Vítimas de tráfico de seres humanos isentas de taxas moderadoras

As vítimas de tráfico de seres humanos vão ficar isentas do pagamento de taxas moderadoras na saúde e de taxas e emolumentos no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Esta quarta-feira, foi anunciado o apoio para a autonomização das vítimas de tráfico de seres humanos pela secretária de Estado da Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, no decorrer do seminário “Tráfico de Seres Humanos – Intervenção com Vítimas”, em Lisboa.

Segundo a governante, está previsto que já a partir deste ano, enquadrado no novo Plano Nacional contra o tráfico de seres humanos, as vítimas deste crime passem a ter direito a um apoio financeiro para a sua autonomização, tal como já acontece com as vítimas de violência doméstica.

De acordo com a informação enviada à Lusa, estão previstos 32.200 euros, através dos jogos sociais, para o desenvolvimento de medidas de autonomização. Esta verba será distribuída consoante os projetos e poderá servir para pagar a renda de uma casa como para tirar a carta de condução ou para regressar ao país com a família.

“Há aspetos que estavam de facto a descoberto e por isso mesmo decidimos que era importante fazer este investimento com esta verba de autonomização, que vamos utilizar das verbas dos jogos sociais precisamente para responder a esta necessidade, para apoiar a sua capacitação e a sua fase de transição e de reorganização da vida”, explicou a secretária de Estado.

Rosa Monteiro adiantou que há um “conjunto de aspetos” que precisam ser revistos no sentido de reforçar os direitos das vítimas de tráfico de seres humanos e que estão incluídos no novo plano, previsto para avançar ainda neste ano.

À Lusa, o gabinete da secretária de Estado adiantou que o novo Plano Nacional contra o Tráfico de Seres Humanos contempla a isenção do pagamento de taxas moderadoras no Serviço Nacional de Saúde e a gratuitidade dos procedimentos, bem como a isenção das taxas e emolumentos no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

A secretária de Estado frisou também que, além da proteção das vítimas, o novo plano aposta nos mecanismos de deteção e combate ao fenómeno.

No decorrer do seminário, a governante salientou que o tráfico de seres humanos é uma das atividades criminosas mais lucrativas e que está associada a formas extremas de violência, nomeadamente exploração sexual, servidão doméstica ou casamentos forçados.

Para Rosa Monteiro, este é um tipo de crime que tem uma dimensão de género, já que são sobretudo as mulheres e as raparigas as mais afetadas, o que obriga a olhar de outra forma para a vítima.

Apontou que o “flagelo do tráfico” assume formas cada vez mais “diversificadas, complexas e sofisticadas”, o que “implica uma orientação estratégica muito alinhada com a agenda 2030 das Nações Unidas”. Assim, defendeu a criação de uma política de segurança coordenada e eficaz, responder aos principais riscos e assegurar uma proteção eficaz.

Anunciou ainda que, dentro do novo plano, está previsto um estudo sobre a dimensão de género do fenómeno, muitas ações de formação e a promoção da luta contra as redes de crime organizado, com o desmantelamento dos modelos de negócio e das cadeias de tráfico.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Dança afro-beat inspirada nos saltos de Ronaldo já chegou a Paris

Uma música humorística 'afro-beat', publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França. "Quand Cristiano …

Portuguesa Critical Software e BMW juntam-se para produzir "o carro do futuro"

A BMW escolheu a portuguesa Critical Software para construir "o carro do futuro". As duas empresas unem-se agora numa joint venture que terá sede no Porto. A companhia tecnológica portuguesa Critical Software anunciou, esta segunda-feira, a …

As criptomoedas podem vir a sobrecarregar a Internet, alerta BIS

O Banco de Pagamentos Internacionais (BIS) lançou, este domingo, um novo alerta: as criptomoedas podem "rebentar" com a Internet. O Banco de Pagamentos Internacionais - ou BIS, na sigla em inglês - lançou, este domingo, um …

Rui Patrício assina com o Wolverhampton por quatro anos

O guarda-redes português Rui Patrício, que rescindiu com o Sporting alegando justa causa, assinou contrato com o Wolverhampton válido por quatro épocas, anunciou hoje o clube da liga inglesa de futebol. O guarda-redes internacional português Rui …

Juízes querem condenados a cumprir mais cedo pena de prisão

Os juízes defendem que a pena de prisão deveria começar a ser cumprida logo que fosse confirmada por um tribunal de segunda instância, ainda antes da decisão transitar em julgado, mesmo que continuem a recorrer. A …

Médica reformada acusada de matar centenas de pacientes com doses fatais de analgésicos

Uma médica de clínica geral, agora aposentada, será a responsável pela morte de centenas de pacientes. A médica é acusada de prescrever doses fatais de analgésicos opiáceos a idosos no Reino Unido, nos anos 90. Jane …

Custo de vida para jovens estrangeiros em Lisboa ultrapassa mil euros

Um jovem estrangeiro precisa de 1032 euros para se instalar em Lisboa, sendo Lisboa a 57.ª cidade mais cara de uma lista de 80 cidades do mundo. Roménia é a cidade mais barata, de acordo …

Marcelo voltou a Pedrógão para limpar lágrimas (e Costa nem foi convidado)

Marcelo Rebelo de Sousa foi a figura central da homenagem às vítimas do incêndio de Pedrógão Grande, limpando lágrimas e distribuindo abraços, enquanto António Costa nem foi convidado. O primeiro-ministro admitiu que não foi convidado para …

Mihajlovic apontado ao Sporting para substituir Jesus

A imprensa desportiva apontou o técnico sérvio Sinisa Mihajlovic como o novo treinador do Sporting, substituindo o lugar deixado por Jorge Jesus. O antigo selecionador da Sérvia chegou a Lisboa esta segunda-feira, remetendo esclarecimentos para …

Falta de obstetras afeta assistência a partos de risco

O número de especialistas de ginecologia e obstetrícia é cada vez mais crítico no Serviço Nacional de Saúde, devido à falta de contratação de profissionais. O défice de especialistas de ginecologia e obstetrícia no Serviço Nacional …