“Vitorioso”. É assim que Bolsonaro classifica o seu primeiro ano de Governo

Marcelo Camargo / ABr

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, iniciou 2020 otimista e descreveu o seu primeiro ano de Governo como “vitorioso”, apesar de ter sido marcado por retrocessos em áreas como ambiente, educação e cultura, mas com avanços na economia.

“Que o Brasil possa continuar seguindo o caminho da prosperidade e que este seja um ano tão vitorioso para o povo brasileiro quanto foi 2019. Estaremos, juntos, trabalhando noite e dia, para mudar o destino da nossa nação”, escreveu o chefe de Estado na rede social Twitter, no primeiro dia deste ano.

Jair Bolsonaro celebrou a passagem para 2020 no Palácio da Alvorada, em Brasília, na sua residência oficial, na companhia da sua família, numa decisão de última hora. Dias antes, o mandatário anunciou que estaria até 5 de janeiro no estado brasileiro da Baía, com a sua filha mais nova, mas sem a sua esposa Michelle Bolsonaro, tendo alterado esse plano inicial.

Embora o Presidente se mostre otimista, o equilíbrio da sua administração foi considerado por especialistas, em geral, negativo, devido às suas políticas conservadoras que o seu executivo promoveu contra a Educação e a Cultura para enfrentar a “velha política” centrada no “comunismo” e no pensamento de “esquerda”.

Numa análise à gestão da área cultural pública no Brasil em 2019, o investigador brasileiro Alfredo Manecy identificou, em entrevista à Lusa, retrocessos, frisando que nos últimos 20 anos o país tinha avançado em direção a um Estado democrático em que há o reconhecimento dos direitos culturais, mas este novo Governo vê o setor como um opositor.

Bolsonaro vê a cultura como uma ameaça porque [a arte se dá] num espaço de liberdade, de experimentação, um espaço de não domesticação perante qualquer Governo, não só [em relação] a este. A cultura é uma das áreas mais autónomas de qualquer sociedade e, portanto, o Governo priorizou a área na sua guerra cultural e [elegeu] artistas como adversários”, afirmou Manevy.

Em matéria ambiental, com medidas que flexibilizaram a fiscalização e o controlo sob a desculpa de incentivar o desenvolvimento em reservas indígenas e até mesmo na Amazónia, Bolsonaro conseguiu apagar a marca que o Brasil deixou nos últimos anos na defesa do meio ambiente.

A aprovação do seu Governo esteve em declínio consecutivo nos primeiros dez meses do seu mandato, que teve início em janeiro de 2019, mas teve uma leve recuperação a partir de outubro último, impulsionada pelos resultados das políticas neoliberais que aplicou em questões económicas.

Segundo uma sondagem realizada pelo instituto Datafolha, o índice de aprovação do atual executivo brasileiro, que era de 32% em abril, caiu para 29% em agosto e estabilizou em 30% em dezembro.

O Presidente promoveu uma redução acentuada nos gastos públicos, conseguiu uma dura reforma do sistema de pensões e aposentação, apesar de alterações da sua proposta original por parte do Congresso, e iniciou um plano agressivo de privatizações que atingirá o seu pico este ano.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

PCP de volta às negociações. Bloco rejeita bluff e exige mais reuniões com Costa

Ameaçou, mas não caiu. O PCP ainda está vivo e oficialmente de volta à mesa das negociações. A comitiva do Bloco de Esquerda esteve esta terça-feira reunida com o primeiro-ministro, em São Bento. No final de …

Apoio à retoma. Empresas com quebras de faturação superiores a 75% podem reduzir horários a 100%

A possibilidade de redução total do horário de trabalho em empresas abrangidas pelo Apoio à Retoma Progressiva estará disponível para empresas que registem quebras de faturação homólogas iguais ou superiores a 75%. Na segunda-feira, o ministro …

FC Porto é "passado". Otamendi promete "defender Benfica até à morte"

O internacional argentino prometeu, esta terça-feira, durante a sua apresentação como novo reforço dos encarnados, "defender a camisola do Benfica até à morte". Nicolás Otamendi é o novo reforço das águias e foi apresentado, na noite …

Manso Neto tenta evitar que 3 mil emails seus entrem no processo que envolve Manuel Pinho

A defesa de João Manso Neto quer impedir o Ministério Público (MP) de usar 3.277 emails seus como prova no processo no qual é arguido, juntamente com António Mexia, por suspeitas de corrupção que envolvem …

Bruno Tabata assina contrato de cinco anos com o Sporting

O extremo brasileiro, que alinhava no Portimonense, assinou um contrato de cinco temporadas com o Sporting, com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros. O Sporting não refere, no comunicado, o valor da transferência …

Príncipe germânico foi enterrado com seis mulheres em redor de um caldeirão

Um cemitério pertencente a um senhor de alto estatuto foi descoberto na Saxónia-Anhalt, perto de Brücken-Hackpfüffel, numa escavação que os arqueólogos estão a descrever como a mais importante dos últimos 40 anos da história da …

Entre interrupções e insultos, Biden chama palhaço a Trump (e este põe em causa a sua sanidade mental)

Aconteceu ontem o primeiro de três debates, nos quais os candidatos republicano e democrata à Casa Branca - Donald Trump e Joe Biden - têm oportunidade de apresentar aos eleitores norte-americanos as suas propostas para …

Europa alarga restrições. Alemanha limita festas, Eslováquia em emergência e Itália não facilita

Os país europeus estão a anunciar novas medidas restritivas contra a covid-19, num altura em que o número de infeções voltou a aumentar e o inverno está a chegar. De acodo com o Diário de Notícias, …

Jogos da seleção com Espanha e Suécia vão ter adeptos nas bancadas

Os próximos jogos da seleção portuguesa frente à Espanha e à Suécia, no estádio Alvalade XXI, foram autorizados a receber público, revelou, esta terça-feira, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). "No jogo de preparação entre as …

Santos Silva rejeita apoio a Ana Gomes (e diz que polémica com embaixador dos EUA foi ultrapassada)

Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, falou, em entrevista à TVI24 esta terça-feira, sobre a aprovação do Orçamento de Estado para 2021 e as eleições presidenciais e desvalorizou a polémica com o embaixador …