu espírito empreendedor, reformador e transformador”, rematou Vladimiro Feliz, que quer tirar o Porto da “câmara lenta”.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

PCP e Bloco defendem que há mais vida além do défice (e exigem "resposta aos problemas sociais")

A frase é de Jorge Sampaio, mas PCP e Bloco de Esquerda têm defendido a mesma ideia a cada oportunidade: há mais vida além do défice e combater as consequências económicas, sociais e financeiras da …

Roma ganhou por 5-1 mas Mourinho avisa: "Temos de falar com São Pedro"

Estreia dos italianos na fase de grupos Liga Conferência Europa da UEFA terminou com goleada sobre o CSKA Sofia mas, mesmo assim, o treinador da Roma não gostou do que viu. Nuno Espírito Santo e José …

Patrões querem testes obrigatórios nas empresas (com trabalhador a cobrir os custos)

António Saraiva, líder da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), defende a criação de legislação que obrigue os trabalhadores a serem testados à covid-19. Em declarações à Renascença, o líder do CIP conta que há empresas com …

Uma cidade romana submersa renasce na Turquia

Uma parte submersa da antiga cidade romana de Augusta ressurgiu depois de o nível da água do lago Seyhan ter descido devido à seca em Adana, no sul da Turquia. A cidade foi fundada por Tibério, …

Apoio a pais de crianças em isolamento profilático mantém-se a 100%

Os pais de crianças que têm de ficar em isolamento profilático têm direito a subsídio pago. A regra é válida para crianças menores de 12 anos. O subsídio pago aos trabalhadores que têm de ficar em …

Barbosa Ribeiro, que não quer ser o Rei Sol, distribuiu álcool gel para "desinfetar" a Câmara

Tiago Barbosa Ribeiro, candidato socialista à Câmara Municipal do Porto, rejeita a ideia de que não é muito conhecido, afasta a ambição de querer ser o "Rei Sol" e admite ficar na Invicta nos próximos …

Coronavírus: há 21 mil anos a causar pandemias

Os coronavírus só foram identificados como distintos dos vírus da gripe nos anos 60 do século passado, e neste houve apenas duas pandemias de coronavírus —  MERS e SARS — registadas antes da atual, mas …

Parlamento discute propostas para travar preços dos combustíveis e da eletricidade

Os deputados votam esta sexta-feira, no Parlamento, o diploma do Governo para limitar as margens de combustíveis, assim como uma série de outras propostas sobre energia, da responsabilidade de vários partidos. O Governo aprovou em julho, …

Marcelo admite que se "fechou uma página" - mas já deixou recados para o Natal

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta quinta-feira que Portugal é visto por outros países europeus como exemplo pela taxa de vacinação e combate à covid-19, mas que este "é um processo …

UGT quer salário mínimo de 1.000 euros em 2028

O secretário-geral da UGT, Carlos Silva, defendeu a necessidade de acabar com a política de baixos salários e precariedade. Carlos Silva, secretário-geral da UGT, defendeu esta quinta-feira que o Governo socialista tem obrigação de aumentar os …