Viúva e filhos do militar assassinado no Mali só recebem 1264 euros do Estado

A família do militar português que morreu no Mali, num ataque terrorista, vai receber um subsídio de morte de apenas 1263,96 euros. Enquanto isso, a viúva, que tem dois filhos menores, pode ter que esperar mais de um ano pela pensão de sobrevivência.

O sargento-ajudante Gil Fernando Paiva Benido integrava o contingente nacional na Missão de Treino da União Europeia no Mali. Foi vítima de um atentado terrorista, há cerca de três semanas.

A família do militar vai receber um subsídio de morte de apenas 1263,96 euros, conforme começou por avançar o Correio da Manhã.

O valor foi entretanto confirmado pelo PCP, num comunicado divulgado pelo Expresso, no qual o partido considera que é “ilustrativo da retirada de direitos dos militares”.

Os comunistas notam que este parco valor resulta da “alteração à lei, por parte do Governo PSD/CDS-PP, que fez com que os beneficiários deixassem de receber o equivalente a seis vezes o salário bruto do funcionário público falecido e passassem a receber três vezes o indexante de apoio social, que está agora fixado em 421,32 euros”.

O subsídio por morte é uma ajuda inicial concedida à família para pagar, nomeadamente, as despesas com o funeral do militar.

A viúva, que tem dois filhos menores, vai ter direito a uma pensão de sobrevivência, paga pela Caixa Geral de Aposentações (CGA). Mas a atribuição dessa pensão pode demorar mais de um ano, conforme nota ao Expresso o presidente da Associação Nacional de Sargentos, Mário Ramos.

ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Se assim for, lamento profundamente como o país trata quem, alegadamente, defende a pátria! É por isto e por outras, é que digo: ” a minha pátria é aquela que me dá de comer, não aquela que me a tira”! com esta situação faz-me lembrar que, com erros da guerra do Ultramar, em mais de 40 anos, não aprendemos a evoluir, mas sim a continuar a cometer os mesmo erros que cometemos na altura! Existem soldados que morreram no Ultramar e continuam sepultados por África, em sepulturas degradadas, com capim a cobrir a sua memória! Nem aí, nem hoje, a suposta pátria tem a sensatez e a coragem de fazer o que devia ser o correcto, que era defender os seus soldados, e de quem deles dependia e amava, mesmo depois de morrerem por amor à pátria!

  2. É o país das misérias… Nunca se há de indireitar. Saiam enquanto podem.

    Um país desde logo pouco dado à produção de riqueza e que se limita a apanhar “boleias” e a bolinar bons ventos quando eles por sorte surgem… E mesmo assim cheio de oportunismos. Depois quando chega a hora de ser um país honrado e que honra os seus valore… Não. É a trampa que se vê.

  3. Para o estado português é quanto vale a vida de um ser humano.
    Ainda vale menos que a reforma de alguns mediocres que estiveram no parlamento 12 anos e recebem vivinhos da silva reformas churudas.
    Lamentavel que um português ao serviço do estado português, mereca da parte do estado a quantia indicada.
    Sinto-me envergonhado por ser representado por quem me representa.

  4. Assassinado??? Um conceito estranho para definir uma baixa militar em teatro de guerra!
    Nem se aplica o “quem anda à chuva molha-se” porque “chuva não molha militar” mas aplica-se o “quem não quer ser lobo não lhe veste a pele”! É chato mas faz parte da encomenda… ossos do ofício!

Responder a Pedro Cancelar resposta

Aeronave autónoma é uma alternativa acessível aos satélites (e já fez o seu primeiro voo)

A empresa Swift Engineering, em parceria com o Ames Research Center, da NASA, desenvolveu uma alternativa acessível aos satélites: uma aeronave autónoma de alta altitude e longa resistência. Já nasceu a alternativa acessível aos satélites: chama-se …

Reservas naturais chinesas salvaram os pandas da extinção (mas "esqueceram-se" dos leopardos)

Uma nova investigação revela que os esforços da China para salvar os pandas gigantes foram bem sucedidos, mas os mesmos falharam na proteção de outros animais que partilham o mesmo habitat, como é o caso …

Comunidade científica critica Trump por dizer que NASA estava "morta"

Na quarta-feira, o Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, afirmou no Twitter que "a NASA estava fechada e morta" até que o próprio fez com que voltasse a funcionar, afirmação que gerou consternação na …

É "bastante provável" que chegue à Europa uma Cybertruck de menores dimensões

É "bastante provável" que uma Cybertruck de menores dimensões venha a ser produzida e chegue depois ao mercado europeu, revelou Elon Musk, CEO da Tesla, empresa que produz estas pickups elétricas. Questionado na rede social …

Mais seis mortos e 131 novos casos em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais seis mortos e 131 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sábado, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. O número de pessoas internadas é de 366, mais nove …

"Erro" do Instagram favoreceu conteúdo de Trump face ao de Biden

Um "erro" da rede social Instagram favoreceu durante dois meses o conteúdo gerado pela campanha de reeleição do atual Presidente norte-americano, Donald Trump, quando comparado com as publicações de Joe Biden, candidato democrata que está …

Fotografia partilhada nas redes sociais levou à suspensão de alunos nos Estados Unidos

Pelo menos dois alunos da North Paulding High School, no estado da Georgia, dizem ter sido suspensos depois de terem partilhado nas redes sociais uma fotografia na qual é possível ver um corredor da escola repleto …

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …

Ventura anuncia recandidatura ao Chega e só sai do parlamento quando “metade daquela esquerda" sair

André Ventura anunciou esta noite a recandidatura à liderança do Chega, numa cerimónia em Leiria em que disse que só vai sair do parlamento “quando metade daquela esquerda sair”. “Estamos a fazer uma revolução democrática e …